Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

An action research on how to implement intercultural teaching activities in english language classes

By Sabrina Hillesheim

Abstract

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Inglês: Estudos Linguísticos e Literários, Florianópolis, 2014.Abstract : In language teaching, the concept of culture has been understood in different ways over time by different methodological approaches. Even though some of those approaches have recognized that culture and language are strongly connected, culture still does not play a central role in the English language classroom (Corbett, 2003). Often cultural "facts" are used as excuses to simply make the classes more interesting to the students, and even sometimes reinforcing stereotypes and prejudices (Corbett, 2003; Kramsch, 1993; Gimenez, 2002). Thus, by understanding that culture is related to the everyday lifestyle of a community, and that, it is an expression of its values and beliefs; the intercultural language teaching has emerged as an approach that aims at overcoming those drawbacks (Corbett, 2010; Larsen-Freeman, 2000). Also, an intercultural teaching emphasizes that language and culture are nor static neither homogeneous, and it aims at raising learners? intercultural awareness. Therefore, this work, grounded on literature related to the intercultural approach, was carried out as an action research and investigated how to implement the approach through a set of intercultural activities adapted from a unit of the New Interchange student?s book in an English language class. For the study, a group of thirteen students from a lower intermediate level of the Extracurricular course at Universidade Federal de Santa Catarina in Brazil was chosen. The teacher-researcher adapted the activities and applied them during six classes along the semester. The classes were recorded. The data analysis was based on the transcriptions from recordings of the classes, as well as, the notes from the teacher's diary, and showed that although idealizations, stereotypes and prejudices are present in the interaction of the English language classes, the adoption of an intercultural perspective, which allows to discuss these issues explicitly, might increase the students' awareness about culture and raise their interest for language and culture related aspects. Finally, this study brought important insights to the teacher-researcher and her practice in class such as the difficulty of doing the didactic transposition between the theory and the real class, in addition of dealing with prejudices and stereotypes.<br>No ensino de línguas, o conceito de cultura foi entendido de diferentes formas ao longo do tempo por diferentes abordagens metodológicas. Mesmo que algumas dessas abordagens tenham reconhecido que a cultura e língua estão fortemente interligadas o conceito de cultura ainda não desempenha um papel central na aula de língua Inglesa (Corbett, 2003). Muitas vezes, "fatos" culturais são usados como desculpas para simplesmente tornarem as aulas mais interessantes para os alunos, e até mesmo, muitas vezes, reforçando estereótipos e preconceitos (Corbett, 2003; Kramsch, 1993; Gimenez, 2002). Desta forma, por entender que a cultura está relacionada ao estilo de vida cotidiana de uma comunidade e que ela é uma expressão de seus valores e crenças; o ensino da língua intercultural surgiu como uma abordagem que visa superar estas dificuldades. (Corbett, 2010; Larsen-Freeman, 2000). Além disso, um ensino intercultural enfatiza que a língua e a cultura não são estáticas nem homogêneas, e busca aumentar a consciência intercultural dos alunos. Portanto, este trabalho, fundamentado na literatura relacionada à abordagem intercultural, foi realizado como uma pesquisa-ação e investigou como implementar esta abordagem através de um conjunto de atividades interculturais adaptadas a partir de uma unidade do livro do estudante New Interchange em uma turma de Inglês. Para o estudo, um grupo de treze alunos de nível intermediário do curso extracurricular na Universidade Federal de Santa Catarina no Brasil foi escolhido. A professora e pesquisadora adaptou as atividades e aplicou-as durante seis aulas ao longo do semestre. As aulas foram gravadas. A análise dos dados baseou-se nas transcrições das gravações das aulas, bem como as notas do diário do professor, e mostrou que idealizações, estereótipos e preconceitos estão presentes na interação das aulas de língua inglesa. Além disso, a análise mostrou que a adoção de uma perspectiva intercultural permite discutir estas questões de forma explícita e pode aumentar a consciência dos alunos sobre a cultura e também aumentar o interesse dos alunos para a língua e aspectos culturais relacionados. Finalmente, este estudo implicou em importantes reflexões para a professora e pesquisadora no que diz respeito a sua prática em sala de aula, reflexões tais como as dificuldades em fazer a transposição didática entre a teoria e a pratica, e lidar como lidar com preconceitos e estereótipos

Topics: Lingua inglesa, Estudo e ensino, Estudos interculturais
Year: 2014
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/128602
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.