Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Análise do desenvolvimento regional do setor têxtil vestuário do Bom Retiro em São Paulo como um arranjo produtivo local

By Larissa Mitie Tsuruta

Abstract

TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico, Curso de Administração.Este estudo tem corno objetivo analisar se a região do Bom Retiro, em São Paulo, pode ser caracterizada como um Arranjo Produtivo Local no setor têxtil-vestuário, utilizando o conceito do SEBRAE sobre arranjos produtivos e empregando o modelo de Porter como referencial teórico. Quanto à metodologia, o estudo tem caráter quantitativo e qualitativo, utilizando informações da Pesquisa de Atividade Econômica Paulista (PAEP) extraídas por Brito e entrevistas semi-estruturadas com os agentes da cadeia produtiva na região. A análise empírica apresentou o setor vestuário como uma atividade de alta concentração tanto no município como no Bom Retiro, através do resultado do Quociente Locacional. A formação histórica da região foi importante para a reestruturação produtiva do setor e para o aumento da competitividade. A análise dos determinantes identificou que há condições de fatores favoráveis na região, como recursos humanos e de conhecimento, mas faltam recursos de capital e infra-estrutura urbana. As condições de demanda são as impulsionadoras de desenvolvimento tecnológico, visto sua exigência à inovação do produto e do design. Embora haja um considerável número de indústrias correlatas e de apoio na região, seu relacionamento com as produtoras locais é pouco significativo, impossibilitando um intercâmbio técnico e de informação entre eles. A estrutura do Bom Retiro é composta predominantemente por pequenas e médias empresas, atuantes no segmento modinha e prêta-porter. Com base neste ultimo segmento que as estratégias voltaram-se para a dinâmica tecnológica, com o desenvolvimento de produtos e crescimento das produtoras de moda. Embora muitos fatores apresentam-se favoráveis na região, foi observado que não há cooperação entre os agentes da cadeia têxtil-vestuário devido à heterogeneidade existente, desavenças políticas e algumas especificidades do setor na parte operacional, organizacional ou que envolvem segredos industriais e padronagem, prejudicando o desenvolvimento no local. Falta também conscientização por parte dos empresários dos benefícios reais advindos das estratégias formadas por aglomerações. Por estas razões, o Bom Retiro não pode ser considerado um APL

Topics: Arranjo produtivo local, Competitividade, Cooperação, Desenvolvimento setorial.
Publisher: Florianópolis, SC
Year: 2007
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/130429
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.