Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

CONDIÇÕES HIDROQUÍMICAS NAS REGIÕES DOS BANCOS E

By CHRISTIANE DE SOUZA

Abstract

Os dados coletados ao longo de dois cruzeiros nas regiões dos bancos e ilhas oceânicas do nordeste brasileiro forneceram informações sobre a variabilidade espacial e temporal da temperatura, salinidade, nutrientes e clorofila a, bem como a relação que essas variáveis tem com a distribuição e abundância de Chaetognatha. Um total de 133 amostras foram coletadas entre 1997 e 1998. As expedições foram feitas em janeiro-abril de 1997 (Período 1) e abril-julho de 1998 (Período 2). A distribuição horizontal superficial da temperatura apresentou maior grau de homogeneidade. Horizontalmente a área do Arquipélago de São Pedro e São Paulo foi a que apresentou os menores valores de temperatura e salinidade em ambos os períodos. Um máximo de salinidade sub-superficial esteve presente na proximidade do início da termoclina, sendo mais acentuado nas latitudes mais baixas. Os diagramas T-S indicam a presença de massas de água características da região: A Água Superficial Equatorial, com salinidade de 35,5 a 36,5 UPS e temperaturas superiores a 26°C; a Água Central do Atlântico Sul, com temperaturas entre 5° e 20°C e salinidade 34 a 36 UPS. O efeito da interação topográfica na estrutura termo-halina foi mais pronunciado na região Oceânica próximo ao Arquipélago São Pedro e São Paulo em 1997 e uma alta concentração de nutrientes na superfície foi encontrada nessa mesma área. Os nutrientes tiveram uma relação inversa com a temperatura, salinidade e clorofila a. Evento de ressurgência foi observado, nas estações localizadas na região Oceânica próximas ao Arquipélago São Pedro e São Paulo, baseado nas elevações das isotermas e altas concentrações superficial de nutrientes. A distribuição e abundância de Chaetognatha estiveram relacionadas com a estrutura hidrológica do local. Os resultados mostraram que houve diferença estatística na abundância de chaetognata entre as áreas amostradas. As espécies estiveram associadas com diferentes temperaturas e salinidades. As maiores densidades de Sagitta enflata, Pterosagitta draco and Sagitta hexaptera foram encontradas em temperaturas em torno de 27°C e salinidades de 36 UPS. S. lyra esteve associada principalmente com temperaturas variando de 21,5°C a 22,8°C e salinidade de 35,7 a 36,3 UPS e as maiores densidades foram registradas próximo ao arquipélago de São Pedro e São Paulo, especialmente, durante 1997 quando foi registrada uma ressurgência de subsuperficie

Year: 2012
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFBA:oai:192.168.11:11:ri/7269
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.