Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Endocardite infecciosa: gastos hospitalares e implicações para o tratamento odontológico

By Renata da Rosa Santos

Abstract

TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Odontologia.A Endocardite Infecciosa (EI) é uma doença grave associada à morbidade e mortalidade significativas. O micro-organismo mais comum causador da EI aguda e subaguda é o Streptococcus viridans, encontrado comumente na cavidade oral, que pode causar bacteremia durante o tratamento dentário, podendo levar a ter complicações, tais como, insuficiência cardíaca, arritmia, eventos tromboembólicos e evoluindo até a morte. Sua prevenção é dada pela administração adequada de antibióticos antes de um procedimento odontológico, para reduzir a bacteremia transitória e o risco do desenvolvimento da EI em pacientes de risco. O objetivo deste estudo foi levantar presente projeto expõe a proposta de pesquisa de Trabalho de Conclusão de Curso do Curso de Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Santa Catarina. No intuito de investigar as controvérsias na Odontologia em torno da doença cardiológica denominada EI e da necessidade do uso da profilaxia antimicrobiana prévia ao tratamento odontológico para pacientes de risco. Foi realizado um levantamento na base de dados do Sistema de Serviços e Prontuários e do Sistema de Apuração de Custos do número de casos de pacientes internados para tratamento da EI no Hospital Professor Doutor Polydoro Ernani de São Thiago – Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina, no período de 2010 a 2014, para verificação dos custos hospitalares, incluindo diárias, exames diagnósticos e medicamentos. Posteriormente foi efetuado um levantamento de custos dos medicamentos recomendados pela American Heart Association e do American College of Cardiology para a profilaxia antimicrobiana prévia ao tratamento odontológico, através do site da ANVISA, atualizada em abril de 2015, onde foi possível determinar a discrepâncias entre os custos para uma profilaxia antimicrobiana, tanto para o paciente individualmente, quanto ao Sistema Único de Saúde do Brasil, com a média dos gastos hospitalares, por indivíduo, para o tratamento da EI. Os resultados deste estudo evidenciaram que o custo de uma profilaxia antimicrobiana corresponde ao equivalente a 0,09% dos valores médios do custo hospitalar por paciente internado para o tratamento da EI, os quais atingiram R$5.564,20, na Instituição de estudo. Dessa forma esse estudo recomenda que a Profilaxia Antimicrobiana deve ser utilizada para pacientes de risco, previamente ao tratamento odontológico, conforme recomendações da American Heart Association, minimizando a morbimortalidade e mortalidade dos indivíduos de risco, bem como, os gastos públicos para o tratamento dessa patologia.The Infective Endocarditis (IE) is a serious disease related to significant morbidity and mortality. The most common microorganism related for inducing the acute and subacute IE is the Streptocccus viridians, commonly found in the oral cavity, which can cause bacteremia during dental treatment and lead to complications such as heart failure, arrhythmia, thromboembolic events, evolving to death. The prevention is achieved by the correct administration of antibiotics before a dental procedure, to reduce the transitory bacteremia and the risk of developing IE in risk patients. This project proposed an research for the Term Paper for the Undergraduate Degree in Dentistry by Universidad Federal de Santa Catarina. In order to investigate the controversies of dentistry about the IE, a survey was conducted with the Charts and Service System and the Cost Calculation System database, analyzing the number of interned patients for IE treatment in the Hospital Professor Dr. Polydoro Ernani de São Thiago – University Hospital of Universidad Federal de Santa Catarina, between 2010 and 2014, as the hospital costs, including daily, diagnostic exams and medicine. Posteriorly, the costs of the recommended drugs by American Heart Association for the antimicrobial prophylaxis for dental treatment, using the ANVISA website, updated on April 2015, where it was possible to determinate the discrepancies between the costs of an antimicrobial prophylaxis for the patient or for the Brazilian Sistema Único de Saúde, and the hospital costs overall, for each patient, for the treatment of IE. This study showed that the antimicrobial prophylaxis costs the equivalent of 0,09% of the medium costs of R$5.564,20 by patient for de treatment of the IE at the studied Institution. The results of this study concludes that antimicrobial prophylaxis must be adopted for risk patients, previous to dental treatment as the American Heart Association recommendations, to minimize the morbidity and mortality of this group, as to reduce the public costs for the treatment of this pathology

Topics: Endocardite Infecciosa, Dentistry, Antimicrobial Prophylaxis, Infectious Endocarditis, Odontologia
Publisher: Florianópolis, SC
Year: 2015
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/133505
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.