Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

O processo de escolha de areas de especialidade dos recem-graduados em terapia ocupacional : a opção pela psquiatria e saude mental

By Michelle Selma Hahn

Abstract

O presente estudo tem como proposta a verificação dos diferentes fatores que influenciam e determinam a opção e a escolha de uma determinada área de especialidade cI ínica por parte dos terapeutas ocupacionais recém-formados. Para pesquisar esses fatores elegemos um universo de profissionais no estado de São Paulo que, ao longo do ano de 1997, estavam cursando algum tipo de curso formal e oficial de aprimoramento elou equivalente tal como residências ou outro tipo de especialização. Do ponto de vista metodológico recorremos a vários procedimentos respaldados teoricamente nos conceitos dos métodos de pesquisa tanto de análises quantitativas quanto de análises qualitativas. Utilizamo.-nos da técnica de elaboração, aplicação em um projeto piloto, reelaboração e posterior realização de entrevistas individuais com cada um dos trinta e dois sujeitos pesquisados. Procedemos a uma análise dos perfis curriculares de cada um dos cursos de graduação de origem desses profissionais para investigar seus conteúdos programáticos no geral, com ênfase na área escolhida, no caso a psiquiatria e saúde mental. Também nos utilizamos do farto material quantitativo disponível sobre aprimoramentos em terapia ocupacional e de quatro outras categorias profissionais afins para uma análise documental comparativa e retrospectiva. Ao iniciarmos o trabalho tínhamos três pressupostos básicos que poderiam nos conduzir a caminhos que indicassem como, quando, e por quê as escolhas de área de especialidade são feitas. Nos interessava particularmente como se dava essa trajetória na área de psiquiatria e saúde mental. Essas premissas eram: 1) aparentemente existiria uma quantidade maior de oportunidades nesta área específica, se comparada às outras áreas possíveis para uma educação continuada desta natureza; 2) poderia haver um ou mais determinantes de origem acadêmica formal que influenciassem este processo decisório, ou seja, o ensino de graduação tanto teórico quanto prático poderia ser mais ou menos direcionado para cada uma das áreas; 3) os aspectos relacionados a motivações pessoais prévias elou concomitantes que exerceriam algum tipo de predomínio sobre as opções realizadas ao longo do percurso de formação profissional. Após a exploração destes pressupostos este trabalho apresenta os seguintes resultados: 1) existe de fato um número maior de possibilidades de aprimoramento profissional na área de psiquiatria e saúde mental, que na sua essência está vinculado às rápidas transformações das políticas e modelos de atenção aos portadores de sofrimento psíquico e da conseqüente ampliação e capacitação de recursos humanos na área, inserindo a terapia oqupacional enquanto modalidade terapêutica fundamental e valorizando as ações deste profissional; 2) o principal determinante acadêmico para a e~colha de uma determinada área de especialidade é o modelo adquirido a partir da experiência prática, geralmente um estágio, no qual houve possibilidade de atuação bem sucedida, tanto na aprendizagem quanto na intervenção junto à clientela; 3) as motivações pessoais com relação à opção por um aperfeiçoamento profissional exercem um papel fundamental do ponto de vjsta de influências, não tendo casualidade única, podendo estar ligadas ao fato de as terapeutas ocupacionais recém-graduadas, na maioria das vezes, não se sentirem ainda suficientemente preparadas para enfrentar as exigências do mercado de trabalho, aliado a diversas vivências familiares anteriores (apenas o grau de parentesco elou a convivência com algum tipo de patologia), e também ao interesse específico adquirido a partir das experiências práticas já mencionadas. Estas percepções nos apontam a necessidade de atenção constante na elaboração e reformulação de perfis curriculares e seus respectivos conteúdos programáticos, no sentido de cada vez mais oferecer ao futuro profissional a idéia e a prática de diversas formas de educação continuada e permanente, pois estes são elementos para uma construção melhor de sua identidade profissional, seja ela especializada em uma ou mais áreasThe aim of this study was to verify which factors influence and were determinant to the choice of a clinical specialty area among recent graduated occupational therapists. We were particularly interest in how? when? and why? the specialty choice was made, specifically in psychosocial clínical area. During 1997 an investigation has been done, with ali professionals of the state of, São Paulo that were doing any kind of formal specialization course or advanced studies in different clinical areas. The methodology used included theoretical concepts of qualitative and quantitative research. The pilot study was the elaboration of a questionnaire that, after been evaluated, was applied to 32 occupational therapists in the form of individual interviews. Other instruments used were: curriculum analyses to detect' the contents leamed at the occupational therapy course, especially those related to psychiatry and mental health; a documental and historical analyses of O.T. specialization courses over the last 14 years and finally an analysis of a great amount of quantitative data was made in order to compare occupational ther~py to other four related health professional categories. Our assumptions were that: 1) apparently there were more opportunities of this kind of continuing education in the area of psychiatry and mental health in comparison to other clinical areas; 2) this could be a result of OT. formal education, that signified an emphasis on one specific clinic, in both theoretical and practical classes during the course; 3) some aspects of personal motivation, previously or coincident with the course period, could act as a prevalent cause on the final choice. The findings were: 1) in fact there are more opportunities of clinical continuing education courses in mental health and psychiatry. These vacancies are related to the changes in public health policies and improvements of the practices in terms of assistance and interventions offered to clients with mental suffering. Occupational therapists, have been regarded as essential professionals in that process; 2) a well performed and liked clinical practice which has been successful, either in learning or in a specific assistance model, is the major facto r of influence for the choice of the future clinical area of professional practice; 3) personal motivations are very influential having, most of the time, more then one cause such as the insecurity to enter the job market, ar family situations like living close to illness processes and to their successful experience in fieldwork as mentioned. The conclusions indicate that is necessary to pay a greater attention on, the elaboration and reformulation of occupational therapy curriculum and their respective contents in order to provide for future professionals ideas and practices of different forms of continuing and permanent education. These are the most important elements to build a professional identit

Topics: Formação profissional, Educação permanente, Terapia ocupacional
Publisher: Universidade Estadual de Campinas . Faculdade de Ciências Médicas
Year: 1999
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UNICAMP:oai:unicamp.br:vtls000196917
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.