Location of Repository

O CENSO VAI CONTAR PARA VOCÊ: DESIGN GRÁFICO E PROPAGANDA POLÍTICA NO ESTADO NOVO

By LICIA RUBINSTEIN

Abstract

Esta dissertação é resultado de uma pesquisa na área de história do design, baseada em estudo de cultura material. Seu objeto principal é a propaganda gráfica criada para divulgação do Recenseamento Geral de 1940. O material encontrado é composto por onze peças formadas por ilustração e texto, pertencentes ao acervo iconográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), órgão responsável por esse inquérito. Tanto a criação do IBGE quanto a realização do Recenseamento fizeram parte do projeto modernizador do Estado Novo e vieram suprir a necessidade de informações estatísticas confiáveis e de conhecimentos geográficos sobre o território nacional. Os modelos de governo autoritários marcaram os anos trinta e quarenta em diversos países e trouxeram a institucionalização da propaganda como forte arma de controle ideológico. No Brasil não foi diferente. O objetivo desta pesquisa, portanto, é analisar de que forma esse material se insere no discurso visual do Estado Novo. Para isso são apresentados os contextos político e cultural do período em questão. A seguir há uma discussão sobre o papel da estatística e da geografia no Estado Novo a partir de imagens criadas no IBGE. Por fim é feita uma análise gráfica de cada peça de propaganda do Recenseamento e um levantamento de características recorrentes, verificando-se de que maneira elas transmitem as idéias do regime e as suas semelhanças com outros exemplares de design gráfico produzido no mesmo período.This MA thesis is the result of research in the area of design history, based on the study of material culture. Its main object is the graphic propaganda created to advertise the General Census of 1940. The material under study comprises eleven items made up of text and illustration, which belong to the iconographic collection of the Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), the institution responsible for conducting the census. The creation of IBGE, as well as the setting up of this Census, was part of the broader modernizing project of Estado Novo and was intended to fill in the gap of reliable statistical information and geographical knowledge about the national territory. Authoritarian models of government were characteristic of the thirties and forties in different countries, and they brought about the institutionalization of propaganda as a means of ideological control. This was no different in Brazil. The aim of this study is, therefore, to analyze in which way the images under consideration are part of the visual discourse of Estado Novo. For this reason, the political and cultural contexts of this period are first presented. There follows a discussion of the role of statistics and geography as used by Estado Novo based on the images created for IBGE. Finally, a graphic analysis is undertaken of each individual item of propaganda for the census, seeking to identify common themes and verifying how they transmitted ideas about the system, as well as pointing out similarities with other examples of graphic design produced in the same period

Topics: HISTORIA DO DESIGN, DESIGN HISTORY, ESTADO NOVO, NEW STATE, PROPAGANDA POLITICA, POLITICAL PROPAGANDA, RECENSEAMENTO DE 1940, 1940 CENSUS, DESIGN E SOCIEDADE
Publisher: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO
Year: 2007
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_PUC_RIO:oai:MAXWELL.puc-rio.br:10436
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.