Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Efeitos do ruído no corpo humano em ambiente de discoteca

By Víctor Hugo Gordalina Valente

Abstract

As discotecas são, de um modo geral, frequentadas por uma população jovem que pretende desfrutar de momentos de prazer e de convívio. No entanto, existe a noção, tanto para quem as frequenta como para quem habita na sua vizinhança, que nestes locais usualmente se praticam níveis de ruído demasiado elevados. Este estudo pretende averiguar os efeitos do ruído de discoteca no corpo humano procurando desta forma estabelecer uma relação de causa efeito. Para atingir o objectivo proposto foram efectuadas e registadas medições em contínuo dos níveis de pressão sonora numa discoteca, de forma a caracterizar este tipo de ruído em amplitude e frequência. Com base neste registo procedeu-se à simulação de uma exposição típica de ruído de discoteca, em ambiente laboratorial controlado (isento de outras condicionantes como luz, tabaco, álcool e outras drogas), ao qual foi submetido um grupo de indivíduos na faixa etária dos 24 aos 30 anos, sem antecedentes patológicos no que se refere aos efeitos expectáveis de tal exposição, e um outro grupo de indivíduos na faixa etária dos 24 aos 41 anos, composto por DJ’s com experiência mínima de 5 anos no mundo da música. Este estudo contou ainda com a participação de um grupo de controlo (G1), em tudo idêntico ao grupo G2 excepto no facto de não ser alvo de exposição sonora. Todos estes grupos foram alvo de inquéritos, testes e exames clínicos adequados ao trabalho em causa, com vista à qualificação e quantificação dos efeitos do ruído no corpo humano.Discotheques are, generally speaking, used by young populations that seek out moments of pleasure and enjoyment. However, the perception remains for those who use and live near them, that the noise levels experienced in discotheques are typically exaggerated. The purpose of this study is to ascertain the effects of typical discotheque noise in the human body and through them establish a relationship between noise and health. In order to achieve this objective, discotheque noise was characterized, both in amplitude and frequency, through sound level pressure measurements. The next step comprehended an exposure simulation of the previous determined typical discotheque noise levels. This simulation took place in a controlled environment, free of conditions such as light, tobacco, alcohol and other drugs, with a first group of people (G2), with ages ranging from 24 to 30 years old and without pathological background concerning the predictable noise effects related to this kind of sound exposure. Another group of people (G3), with ages ranging from 24 to 41 years old, entirely constituted by Disc Jockeys with a minimum of 5 year experience in the musical field, was also exposed to the same noise levels. It was also established a control group (G1), identical in every aspect to the G2 group except for the fact that it was not target of noise exposure. All these three groups were object of several inquiries, tests and clinical trials suitable for the aim of this study, in order to quantify and qualify the effects of noise in the human body.Mestrado em Engenharia do Ambient

Topics: Engenharia do ambiente, Poluição sonora, Ruído acústico, Corpo humano, Audição
Publisher: Universidade de Aveiro
Year: 2008
OAI identifier: oai:ria.ua.pt:10773/599

Suggested articles


To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.