15 research outputs found

    Frequência de polimorfismos do gene TMEM18 numa população de crianças participantes de um estudo de coorte em Salvador – BA

    Get PDF
    Introdução: O TMEM18 é um gene localizado no cromossomo 2p25.3. A recente ligação deste gene à obesidade tem sido replicada em diversos estudos de associação genômica para algumas variantes alélicas. O presente artigo analisou as frequências alélicas e genotípicas de polimorfismos no gene TMEM18 numa amostra da população de Salvador – BA, e a diferença das MAFs encontradas em relação às principais populações que respondem pela composição étnica do Brasil – ameríndios, africanos e europeus. Metodologia: participaram deste estudo 1308 crianças com idade entre 4 a 11 anos, integrantes de um estudo de coorte do projeto Social Changes, Asthmaand Allergy in LatinAmerica (SCAALA). Para a genotipagem dos indivíduos foi utilizado o painel comercial Illumina Human Omni 2, com aproximadamente 2.5 milhões de marcadores. Utilizamos os softwares PLINK (PURCELL et al., 2007)  e Haploview (BROAD Institute) para controle de qualidade dos SNPs e análise de agregação de haplótipos (Linkage Desequilibrium - LD>4.2%), respectivamente. Resultados: As variantes do gene TMEM18 encontradas localizam-se na região 3´UTR (rs17729501, rs17042334, rs3187671) e intrônica (rs73153245, rs73153246, rs4241323, rs12990777, e rs2293084). Todos os polimorfismos estão em equilíbrio de Hardy-Weinberg. As frequências dos alelos menos frequentes (MAFs) observadas (9% e 9,3%) foram para os SNPs rs17729501 ers17042334, respectivamente.  Os polimorfismos com as menores MAFs - s17729501 (9%) e rs17729501 (9,3%) - apresentaram, simultaneamente, as menores frequências genotípicas para homozigose, 0,5% (C/C) e 0,8% (T/T), respectivamente. As maiores taxas de heterozigose observadas na população foram de 44% (A/C - rs2293084) e 47,3% (G/A -rs12990777) e correspondem às maiores frequências alélicas (rs2293084 – 34,9%; rs12990777 - 47,3%). Os SNPs rs3187671, rs73153245 e rs73153246 estão em desequilíbrio de ligação. Conclusão: As frequências alélicas obtidas para os SNPs, de uma forma geral, diferiram das frequências registradas para populações de referência. O presente trabalho contribuiu com informações sobre a ocorrência de polimorfismos no TMEM18 na população brasileira, bem como com as frequências alélicas dos SNPs analisadas para os futuros estudos do tipo GWAS.

    Teor de fenólicos totais e atividade antioxidante das sementes da Carpotroche brasiliensis (Raddi)

    No full text
    Introdução: A Carpotroche brasiliensis é uma árvore nativa brasileira, utilizada na medicina popular. Objetivo: avaliar a qualidade nutricional, fatores antinutricionais, teor de compostos fenólicos e determinar atividade antioxidante das sementes da planta. Metodologia: As sementes foram divididas em amostra natural (CB) e liofilizada (CBL). A composição centesimal e teor de ácido oxálico foram realizados em triplicata, segundo normas do Instituto Adolfo Lutz. O ácido fítico foi determinado por espectrofotometria, com reagente de Wade. Os fenóis foram determinados nos extratos aquosos e etanólico por Folin-Dennis e expressos em ácido gálico e tânico equivalentes.  A avaliação antioxidante foi determinada pela capacidade em sequestrar radicais livres, utilizando o modelo in vitro do 2,2 difenil-1-picril hidrazil radical (DPPH) e expressa em IC50. Análise de regressão linear foi utilizada como avaliação comparativa da ação antioxidante e teor de fenóis. Resultados: As amostras apresentaram alto teor de lipídios, 25g% para CB e 69g% para CBL. O teor de ácido fítico encontrado foi 1,43g% (dp=0,04) e de ácido oxálico foi de 4,8mg% (dp=0,47) na CBL. O teor de fenóis variou de 367,5 a 598mg% em ambos os extratos. A IC50 nos extratos foi de 2298,0 ìg/mL (dp=9,7) e 4150,7 ìg/mL (dp=43,3) respectivamente para o extrato aquoso e etanólico. O teor de fenóis foi diretamente proporcional ao porcentual da atividade antioxidante das amostras. Conclusão: As sementes apresentaram potencial para extração de óleo para fins farmacêuticos ou nutricionais. Os valores de antinutrientes estão dentro da faixa dos teores encontrados em variados tipos de alimentos, habitualmente consumidos pela população.   Abstract Introduction: Carpotroche brasiliensis is a native Brazilian tree, used in folk medicine. Objective: To evaluate the nutritional quality, antinutritional factors, phenolic content and antioxidant activity from plant seeds. Methodology: The seeds were divided into natural (CB) and lyophilized (CBL) samples. The composition and content of oxalic acid were performed in triplicate, according to the Instituto Adolfo Lutz’s recommendations. Phytic acid was determined by spectrophotometry using Wade reagent. The phenols were determined in aqueous and ethanol extracts by Folin-Dennis and expressed as gallic acid and tannic acid equivalents. Evaluation was determined by the antioxidant capacity to scavenge free radicals using the in vitro model of 2,2 difenil-1-picril hidrazil radical (DPPH) and expressed as IC50. Linear regression analysis was used for a comparative evaluation of antioxidant activity and phenolic content. Results: The samples showed high content of fat, 25g%for CB and 69g% for CBL. The content of phytic acid was found to be 1.43 g% (dp=0.04) and oxalic acid was 4.8 mg% (dp=0.47) in the sample dried by lyophilization. The total phenolic content ranged from 367.5% to 598mg% in both extracts. The IC50 for antioxidant activity was 2298.0 mg/ mL (dp=9.7) and 4150.7 g / mL (dp=43.3), respectively, for the aqueous and ethanolic extracts. The phenol content was directly proportional to the percentage of antioxidant activity of the samples. Conclusion: Based on our results, Carpotroche brasiliensis’s seeds showed potential for oil extraction for pharmaceutical or nutritional uses. The values of antinutrients were equivalents to various types of foods usually consumed by the population

    An improved method to obtain antigen-excreting Toxocara canis larvae.

    No full text
    Submitted by Ana Maria Fiscina Sampaio ([email protected]) on 2014-09-02T11:41:25Z No. of bitstreams: 1 Alcantara Neves NM An Improved method.......pdf: 349925 bytes, checksum: f6433ce20f8aafbdc11ef77037e107be (MD5)Made available in DSpace on 2014-09-02T11:41:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Alcantara Neves NM An Improved method.......pdf: 349925 bytes, checksum: f6433ce20f8aafbdc11ef77037e107be (MD5) Previous issue date: 2008Universidade Federal da Bahia. Instituto de Ciências da Saúde. Salvador, BA, BrasilUniversidade Federal da Bahia. Instituto de Ciências da Saúde. Salvador, BA, BrasilUniversidade Federal da Bahia. Instituto de Ciências da Saúde. Salvador, BA, BrasilUniversidade Federal da Bahia. Instituto de Ciências da Saúde. Salvador, BA, BrasilFundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisa Gonçalo Moniz. Salvador, BA, Brasil / Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. Salvador, BA, BrasilToxocara canis is a dog helminth which causes visceral larva migrans (VLM) when infecting humans as a larva. The infection is demonstrated by detecting IgG antibodies against excretory–secretory larval antigens (ESLA) in serum by ELISA. The production of ESLA involves the collection of adult worms from dog puppy stools, the separation of eggs from dissected uteri, and the in vitro growing of egg-derived larvae, following the time-consuming and laborious protocol described by De Savigny [De Savigny, D.H., 1975. In vitro maintenance of T. canis larvae and a simple method for the production of Toxocara ES antigen for the uses in serodiagnostic tests for visceral larva migrans. Journal of Parasitology 61, 781–782]. In this work, an improved protocol for obtaining T. canis larvae is described. The modifications proposed improved the efficiency of the original De Savigny method in three ways: (i) increasing the parasite yield up to five fold, (ii) improving the larval purity, and (iii) markedly reducing the execution time of the protocol

    Antigen mimicry between infectious agents and self or environmental antigens may lead to long-term regulation of inflammation.

    No full text
    Submitted by Ana Maria Fiscina Sampaio ([email protected]) on 2014-08-25T18:46:51Z No. of bitstreams: 1 Pontes-de-Carvalho LC Antigen mimicry....pdf: 462804 bytes, checksum: 82ff9efbd4604f06bc2199bb1fd76da4 (MD5)Made available in DSpace on 2014-08-25T18:46:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Pontes-de-Carvalho LC Antigen mimicry....pdf: 462804 bytes, checksum: 82ff9efbd4604f06bc2199bb1fd76da4 (MD5) Previous issue date: 2013Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisa Gonçalo Moniz. Salvador, BA, BrasilFundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, BrasilUniversidade Federal da Bahia. Instituto de Ciências da Saúde. Salvador, BA, BrasilFundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisa Gonçalo Moniz. Salvador, BA, Brasil / Universidade Federal da Bahia. Instituto de Ciências da Saúde. Salvador, BA, Brasil /Universidade Federal da Bahia. Instituto de Saúde Coletiva. Salvador, BA, Brasil / Universidade Federal da Bahia. Faculdade de Medicina da Bahia. Salvador, BA, Brasil / Colegio de Ciencias de La Salud, Universidad San Francisco de Quito. Quito, Ecuador / Molecular and Biochemical Parasitology, Liverpool School of Tropical Medicine, Liverpool, UK / London School of Hygiene and Tropical Medicine. London, UKUniversidade Federal da Bahia. Instituto de Ciências da Saúde. Salvador, BA, Brasi
    corecore