research

Um Alento no Cuidar

Abstract

O cuidador informal é cada vez mais um elo fundamental no contexto da continuidade dos cuidados. Esta realidade é um desafio social, político e das redes de cuidados formais, como estrategas na formação do cuidador informal e coordenação no processo de adaptação à pessoa dependente, com vista à melhoria da sua qualidade de vida. A prestação informal dos cuidados tem, como consequência, um crescente reconhecimento relativamente à importância da rede social e respectivo sistema de apoio ao cuidador. Este reconhecimento leva a crer que a relação entre o cuidador e a pessoa dependente não é explicada apenas pela motivação e determinação do primeiro, nem pela reciprocidade do apoio, sendo que este suporte também se torna possível pela assistência que o cuidador recebe da sua rede social, protegendo o mesmo de algumas fontes de stress ou distress (Figueiredo, 2007). Neste sentido, a formação é, inevitavelmente, uma estratégia de mudança, pois permite o desenvolvimento de conhecimentos e competências, as quais possibilitam que as actividades desempenhadas pelo cuidador informal sejam mais eficientes

    Similar works