Location of Repository

Efeitos da heterogeneidade do ambiente, área e variáveis ambientais sobre anfíbios anuros em paisagem fragmentada de Floresta Atlântica

By Jocilene Brandão Herrera

Abstract

A paisagem natural da Floresta Atlântica tem sido modificada antropicamente de forma acelerada. Estatísticas sobre o desmatamento anual das florestas brasileiras estimam que esta atividade esteja crescente a cada ano e que se continuar com este ritmo, florestas tropicais estarão seriamente danificadas ou dizimadas em torno do ano 2100. Esta destruição e remoção de habitats naturais estão entre os principais fatores responsáveis pela perda da biodiversidade, pois quanto menor a área, menor o número de espécies presentes. O presente estudo pretendeu analisar a influencia da heterogeneidade do ambiente e área sobre a riqueza de espécies de anuros e investigar quais micro-variáveis ambientais melhor explicam a composição de anfíbios entre remanescentes de Floresta Atlântica. A pesquisa foi realizada nos municípios de Catu, São Sebastião do Passé, Pojuca e Araçás localizados do estado da Bahia, Brasil. Vinte fragmentos florestais, de tamanhos distintos e com matriz de pasto, foram amostrados. Alocamos a quantidade de parcelas (25 x 60m) proporcional à área dos fragmentos, totalizando 122 parcelas. As coletas ocorreram em uma estação seca e uma chuvosa. Os anfíbios foram coletados através de busca ativa diurna e noturna. A composição da comunidade foi representada através de um eixo sintético construído usando a técnica escalonamento multidimensional não métrico (NMDS) sobre a matriz de abundâncias. Mensuramos nove micro-variáveis ambientais que foram reduzidas a três eixos sintéticos através da análise de componentes principais (PCA). O teste de regressão linear múltipla testou se a heterogeneidade ambiental, área ou ambos influenciam a riqueza de anfíbios. Aplicamos o teste de regressão múltipla, com correção de Bonferroni, para identificar quais micro-variáveis melhor explicam a composição dos anuros nos fragmentos florestais. Registramos 42 espécies de anfíbios para a área total estudada, porém consideramos somente 36 espécies nas análises. A heterogeneidade ambiental, e não a área, dos fragmentos foi importante para a riqueza de anfíbios. O teste de Mantel indicou que o eixo NMDS correspondeu a 85% da variação original da composição da comunidade de anfíbios no espaço multidimensional. As micro-variáveis foram reduzidas a três eixos, representando ca.70% da variação da matriz. Os PC2, representando as bromélias terrestres e epífitas, e o PC3, representando somente a serapilheira foram significativos para os anfíbios. Nossos resultados mostram que fragmentos pequenos também são importantes para a anurofauna. Além disso, as bromélias terrestres e epífitas juntamente com a serapilheira foram as micro-variáveis que explicaram a composição da comunidade. Estas variáveis promovem a umidade nos ambientes degradados e favorecem os organismos ali presentes. Portanto, fragmentos florestais mesmo de tamanho pequeno, são importantes para sustentar comunidades, desde que detenham estruturas-chave para as espécies estudadas

Topics: Comunidade de anuros, Heretogeneidade, Área, Variáveis ambientais, Mata Atlântica
Year: 2014
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFBA:oai:192.168.11:11:ri/14545
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.