Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Escolaridade e desempenho cognitivo em pacientes com epilepsia do lobo temporal mesial refratários ao tratamento farmacológico

By Denise de Souza Carvalho

Abstract

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, Florianópolis, 2014.Objetivo: Investigar o grau de associação independente entre o nível de escolaridade e as demais variáveis demográficas, clínicas, radiológicas e neurofisiológicas com o desempenho cognitivo de pacientes com epilepsia mesial refratária do lobo temporal mesial (ELTM). Métodos: Cem pacientes consecutivos com ELTM refratária relacionados à esclerose hipocampo (EH, n = 93) ou lesões tumorais mesial (não-EH, n = 7) foram incluídos no estudo. Foi realizada regressão linear múltipla para identificar as variáveis preditivas dos escores brutos de 25 testes cognitivos (variáveis dependentes). As variáveis independentes analisadas foram: sexo, estado civil, atividade laboral, história familiar de epilepsia, o lado da lesão temporal, tipo de lesão (EH ou não-EH), concordância entre a zona de início ictal pelo eletroencefalograma com eletrodos de superfície (Lado de início do EEG ictal) e a localização da lesão epileptogênica na ressonância magnética (RNM), tratamento farmacológico (mono e politerapia, nível sérico dos fármacos), dominância manual, idade, anos de escolaridade, tempo de doença, idade de início da epilepsia e freqüência mensal das crises. Resultados: O nível de escolaridade foi um preditor positivo independente associado a 24 dos 25 testes cognitivos avaliados. Variáveis negativamente associados com os escores dos testes cognitivos foram: presença de lesão bilateral ou do lado esquerdo na ressonância magnética e duração da doença (em 13 testes cognitivos), a presença de EH (em 5 testes), politerapia (3 testes), os níveis séricos de DAE (4 testes), discordância entre o lado de início do EEG ictal e localização da lesão epileptogênica na RNM, e lado da lesão na RNM (2 testes), sexo masculino ou não estar trabalhando no momento da avaliação (1 teste). A força da relação linear ( "r" coeficiente ) entre os modelos finais de regressão linear e os respectivos testes cognitivos foram: 0,26 (para 1 teste cognitivo), 0,31a 0,60 (para 5 testes), 0,62 a 0,72 (12 testes) e 0,62 a 0,72 para os 7 testes cognitivos. Os modelos de regressão foram capazes de expliar entre 7 e 52 por cento da variação nos escores dos testes cognitivos avaliados. Conclusão: Apenas 50 por cento da variação nos escores dos testes cognitivos de pacientes ELTM refratária é explicável pelas variáveis da avaliação pré-cirúrgica. Os níveis de educação contribuem positivamente para a reserva cognitiva de pacientes com ELTM. A identificação de preditores clínicos e biomarcadores para o desempenho cognitivo são um desafio futuro para melhorar o atendimento aos pacientes com ELTM candidatos ao tratamento cirúrgico.<br>Abstract : Purpose: To investigate the independent association among thedemographic, clinical, radiological and neurophysiologic variables withthe cognitive performance of patients with refractory mesial temporallobe epilepsy (MTLE).Methods: One hundred consecutive patients with refractory MTLErelated to hippocampus sclerosis (HS, n = 93) or mesial tumoral lesions(non-HS, n = 7) were included in study. Multiple linear regressions weredone to identify predictor variables for 25 cognitive tests scores(dependent variables). The independent variables analyzed were:gender, marital status, current work activity, family history of epilepsy,side of temporal lesion, lesion type (HS or non-HS), surface ictal EEGonset concordance with the epileptogenic lesion on MRI, antiepilepepticdrugs (AEDs) treatment, hand dominance, age, years ofeducation, disease duration, age of epilepsy onset and seizure frequency.Results: The education level was an independent positive predictor in24 of the 25 evaluated cognitive tests. Variables negatively associatedwith the cognitive tests scores were: presence of bilateral or left sidelesion on MRI and disease duration (in 13 cognitive tests), presence ofHS (in 5 tests), polypharmacy (3 tests), serum levels of AEDs (4 tests),discordance between ictal surface EEG onset and MRI side (2 tests) andmale gender or not working with (1 test). The strength of the linearrelationship ("r" coefficient) among the final regression models and theirrespective cognitive tests were: 0.26 for one cognitive test, 0.31 to 0.60for five tests, 0.62 to 0.72 for twelve tests and 0.62 to 0.72 for theremaining seven cognitive tests. The regression models explainedbetween 7 to 52 percent of the cognitive tests scores variation.Conclusion: Only 50 percent of the cognitive tests scores variation inrefractory MTLE patients is predictable by the pre-surgical evaluationdata. Education levels contribute positively to cognitive reserve ofpatients with MTLE. Further identification of clinical and biomarkerspredictors for cognitive performances remain a scientific challenge toimprove the surgically remediable MTLE patients

Topics: Ciências médicas, Epilepsia, Tratamento, Escolaridade, Cognição
Year: 2014
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/129110
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.