Location of Repository

Rumo a um novo modo de práticas psicossociais pós reforma psiquiátrica

By Gabriela Luíza Campos

Abstract

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Mestrado Profissional em Saúde Mental e Atenção Psicossocial, Florianópolis, 2014.Esta dissertação analisa o funcionamento do Centro de Atenção Psicossocial II do Sul de Santa Catarina, enquanto um serviço substitutivo. Procura identificar se este serviço substitutivo se constitui ou não em um dispositivo de promoção de mudança do modo asilar para o modo psicossocial, como propõem as diretrizes da Reforma Psiquiátrica. Para alcançar este objetivo, foram realizados os seguintes procedimentos metodológicos: 1) a revisão da literatura especializada que possibilitou conceituar teoricamente a concepção do processo saúde-doença e os meios teórico-técnicos da atenção psicossocial sustentados pelos princípios da Reforma; 2) a observação da rotina do serviço e suas ações; 3) entrevistas semi-estruturadas com oito profissionais de nível superior que compõem a equipe do serviço. Identificou-se na experiência as possibilidades e as dificuldades da transição para o novo modelo de atenção à saúde mental, as práticas realizadas pelos profissionais do CAPS como um esforço efetivo com base em formações teóricas apropriadas, mas cujas ações terapêuticas ainda mostram-se insuficientes para a completa adequação às diretrizes da Reforma Psiquiátrica e o efetivo rompimento do modelo hospitalocêntrico e segregacionista. Observou-se ainda que, nesse processo, as relações institucionais, numa ainda frágil Rede de Atenção Psicossocial, não permitem sua consolidação em curto prazo, pois a estruturação da rede depende de investimentos cuja decisão está na esfera municipal, também frágil em recursos. No entanto, nesta pesquisa destaca-se que o importante foi a possibilidade de abordar através do modelo analítico a complexidade sugerida por outros autores frente a uma transição que exige fortes relações entre agentes e instituições. Procurou-se identificar através de quatro campos de análise a efetividade dessas ações e relações no contexto de uma Rede de Atenção Psicossocial, ainda embrionária. Os resultados da pesquisa apontam que os CAPS ainda não têm um papel substitutivo conforme preconizado nas diretrizes da Reforma, uma unidade complementar aos hospitais psiquiátricos. Como unidade substitutiva no contexto de uma Rede de Atenção Psicossocial, o CAPS deveria criar condições mais efetivas para a circulação do sujeito no seu território.<br>Abstract: This dissertation analyzes how the Center of Psychosocial Care II (Centro de Atenção Psicossocial II - CAPS II) from the Santa Catarina works as a substitute service. We try to identify whether the substitute service is a structure that can promote a change inperspective from the asylum mode to the psychosocial mode, as proposed by the guidelines of the Psychiatric Reform. To reach such goal, the following methodological procedures have been utilized: 1) A review of specialized literature that enabled the theoretical conceptualization of the notion of the health-illness process and the theoretical-technical means of the psychosocial care supported by the principles of the Reform; 2) the observation of the care routine and its actions; 3) semi-structured interviews with eight graduated professionals, members of the staff. The experiment helped to identify the possibilities and the difficulties of the transition to the new model of mental health care. The practices carried out by the professionals of CAPS are a collective effort based on appropriate theoretical formation, although the therapeutic actions remain insufficient for the total adequacy to the guidelines of the psychiatric Reform and the effective disengagement from the hospital-centric and segregationist model. We also observed that, in this process, the institutional relations, in a still fragile network of Psychosocial Care, do not allow its consolidation in the short term, because the network structuration depends on investments from the also fragile funding of the municipality. However, in this research we highlight the possibility of approaching, through the analytical model, the complexity suggested by other authors in relation to a transition that demands strong connections between agents and institutions. We tried to identify, through fields of analysis, the effectiveness of those actions and connections in the context of a yet embryonic network of Psychosocial Care. The results of the investigation show that CAPS still does not work adequately as a substitute service, as preconized in the guidelines of the Reform, as a complementary unit to the psychiatric hospitals. As a substitute unit in the context of a Psychosocial Care, CAPS should create more effective conditions for the circulation of the individual in its territory

Topics: Ciências médicas, Reforma psiquiátrica, Saude mental, Saúde pública
Year: 2014
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/129585
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.