Location of Repository

Vigilância de epizootias em primatas não humanos (PNH) como instrumento de monitoramento de arboviroses e outras viroses de interesse em saúde pública

By Walfrido Kühl Svoboda

Abstract

Epizootias em animais selvagens podem ser consideradas importantes indicadores para saúde pública, porém pouco utilizadas em vigilância epidemiológica. Avaliação de primatas não humanos (PNH), como "animais sentinelas", foi realizada através deste estudo na região do município de Porto Rico-PR, alto Rio Paraná, no período de junho de 2004 a abril de 2006. Técnicas de captura foram utilizadas para três espécies nativas de PNH: Alouatta caraya, Cebus negritus, Cebus cay. Uma tropa de cavalos de fazenda, que freqüentava local próximo a um dos locais de captura de PNH, foi utilizada na pesquisa. Amostras de sangue, soro, fezes, pêlos, entre outras, foram colhidas, separadas e utilizadas para avaliar o perfil sanitário dos animais. Procedimentos operacionais foram padronizados para realizar a vigilância de epizootias de forma rápida e ordenada. Quatro esquemas de trabalho a campo foram propostos: dois na forma passiva e dois na forma ativa. Os vírus da encefalite Saint Louis (SLEV) (n=133 PNH; n=23 cavalos de fazenda) e da doença de Borna (BDV) (n=147 PNH) foram diagnosticados. A prevalência de anticorpos contra SLEV foi de 11.62% (A. caraya), 12.50% (C. nigritus), 30.77% (C. cay) pelo teste de inibição da hemaglutinação. Destes, 2.32% (A. caraya), 6.25% (C. nigritus) e 15.38% (C. cay) foram confirmados por soroneutralização em camundongos. Para os cavalos de fazenda a prevalência de anticorpos contra SLEV foi de 39.13% pelo teste de inibição da hemaglutinação, não sendo confirmada por soroneutralização em camundongos. Nenhum arbovírus foi isolado das 133 amostras de sangue de PNH e das 23 amostras de sangue de eqüinos testadas em células C6/36. A presença de BDV p24 RNA foi investigada pela transcrição reversa e nested PCR utilizando primers específicos para o fragmento p24 do BDV. A prevalência do BDV nestes macacos foi de 15,38%. As seqüências obtidas revelaram identidade com os dados seqüenciais depositados no GenBank para BDV. Somente primatas da espécie Cebus cay foram positivos para o BDV. Este resultado pode ajudar a entender a distribuição do BDV e SLEV entre as espécies de primatas e o possível papel destes animais na manutenção dos vírus no meio ambiente.Epizootics in wild animals can be considered important public health indicators, besides little used in epidemiological surveillance. Evaluation of non human primates (NHP), like ?sentinels animals?, was realized through this study in Porto Rico County region, upper Paraná River, including Paraná and Mato Grosso do Sul States, Brazil, between June/04 and April/06. Capture techniques were used for three native species: Alouatta caraya, Cebus nigritus and Cebus cay. A horse farm herd was used in present study because lived near by one of the PNH capture locals. Biological material (blood, sera, feces, and others) was collected, separated and used to evaluate sanitary status. Operational proceedings were standardized to do quick and ordinate epizootics surveillance. Four types of field work were proposed: two in passive way and two in active form. Saint Louis encephalitis virus (SLEV) (n=133 PNH; n=23 farm horses) and Borna disease virus (BDV) (n=147 PNH) were diagnosed. The antibodies prevalence against SLEV was 11.62% (A. caraya), 12.50% (C. nigritus), 30.77% (C. cay) by inhibition hemagglutination test. From these, 2.32% (A. caraya), 6.25% (C. nigritus) and 15.38% (C. cay) were confirmed by serum neutralization in mice. For farm horses the antibodies prevalence against SLEV was 39.13% by inhibition hemagglutination test, do not being confirmed by serum neutralization in mice. No arbovirus was isolated of 133 PNH blood samples and 23 farm horses blood samples. The BDV p24 RNA presence was investigated by reverse transcription and nested PCR using specific primers to p24 from BDV. Prevalence of p24 RNA of BDV in these monkeys was 15.38%. The obtained sequences revealed identity with sequential database deposited in GenBank to BDV. Only Cebus cay monkeys were positive to BDV. This result helps understanding the distribution of BDV and SLEV between monkey species and the possible role of these animals in virus environmental maintenance

Topics: Vigilância epidemiológica, Primatas - Doenças, Encefalite de St. Louis, Epidemiological Surveillance, St. Louis encephalitis
Publisher: Universidade Estadual de Londrina. Centro de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal.
Year: 2007
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UEL:oai:uel.br:vtls000123293
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.