Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Enxerto homólogo congelado de diafragma na correção dos defeitos da parede abdominal de ratos Diaphragma frozen homograft for rats' abdominal wall defects repair

By Paola Maria Brolin Santis-Isolan, Miguel Angelo Agulham, Gustavo Rassier Isolan, Elizabeth Milla Tambara, Sérgio Bernardo Tenório, Ana Cristina Lira Sobral and Antônio Ernesto da Silveira

Abstract

OBJETIVOS: Análise morfológica e biomecânica do enxerto homólogo congelado de diafragma para correção de defeito da parede abdominal em ratos. MÉTODOS: Os animais foram distribuidos em controle (20 ratos Wistar) e experimento (30 ratos Wistar). Os do grupo controle foram submetidos à laparotomia mediana e sutura da parede abdominal; já os do grupo experimento, à ressecção da parede abdominal e reconstrução com enxerto homólogo congelado de diafragma. Os animais foram submetidos à eutanásia no 3° e 6° mês de pós-operatório e avaliados quanto à presença de complicações pós-operatórias, integridade do enxerto, presença de aderências, avaliação tensiométrica, avaliação histopatológica com H/E e com sirius-red (colágeno tipo I e III). RESULTADOS: Houve integração do enxerto em todos os animais sem complicações. Aderências foram semehantes entre os grupos controle e experimento após três e seis meses. Observaram-se maior força máxima, força de ruptura e tensão nos animais do grupo experimento aos três meses de pós-operatório (p=0,001; p=0,012 e p=0,001, respectivamente). Na correlação entre as diferentes variáveis estudadas houve correlação estatisticamente significante entre força máxima e tensão nos grupos controle e experimento (p=0,001 e p= 0,001), e nos subgrupos três e seis meses (p=0,002 e p=0,001). Correlacionaram-se força máxima e colágeno tipo I (p=0,04) e Índice de Maturação do Colágeno (IMaC) e força máxima (p=0,03) ambos somente no grupo controle, mas nos subgrupos 3 e 6 meses (p=0,045 e p=0,038). O número de monomorfonucleares e força máxima também apresentou significância estatística tanto para o grupo controle quanto para o experimento (p=0,005 e p=0,004, respectivamente). CONCLUSÃO: O enxerto homólogo congelado de diafragma mostrou ser boa alternativa no reparo de grandes defeitos da parede abdominal em ratos.<br>OBJECTIVE: To analyse the morphology and biomechanics of diaphragma frozen homografts used for rats' abdominal wall defects repair. METHOD: Thirty wistar rats with abdominal wall resection and reconstruction using frozen diaphragma homografts were compared to twenty other rats submitted to abdominal wall incision and closure (control). Animals were euthanized after 3 and 6 months and abdominal walls were avaliated histologically with H/E and Picrosiriud Red staining and tensiometric evaluation. RESULTS: The tensiometric parameters were greater in the experimental group at 3 months after surgery. The percentage of mature collagen was significantly greater at 6 months after surgery in control and experimental groups. Tensiometric parameters and type I collagen as well maturation collagen index and rupture maximal strength were statistically correlated after 3 and 6 months. CONCLUSION: Frozen diaphragma homograft can be an alternative to repair the defects of abdominal wall

Topics: Cicatrização de feridas, Transplante homólogo, Diafragma, Parede abdominal, Ratos, Wound healing, Homografts, Diaphragm, Abdominal wall, Rats, LCC:Surgery, LCC:RD1-811, LCC:Medicine, LCC:R, DOAJ:Surgery, DOAJ:Medicine (General), DOAJ:Health Sciences
Publisher: Colégio Brasileiro de Cirurgiões
Year: 2009
DOI identifier: 10.1590/S0100-69912009000400011
OAI identifier: oai:doaj.org/article:7cacf637395845cfae5be1195dcadd80
Journal:
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://doaj.org/search?source=... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.