Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Gastrostomia de incisão única como alternativa para o procedimento endoscópico Single-wound gastrostomy: a simple method as an option for endoscopy

By Ricardo Zorrón, Daniel Flores, Carlos André Fontes Meyer, Leonardo Machado de Castro, Fábio Athayde Veloso Madureira and Delta Madureira Filho

Abstract

OBJETIVO: A gastrostomia, realizada para possibilitar acesso nutricional ou descompressão, é comumente realizada por via endoscópica, por radiologia intervencionista, e, mais raramente, por via cirúrgica através de videolaparoscopia ou incisão mediana supra-umbilical. Os métodos endoscópico e radiológico, apesar de estabelecidos em muitos centros, não constituem rotina em hospitais comunitários pela necessidade de pessoal qualificado e material descartável, sendo usualmente realizada a gastrostomia cirúrgica com incisão mediana e anestesia geral. A Gastrostomia de Incisão Única descrita neste trabalho é um novo método cirúrgico menos invasivo, que foi desenvolvido para ser realizado sob anestesia local, com uma única incisão e sem necessidade de equipamento especial. MÉTODO: Quinze pacientes elegíveis para gastrostomia por diferentes indicações foram operados sob anestesia local. Após incisão subcostal de 1cm sobre o músculo reto abdominal esquerdo, uma área de parede gástrica era localizada, com ajuda de azul de metileno injetado no estômago, e exteriorizada através da incisão. Duas suturas em bolsa eram realizadas e a sonda gástrica introduzida. O estômago era fixado à aponeurose, resultando em uma gastrostomia de incisão única, segura e bem fixada. Alimentação pôde ser iniciada através da gastrostomia em 24 a 48hs. RESULTADOS: Todos os pacientes foram submetidos à técnica com sucesso. Complicações menores ocorreram em três pacientes: um apresentou alargamento do estoma, necessitando de sutura local adicional, e em outro, ocorreu deiscência parcial de mucosa que foi tratada conservadoramente. Em um terceiro paciente, houve lesão iatrogênica de cólon transverso, que foi suturada sem intercorrências. O tempo operatório médio foi de 49,4 min, e a introdução de alimentação foi de 34,3 hs em média. Não houve falha na instituição de dieta com esta técnica, nem complicações maiores como fístula ou peritonite. CONCLUSÕES: Os resultados desta casuística inicial sugerem que a abordagem é efetiva em propiciar um acesso rápido e seguro para gastrostomia, com ferida única, dispensando o uso de suporte endoscópico e anestesia geral. Pode ser utilizado como opção ao método endoscópico em pacientes com obstrução neoplásica faríngea ou esofageana. Uma casuística mais expressiva, acompanhamento mais longo dos casos, e estudos prospectivos randomizados são necessários para estabelecer o papel desta nova técnica na rotina cirúrgica.<br>BACKGROUND: Gastrostomy for feeding or descompressive purposes are often performed transendocopically, by fluoroscopic guidance, and more rarely, by laparoscopy or by an abdominal midline incision. As endoscopic and radiologic personel and instrumental are often not wide available in community hospitals in our country, an alternative method was developed in our institution. A single-wound, surgical access gastrostomy, performed with local anesthesia and no need for endoscopic guidance, is described. METHODS: Fifteen patients elegible for gastrostomy were submitted to the technique. The patients were managed under local anesthesia, and after a 1cm incision on the left rectus abdominal muscle, an area of gastric wall is localized under Methylene Blue testing. With confirmation of gastric content, two layers of concentric purse string unabsorbable sutures are placed to work as a valve, and the stomach is fixed to the rectus sheath, resulting in a safe single wound gastrostomy. The feeding through the tube was started in 24 to 48hs. RESULTS: All patients were successfully managed by this method. Minor complications ocurred in 3 patients: one enlargement of the gastrostomy required additional suture, and one partial mucosal dehiscence was clinically managed. In a third patient, an iatrogenic transverse colon laceration ocurred, and suture closure was performed without further morbidity. Mean operative time was 49.4 min, mean institution of gastrostomy feeding was 34.3 hs. There was no failure to achieve postoperative feeding nor major complications as leakage or peritonitis. CONCLUSION: Our results suggest that this new approach is effective and safe, providing a single wound access, avoiding the need for endoscopic guidance and general anesthesia. It can also be used instead of the endoscopic method in patients with faringo-esophageal obstruction. A larger number of cases, longer follow-up observation and prospective randomized studies are needed to establish the role of the new technique in a routine basis

Topics: Gastrostomia, Gastrostomia, Procedimentos cirúrgicos do sistema digestório, Estudos prospectivos, Gastrostomy, Gastrostomy, Digestive system surgical procedures, Prospective studies, LCC:Surgery, LCC:RD1-811, LCC:Medicine, LCC:R, DOAJ:Surgery, DOAJ:Medicine (General), DOAJ:Health Sciences
Publisher: Colégio Brasileiro de Cirurgiões
Year: 2005
DOI identifier: 10.1590/S0100-69912005000300011
OAI identifier: oai:doaj.org/article:67d5d6e4f8004bcb841a1486c0855988
Journal:
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://doaj.org/search?source=... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.