Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Avaliação da dureza superficial de cimentos resinosos utilizados na cimentação de pinos de fibra de vidro

By Fernanda Zander Grande

Abstract

O objetivo deste trabalho foi analisar a interação de dois tipos de ativação de sistemas adesivos (fotoativável e ativação dual) e dois tipos de ativação de cimentos resinosos (ativação química e ativação dual) nos valores de microdureza Vickers dos cimentos em diferentes profundidades de polimerização e diferentes proximidades com o sistema adesivo utilizado. Foram utilizados 50 incisivos bovinos inferiores que tiveram suas coroas seccionadas transversalmente para a utilização da porção radicular. Os condutos radiculares foram preparados para a cimentação de pino de fibra de vidro. Os dentes foram divididos aleatoriamente em cinco grupos: I) Sistema adesivo Prime & Bond 2.1 com Self Cure Activator e cimento resinoso dual EnForce; II) Sistema adesivo Prime & Bond 2.1 e cimento resinoso dual EnForce; III) ED Primer e cimento resinoso químico Panavia 21; IV) Sistema adesivo Clearfil SE Bond e cimento resinoso químico Panavia 21 e V) Sistema adesivo Prime & Bond 2.1 com Self Cure Activator e cimento resinoso dual EnForce. No grupo V o cimento EnForce não foi fotoativado ficando apenas com a ativação química. Após a cimentação dos pinos as raízes foram então seccionadas em três secções de 3 mm de espessura (cervical, média e apical) e após sete dias foi feita a análise da microdureza Vickers. As secções de cada terço foram divididas em quadrantes iguais e em cada quadrante foram realizadas duas identações, sendo uma próxima ao pino de fibra de vidro e a outra próxima à parede do conduto radicular. Os resultados foram submetidos à análise estatística ANOVA três critérios, havendo diferença estatística entre os grupos foi feito o teste de Tukey para a comparação dos grupos dois a dois. A aplicação do teste de Análise de Variância à três critérios revelou haver diferenças estatisticamente significantes para as variáveis independentes: grupo, posição, região, interação entre grupo e posição (p<0,001), e interação entre grupo e região (p=0,041), não havendo, contudo, diferença estatisticamente significante para as interações entre posição e região (p=0,983) e para a interação entre grupo, posição e região (p=0,85). Concluiu-se que: a dureza superficial, independente do tipo de cimento e dos sistemas adesivos esteve sempre presente em todas as regiões analisadas do canal radicular; o cimento resinoso quimicamente ativado (GIII) apresentou maiores valores de dureza superficial quando comparado ao cimento resinoso de dupla ativação, independente da região analisada do canal radicular; o fator profundidade de polimerização interferiu nos valores de dureza superficial em todos os grupos, sendo mais evidente para os grupos onde o cimento foi fotoativado (GI e GII) do que para os grupos com ativação química (GIII, GIV e GV) que mostraram maior uniformidade nos três terços do conduto radicular; Houve interferência dos sistemas adesivos utilizados nos valores de microdureza para todos os grupos, o que pode ser observado nos menores valores encontrados próximo aos sistemas adesivos, sendo mais evidente no GIV que utilizou o sistema adesivo autocondicionante e menos evidente no grupo III que utilizou o Primer do próprio cimento, mostrando a incompatibilidade entre os sistemas adesivos com menor pH e a fase quimicamente ativada dos cimentos resinosos. O objetivo deste trabalho foi analisar a interação de dois tipos de ativação de sistemas adesivos (fotoativável e ativação dual) e dois tipos de ativação de cimentos resinosos (ativação química e ativação dual) nos valores de microdureza Vickers dos cimentos em diferentes profundidades de polimerização e diferentes proximidades com o sistema adesivo utilizado. Foram utilizados 50 incisivos bovinos inferiores que tiveram suas coroas seccionadas transversalmente para a utilização da porção radicular. Os condutos radiculares foram preparados para a cimentação de pino de fibra de vidro. Os dentes foram divididos aleatoriamente em cinco grupos: I) Sistema adesivo Prime & Bond 2.1 com Self Cure Activator e cimento resinoso dual EnForce; II) Sistema adesivo Prime & Bond 2.1 e cimento resinoso dual EnForce; III) ED Primer e cimento resinoso químico Panavia 21; IV) Sistema adesivo Clearfil SE Bond e cimento resinoso químico Panavia 21 e V) Sistema adesivo Prime & Bond 2.1 com Self Cure Activator e cimento resinoso dual EnForce. No grupo V o cimento EnForce não foi fotoativado ficando apenas com a ativação química. Após a cimentação dos pinos as raízes foram então seccionadas em três secções de 3 mm de espessura (cervical, média e apical) e após sete dias foi feita a análise da microdureza Vickers. As secções de cada terço foram divididas em quadrantes iguais e em cada quadrante foram realizadas duas identações, sendo uma próxima ao pino de fibra de vidro e a outra próxima à parede do conduto radicular. Os resultados foram submetidos à análise estatística ANOVA três critérios, havendo diferença estatística entre os grupos foi feito o teste de Tukey para a comparação dos grupos dois a dois. A aplicação do teste de Análise de Variância à três critérios revelou haver diferenças estatisticamente significantes para as variáveis independentes: grupo, posição, região, interação entre grupo e posição (p<0,001), e interação entre grupo e região (p=0,041), não havendo, contudo, diferença estatisticamente significante para as interações entre posição e região (p=0,983) e para a interação entre grupo, posição e região (p=0,85). Concluiu-se que: a dureza superficial, independente do tipo de cimento e dos sistemas adesivos esteve sempre presente em todas as regiões analisadas do canal radicular; o cimento resinoso quimicamente ativado (GIII) apresentou maiores valores de dureza superficial quando comparado ao cimento resinoso de dupla ativação, independente da região analisada do canal radicular; o fator profundidade de polimerização interferiu nos valores de dureza superficial em todos os grupos, sendo mais evidente para os grupos onde o cimento foi fotoativado (GI e GII) do que para os grupos com ativação química (GIII, GIV e GV) que mostraram maior uniformidade nos três terços do conduto radicular; Houve interferência dos sistemas adesivos utilizados nos valores de microdureza para todos os grupos, o que pode ser observado nos menores valores encontrados próximo aos sistemas adesivos, sendo mais evidente no GIV que utilizou o sistema adesivo autocondicionante e menos evidente no grupo III que utilizou o Primer do próprio cimento, mostrando a incompatibilidade entre os sistemas adesivos com menor pH e a fase quimicamente ativada dos cimentos resinosos.The purpose of this study was to investigate the interaction between two methods of adhesive systems activation (chemically cured and dual cured) and two methods of resin cements activation (chemically cured and dual cured) in Vickers microhardness values of resin cements, in differents depths of cure and differents distances of the adhesive systems used. There were 50 bovin inferior incisives which had their crowns transversaly crosscuted to use the root portion. The canal roots were prepared to the fiber posts cementation. The teeth were randomly divided in five groups: I) Adhesive system Prime & Bond 2.1 with Self Cure Activator and dual resin cement EnForce; II) Adhesive system Prime & Bond 2.1 and dual resin cement EnForce; III) ED Primer and chemically cured resin cement Panavia 21; IV) Adhesive system Clearfil SE Bond and chemically cured resin cement Panavia 21 e V) Adhesive system Prime & Bond 2.1 with Self Cure Activator and dual resin cement EnForce. In group V The EnForce wasnt light-cured standing only with the chemically activation. After posts cementation the roots were cuted in 3 portions with 3 mm eatch (cervical, medium and apical) and after 7 days the specimens were tested. The specimens were divided in quadrants that recived 2 identations, one next the fiber post and other next the canal root surface. Data were submitted to threeway ANOVA and Tukeys test. The application of these tests revealed statistically significant differences for the variables: group, position, region; interaction between group and position (p< 0,001), and interaction between group and region (p= 0,041). There werent, however, statistically significant differences interaction between position and region (p= 0.85). The conclusions were: the superficial hardness, independently of the kind of cement and adhesive system was always present in all regions of root canal; the chemically cured resin cement demonstrated the higher values of hardness; the factor depth of cure interfered in superficial hardness values in all groups, being more evident in GI and GII than GIII, GIV e GV; there was interference of adhesive systems in microhardness values for all groups, what can be observed in smaller values found next the adhesive systems. It was more evident in GIV that used the self-etched adhesive system and less evident in GIII that used ED Primer. The findings of this study demonstrates that the pH of adhesive systems inluences the microhardness values of resin cements

Topics: cimentos de resina, microdureza, Pinos de fibra, resin cements, microhardness, fiber posts, ODONTOLOGIA, ODONTOLOGIA
Publisher: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA
Year: 2006
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UEPG:oai:uepg.br:39
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.