Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

A consciência como objeto de estudo na psicologia de L. S. Vigotski uma reflexão epistemológica

By Lia da Rocha Lordelo

Abstract

Este trabalho consiste num esforço teórico de compreensão do pensamento do psicólogo russo L. S. Vigotski (1896-1934); nosso objeto de estudo é o conceito de consciência em sua obra. A dissertação é iniciada com uma introdução geral ao tema e uma justificativa para seu estudo; seguimos com um capítulo metodológico em que relatamos as etapas por que passou a investigação e a natureza mesma da pesquisa. O terceiro capítulo é dedicado à história de Vigotski, e de como estão entrelaçadas suas vidas pessoal, profissional e intelectual e de como elas estão ligadas, ainda, à história da Rússia. Uma importante reflexão metodológica e epistemológica sobre a psicologia feita por Vigotski reside no diagnóstico de uma crise na ciência psicológica do início do século XX, e é a ela que dedicamos o quarto capítulo. O psicólogo argumentou que as psicologias existentes em sua época se dicotomizavam basicamente em dois eixos: um idealista, com pouca adequação à ciência da época, e um científico-natural materialista, que terminava por reduzir o fenômeno psíquico a processos físicos ou fisiológicos. Baseando-se nessa crítica epistemológica e inspirado, principalmente, pelo materialismo dialético e histórico marxista, Vigotski sugeriu como via alternativa a reintegração da psicologia sob uma metodologia de orientação dialética; uma psicologia que, sem prescindir do fenômeno psíquico, tivesse critérios metodológicos adequados à feitura de um conhecimento verdadeiramente científico. O objeto de estudo desta psicologia era a consciência, à qual nos dedicamos no quinto capítulo, especificamente. Após uma breve análise do significado da noção de consciência para os sistemas teóricos do behaviorismo, psicanálise e Gestalt, investigamos a natureza deste conceito, suas transformações na obra de Vigotski e seu modo de apreensão e estudo. O conceito de consciência e a forma como devemos estudá-la são, para nós, uma forma de materializar algumas preocupações de Vigotski, principalmente quando nos debruçamos sobre três fatores em particular: primeiro, a natureza material e objetiva do fenômeno psíquico; depois, o método de acessar essa consciência, através do estudo do desenvolvimento das funções psicológicas ao longo da história e, finalmente, na proposição de uma unidade de análise – o significado da palavra – para empreender o estudo da consciência, embora este seja um tópico polêmico entre os estudiosos de sua obra. Na conclusão, resgatamos algumas possíveis implicações do estudo da consciência no pensamento de Vigotski para o campo da educação: o combate contra o uso “normativo” de Vigotski e a idéia de uma consciência formada pela cultura e pela história, sendo a escola um ambiente privilegiado de desenvolvimento desta consciência. Mapeamos alguns usos deste conceito na psicologia e áreas afins como a neurociência e a filosofia da mente; e a relação, em especial na psicologia brasileira, entre o conceito de consciência e o de subjetividade. Discutimos, ainda, algumas apropriações do pensamento vigotskiano por autores contemporâneos de diferentes tradições epistemológicas e, por fim, chamamos atenção para o caráter em certa medida atual da “crise” na psicologia diagnosticada pelo psicólogo russo. Aliado a isso, enfatizamos a importância que ainda possui a reflexão metodológica no campo psicológico

Topics: Consciência, Epistemologia, Psicologia, Vigotski
Year: 2014
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFBA:oai:192.168.11:11:ri/16086
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.