research

O cuidador

Abstract

Este objeto inicia definindo o papel do cuidador e indica também que a atividade é desenvolvida geralmente por alguém da família ou da comunidade, com ou sem remuneração, e na maioria das vezes sem formação para isso. Lembra que o cuidador nem sempre escolhe sê-lo, mas quando alguém se adoenta ou se torna dependente algumas pessoas se revelam como cuidadoras, porém a tarefa é permeada por sentimentos diversos e contraditórios, e do outro lado temos o enfermo incapacitado também com os mesmos sentimentos contraditórios, podendo tornar conflituoso este relacionamento entre cuidador e pessoa cuidada. Segue apontando um quadro com detalhamento das dez tarefas do cuidador e ressalta que é fundamental respeitar a dignidade da pessoa cuidada e não discutir, em sua presença. Termina lembrando que doença ou a limitação física em uma pessoa provoca mudanças na vida dos outros membros da família e que a sobrecarga física e emocional pode ser fator de estresse no cuidador, portanto, a Equipe de Saúde da Família deve estar apta a orientar a participação de outras pessoas para revezar no cuidado. Unidade 5 do módulo 8 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.1.0Ministério da Saúdes/OPAS/OM

    Similar works