Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Conceptualization, evaluation, and promotion of self-monitoring in preschool children, and its relation to social competence and bahavior problem

By Talita Pereira Dias

Abstract

Atualmente, há fortes evidências de que a promoção de habilidades sociais e de competências social é crucial para o desenvolvimento socioemocional de qualidade e prevenção de comportamentos-problema desde a infância. A literatura mostra que tanto as habilidades sociais como a competência social dependem, em ultima instância, da automonitoria. No entanto, há um conjunto de desafios conceituais e metodológicos associados à análise e promoção de automonitoria, especialmente em crianças pequenas. Propõe-se, no presente estudo, delimitar operacionalmente o conceito de automonitoria, analisar sua relação com habilidades sociais e com comportamentos-problema, desenvolver um recurso para avaliar automonitoria e analisar os efeitos de uma intervenção que combinou procedimentos específicos para promovê-la. A presente tese de doutorado está composta por quatro capítulos. O Capítulo I propõe, com base em revisão de literatura, uma definição comportamental de indicadores de automonitoria, considerando as perspectivas das Habilidades Sociais e da Análise do Comportamento. No Capítulo II, são descritas as etapas de construção do Recurso Ilustrativo de Automonitoria (RIAM) para avaliação (RIAM-A) e para intervenção (RIAM-I) em préescolares. No Capítulo III, apresenta-se um estudo com o objetivo verificar semelhanças e diferenças nos indicadores comportamentais de automonitoria avaliados pelo RIAM-A (autodescrição, descrição e escolha de consequência) de 53 crianças, entre cinco e seis anos, divididas em três grupos (socialmente competentes; com déficits em habilidades sociais e com comportamentos-problema internalizantes e com comportamentosproblema externalizantes ou mistos). Os resultados indicaram que crianças com habilidades sociais apresentaram melhores desempenhos em tarefas relacionadas à automonitoria do que crianças com comportamentos-problema, verificando-se, ainda, correlação positiva entre escores de automonitoria e de habilidades sociais e, negativa entre escores de automonitoria e de comportamento-problema internalizantes. Por fim, o Capítulo IV buscou analisar os efeitos de uma intervenção envolvendo treino de análise de contingências e exposição a contingências sociais em situações estruturadas para promoção de automonitoria e seu impacto sobre habilidades sociais, competência social e redução de comportamentos-problema em pré-escolares avaliados pelo RIAM-A que apresentavam dificuldade em tarefas de automonitoria. Foram realizadas sessões individuais compostas por: apresentação das situações interativas em forma de desenho, discussão sobre a adequação ou pertinência de cada resposta e prováveis consequências, seguida de participação em situações estruturadas com demanda para apresentação da habilidade social antes discutida. Os resultados mostraram que, em relação a um grupo de comparação, crianças participantes da intervenção obtiveram melhora em habilidades sociais, automonitoria e competência social, mas não redução de comportamentosproblema. O conjunto de estudos sugere a viabilidade de investigações sobre automonitoria na infância, propondo indicadores, recursos e procedimentos para sua avaliação e estratégias para intervenção. Discutem-se as implicações das investigações em termos de contribuições teóricas, metodológicas, empíricas e práticas.Currently, there is strong evidence that the promotion of social skills and social competence is crucial to quality of socio-emotional development and prevention of behavior problem from early childhood. The literature shows that both social skills and social competence depend, ultimately, on self-monitoring. However, there is a set of conceptual and methodological challenges associated with the analysis and promotion of self-monitoring, especially with young children. In the present study, it is proposed to; (1) define operationally the term self-monitoring, (2) analyze its relationship with social skills and behavior problem, and (3) develop a self-monitoring resource to evaluate and analyze the effects of an intervention that combined specific procedures to promote it. This thesis is composed of four chapters. In chapter I, a behavioral definition of indicators of self-monitoring is proposed based on literature review, considering the fields of Social Skills and of Behavior Analysis. In Chapter II, the stages of construction of Illustrative Resource of Self-monitoring (RIAM) for assessment (RIAM-A) and for intervention (RIAM - I) in preschoolers are described. In Chapter III, a study is presented with the objective of verifying similarities and differences in behavioral indicators of self-monitoring evaluated by RIAM-A (self-description, description and choice of consequence) of 53 children, between five and six years old, divided into three groups (socially competent, with deficits in social skills, and internalizing behavior problem and externalizing or mixed behavior problem). The results indicated that children with social skills were better than children with behavior problem in selfmonitoring tasks, further verifying positive correlation between self-monitoring scores and social skills scores, and a negative correlation between self-monitoring scores and internalizing behavior problem. Finally, Chapter IV examined the effects of an intervention involving contingency analysis training and exposure to social contingencies in structured situations to promote self-monitoring and its impact on social skills, social competence and reducing behavior problems in preschool evaluated by RIAM-A and who presented difficulties in self-monitoring tasks. Individual sessions were carried out, which included: presentation of interactive situations in the form of drawing, discussion about the appropriateness or relevance of each response and probable consequences, followed by participation in structured presentation of the demand for social skills discussed previously. The results showed that, relative to a comparison group, children who took part in intervention had improved social skills, self-monitoring and social competence, but not reduction of behavior problem. The set of studies suggests the feasibility of research on self-monitoring in early childhood, proposing indicators, resources and procedures for assessment and intervention strategies for self-monitoring. The implications of the research are discussed in terms of theoretical, methodological, empirical and practical contributions

Topics: Psicologia do desenvolvimento, Automonitoria, Competência social, Habilidades sociais, Problemas de comportamento, Pré-escolares - avaliação e intervenção, PSICOLOGIA, Self-monitoring, Social competence, Social skills, Behavior problem, Assessment, Intervention, Preschoolers, PSICOLOGIA
Publisher: Universidade Federal de São Carlos
Year: 2014
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UFSCAR:oai:ufscar.br:5978
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.