Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Livre expressão :para que te quero? o interesse público no ensino do Jornalismo

By Cristóvão Pereira Souza

Abstract

O objetivo central desta pesquisa foi compreender os significados de livre expressão e o que pensam os professores de jornalismo sobre os modos como tais significados são utilizados em suas práticas pedagógicas. O termo livre expressão é bastante usual no jornalismo, apesar de pouco estudado, não se sabendo ao certo como defini-lo. Em razão desse quadro, elegemos a livre expressão no ensino de jornalismo à condição de objeto deste estudo, procurando estabelecer uma relação entre liberdade de expressão, o direito, e livre expressão, a vida do direito. O apoio teórico para compreender a dinâmica dos significados de livre expressão na prática social do ensino de jornalismo foi localizado nos princípios teóricos da dialética hegeliana e na filosofia da linguagem, mais especificamente na perspectiva de Bakhtin, da qual elegemos o auditório social, condições imediatas de produção e o horizonte social mais amplo como principais categorias de análise. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de perspectiva interacionista e ancorada na entrevista semi-estruturada enquanto método privilegiado de coleta de dados, realizada com 10 (dez) professores da graduação em jornalismo. A análise revela que, na perspectiva dos entrevistados, haveria uma prática escamoteadora da livre expressão no ensino do jornalismo, que emerge seja em discursos panfletários, propagadores do medo e/ou sob a forma de estímulo à dissimulaçãoThe main objective of this research was studying the meanings of the freedom of expression and what professors of Journalism think about the way those meanings are used in pedagogical practices. The term freedom of expression is commonly used in journalism even though it is not so studied, consequently we don t have a word to define it. Therefore, we related the term freedom of expression in Journalism teaching to the condition as the object of this study, aiming to establish a connection among the term, the right, free expression and the endurance of the right. The theorical support to understand the dynamic of the meanings of the freedom of expression in the social practice of Journalism teaching was based in the Hegeliana dialetic theorical principles and in the language philosophy more specifically in Bakhtin s perspective from which we can mention the social auditorium, immediate conditions of production and a wider social horizon as the main categories of analysis. This study is a qualitative research with an interacionist perspective anchored in a semi-structured interview as a privileged method of data collecting made with ten professors from Journalism graduation. The analysis reveals that, in the interviewers perspective, there would be a deceiving practice from freedom of expression in the journalism teaching in which emerges either in speeches with handbills spreading the fear and/or under a stimulus form to concealmen

Topics: Livre expressão, Formação de jornalistas, Ensino superior, Freedom of expression, Journalists education, Higher education, CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Year: 2014
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFRN:oai:repositorio:123456789/14191
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.