Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Cultural identity and class consciousness in late capitalism

By Paulo Rodrigues Gajanigo

Abstract

O estudo da relação entre classe e identidades culturais produziu uma bibliografia significativa. Nesta tese busca-se olhar para essa relação sob um aspecto pouco abordado. A partir da tradição marxista, em particular aquela que traz do pensamento marxiano uma abordagem ontológica, busca-se identificar as determinantes gerais da relação entre classe e identidades culturais no mundo contemporâneo (capitalismo tardio). Para tanto, revisita-se o conceito marxista de classe com a preocupação de identificar como a classe no capitalismo se relaciona com o conjunto da cultura? que aqui é definido como a totalidade das mediações produzidas pelos seres humanos. Estabelecidas as relações gerais, parte-se para as formas particulares de identificação cultural no capitalismo tardio. Nesse momento, retoma-se a discussão sobre alienação e reificação a partir de Marx e da contribuição do último Lukács. No capitalismo tardio, a forma cotidiana de vivência das identificações culturais tende à perenidade, com a cotidianização da vida. Essa experiência compartilhada se torna base para a naturalização de uma forma reificada de identificação cultural, na qual um processo manipulatório (uma anti-práxis, no termo de Sartre) se sobrepõe à dinâmica da práxis. Por fim, aponta-se para como essa experiência compartilhada da manipulação identitária serve de fundamento para significativas teorias sobre identidades na teoria social, tal como o estruturalismo e o pós-estruturalismo.The study of the relationship between class and cultural identities produced a significant literature. This thesis looks at this relationship in one aspect rarely addressed. From the Marxist tradition, especially one that brings the Marxian thought an ontological approach, the determinants of the general relationship between class and cultural identities in the contemporary world (the late capitalism) are identified. Thus, the Marxist concept of class is revisited in the need to identify how the class under capitalism relates to the whole culture - which is here defined as the sum of mediations produced by humans. After establishing the general relations, we proceed to the particular forms of cultural identification in late capitalism. Here, the discussion of alienation and reification from Marx and late Lukacs is remembered. In late capitalism, the way everyday experience of cultural identifications seems perennial with cotidianização life. This shared experience becomes the basis for the naturalization of a reified form of cultural identification, on which a manipulative process (an anti-praxis, as said Sartre) overlaps the dynamics of the praxis. Finally, it is shown how this shared experience of manipulating identity is the basis for important theories of identity in social theory such as structuralism and poststructuralism

Topics: Identidade cultural, Classe, Marxismo, Gÿorgy Lukács, Jean-Paul Sartre, Capitalismo manipulatório, CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS, Lukács, Gyorgy, 1885-1971., Sartre, Jean-Paul, 1905-1980., Comunismo, Capitalismo Aspectos sociais, Cultural identity, Class, Marxism, Gÿorgy Lukács, Jean-Paul Sartre, Manipulated capitalism, CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Publisher: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Year: 2012
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UERJ:oai:www.bdtd.uerj.br:3180
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.