Location of Repository

Changes in the male germinal epithelium, testicular endocrine cells and gonadotropic cells during the reproductive cycle of Serrasalmus spilopleura (Kner, 1859) and Pimelodus maculates (Lacepede, 1803)

By Rafael Henrique Nobrega

Abstract

Nos peixes teleósteos, a unidade morfofuncional da espermatogênese é o espenrmatocisto ou cisto, constituído por células germinativas, em desenvolvimento sincrônico, envoltas perifericamente pelas células de Sertoli. Em função da cinética da espermatogênese e do tipo de reprodução (contínua ou sazonal), o epitélio germinativo pode se desenvolver de forma constante ou sofrer modificações cíclicas durante o ciclo reprodutivo. O presente trabalho teve como objetivo analisar, através de parâmetros histológicos, ultra-estruturais e imuno-histoquímicos, as alterações do epitélio germinativo em duas espécies de ciclos reprodutivos diferentes (Serrasalmus spilopleura - reprodução contínua e Pimelodus maculatus - reprodução sazonal) e correlacioná-las com as células esteroidogênicas e as células gonadotrópicas, no intuito de melhor compreender a fisiologia reprodutiva dos teleósteos tropicais de água doce. Em S. spilopleura, o epitélio germinativo organiza-se em cistos basais de espermatogônias e cistos apicais de células germinativas em desenvolvimento mais avançado. As espermatogônias basais apresentam intensa atividade proliferativa durante todo o ciclo reprodutivo. As células de Sertoli proliferam no intuito de acompanhar o crescimento dos cistos e aumentar o tamanho do testículo a cada ciclo reprodutivo. Quanto à esteroidogênese, a atividade 3"beta"-HSD é maior na região espermatogênica do que na região relacionada à espermiação. Em relação às células gonadotrópicas, as células LH são requeridas durante a espermatogênese e na espermiação, enquanto que as células FSH são mais ativas na liberação dos espermatozóides e provavelmente na proliferação das células sle Sertoli. Em P. maculatus, o epitélio germinativo passa por modificações morfofuncionais, categorizadas em quatro classes reprodutivas: regredida, maturação, maturação final e regressão. A proliferação das espermatogônias é intensa durante a maturação e depois diminui na maturação final e regressão. As células de Sertoli proliferam em maior freqüência na classe regredida, o que contribui para o crescimento do testículo durante o ciclo reprodutivo. A atividade 3"beta"-HSD é intensa na maturação e na maturação final, e depois diminui na regressão e na classe regredida. Os processos de espermatogênese e liberação de espermatozóides são dependentes de andrógenos. As células LH e FSH estão em maior quantidade durante a maturação e a maturação final, e depois diminuem na regressão e na classe regredida. A espermatogênese e a liberação dos espermatozóides são mais dependentes da atividade gonadotrópica do que os processos de proliferação espermatogonial e regressão testicularIn teleost fish, the morphofuncional unit of the spermatogenesis is the spermatocyst or cyst, which are constituded by synchronous developmental germ cells surrounded by Sertoli cells. Depending on the spermatogenesis kinetics and the type of reproduction (continuous/non-seazonal or seazonal), the germinal epithelium may be constant or undego cyclical changes during the reproductive cyc1e. The aim, of the present work is to analyze, through histological, ultrastructural and immunohistochemical evaluation, the changes of the germinal epithelium in two different reproductive cycles (Serrasalmus spilopleura continuous/non-seazonal reproduction and Pimelodus maculatus - seazonal reproduction) and to correlate them with steroidogenic cells and gonadotropic cells, for a better knowledge on the reproductive physiology of the tropical fresh water teleosts. In S. spilopleura, the germinal epithelium was organized in basal cysts of spermatogonia and apical cysts of more advanced developmental germ cells. The basal spermatogonia had intense proliferative activity during the whole reproductive cycle. Sertoli cells proliferation occured in order to accompany the cyst growth and to increase the testis size during each reproductive cycle. For steroidogenic activity, 3"beta"-HSD was stronger in the spermatogenic area than in the area related to spermiation. In re1ation to gonadotropic cells, LH cells were requ~sted during spermatogenesis and spermiation, whereas FSH cells were more active in spermatozoa liberation and probably in the Sertoli celI proliferation. In P. maculatus, the germinal epithelium undergoes morphological changes, classified in 4 reproductive classes: regressed, maturation, final maturation and regression. The spermatogonial prolif~ration was intense during maturation and decreased in final maturation and regression. Sertoli cells proliferated more in regressed class, contributing to testis growth during the reproductive cycle. The 3"beta"-HSD activity was strong in maturation and final maturation, and decreased in regression and in regressed class. Then, spermatogenesis processes and spermatozoa release are dependent of androgenic. LH and FSH cells were in large number during maturation and final maturation, and decreased in regression and in regressed class. In P. maculatus, spermatogenesis and spermatozoa release are more dependent of the gonadotropic activity than the processes such as spermatogonial proliferation and testicular regressio

Topics: Ciclo reprodutivo, Espermatogenese, Endocrinologia, Endocrinology, Reproductive cycle, Spermatogenesis
Publisher: Universidade Estadual de Campinas . Instituto de Biologia
Year: 2006
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UNICAMP:oai:unicamp.br:vtls000386718
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.