Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

A percepção do caos urbano, as enchentes e as suas repercussões nas políticas públicas da Região Metropolitana de São Paulo Urban chaos perception, floods and repercussions on public polities in São Paulo metropolitan area

By Ailton Pinto Alves Filho and Helena Ribeiro

Abstract

Um aspecto muito discutido na atualidade, por pesquisadores dos fenômenos urbanos, é a percepção dos riscos ambientais. No caso da sociedade brasileira em geral, existe a concepção dominante de que os modelos de expansão urbanos, adotados nas grandes metrópoles, são responsáveis por graves problemas geo-ecológicos, que estas apresentam. No entanto, esta percepção não é muito clara e muda constantemente, evoluindo por força dos acontecimentos. No caso da RMSP - Região Metropolitana de São Paulo, os riscos hídrico-meteóricos são constantemente invocados como graves, merecendo, por parte dos poderes públicos, grande atenção. O presente artigo analisa os mecanismos decisórios e as políticas publicas, tomadas em função da percepção de caos urbano decorrente de grandes episódios de inundação, entendidos aqui como aqueles capazes de literalmente paralisar o ritmo diário de uma metrópole como São Paulo. Considera-se uma situação caótica como aquela capaz de provocar a interrupção do sistema de transportes, impedir a livre circulação de pessoas e mercadorias, gerar enormes prejuízos financeiros e materiais; suscitando o aparecimento de grande número de vítimas. Esta percepção de risco será confrontada com os dados climatológicos de cada situação calamitosa e também com as repercussões destes eventos nos processos decisórios. Pretende-se, desta forma, contribuir com o aperfeiçoamento do planejamento urbano, na gestão compartilhada das águas, e também com o estabelecimento de padrões de análise nos quais se possam verificar os progressos ou retrocessos na gestão deste recurso.<br>Nowadays, investigation on environmental risk perception is very popular among urban phenomena researchers. Generally, in Brazilian society, there is a belief that the more important large cities geo-ecological problems are connected to non-planned urban expansion. However, this perception is not very clear and changes constantly, according to new events. In the case of São Paulo Metropolitan Area, the hydrometeorological risks are considered serious problems and call attention of governments. In this paper we analyzed the decisions mechanisms and the public policies adopted to control urban chaos, after a great flooding episode. There are the situations that literally paralyze a daily rhythm of a metropolis like São Paulo. We mention in this approach, the cases when interruptions of the transportation systems, of products and people's circulation, material and financial damages and, finally, great number of victims occur. Climatological data is confronted to society's risk perception and also to the decisions taken by the governments in these cases. Thus, the objectives of this paper were to contribute to urban planning improvements, to the management of shared waters process and also to provide indicators for better analysis and management of these resources

Topics: Gestão Urbana, Enchentes, Políticas Públicas, Climatologia Urbana, Urban Management, Environmental risks, Floodings, Urban Climatology, LCC:Public aspects of medicine, LCC:RA1-1270, LCC:Medicine, LCC:R, DOAJ:Public Health, DOAJ:Health Sciences
Publisher: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.
Year: 2006
DOI identifier: 10.1590/S0104-12902006000300012
OAI identifier: oai:doaj.org/article:ebe00cba6e5347b0834b84841f92437c
Journal:
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://doaj.org/search?source=... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.