11,524 research outputs found

    A influência da respiração oral na qualidade de vida infantil

    Get PDF
    A respiração bucal na infância, frequentemente associada à obstrução das vias aéreas superiores, impacta significativamente a qualidade de vida das crianças. Originada por fatores como hipertrofia de adenoides e desvio de septo nasal, esse padrão respiratório influencia não apenas o desenvolvimento orofacial, mas também aspectos cognitivos e emocionais. Com efeitos sutis, mas abrangentes, compreender e abordar precocemente esse fenômeno torna-se crucial para promover o pleno bem-estar infantil. Sendo assim, o objetivo desse estudo foi compreender o impacto que a respiração oral na qualidade de vida das crianças. Foi conduzida uma revisão narrativa da literatura utilizando as bases de dados bibliográficos Lilacs, SciELO e PubMed. As estratégias de busca empregaram os termos em inglês: “Mouth breathing”, “quality of life” e “Child”. A delimitação da pesquisa ocorreu por meio do cruzamento desses termos utilizando o operador booleano AND. Os resultados e discussões demostram que as alterações faciais e dentárias evidenciadas necessitam de intervenção multidisciplinar nesses pacientes. Além disso, foi verificado a importância da intervenção desde a infância até a idade adulta. A faixa etária e identificação precoce são cruciais para influenciar positivamente a qualidade de vida. Em conclusão, é notável o impacto negativo que a respiração oral exerce na qualidade de vida das crianças, podendo perdurar ao longo de sua vida. Desta forma, é necessário uma abordagem mais abrangente para melhorar a qualidade de vida desses pacientes.    

    Pregnancy and cardiac disease

    Get PDF

    Pregnancy and cardiac disease

    Get PDF

    Aprimoramento de tecnologia assistiva para dosagem de medicamentos l?quidos a pessoas com defici?ncia visual

    Get PDF
    A defici?ncia visual ? uma condi??o que demanda constantemente o desenvolvimento de solu??es inovadoras para promover a autonomia e a melhora da qualidade de vida das pessoas afetadas. O avan?o das tecnologias assistivas desempenha um papel fundamental na busca pela inclus?o social e na promo??o da autonomia desses indiv?duos, capacitando-os a desempenhar suas tarefas di?rias com maior independ?ncia. Nesse contexto, este trabalho apresenta o aperfei?oamento de um prot?tipo de tecnologia assistiva para dosagem de medicamentos l?quidos, com foco na assist?ncia a pessoas com defici?ncia visual. A proposta do projeto envolve tanto a contagem de gotas ? quanto a medi??o do volume de medicamentos, al?m da apresenta??o das informa??es ao usu?rio por meio de feedback sonoro, mediante a reprodu??o de mensagens de ?udio pr?-gravadas. O prot?tipo desenvolvido baseia-se em um dispositivo existente que realiza a coleta de dados por meio de uma balan?a de precis?o com exatid?o de 0,01 gramas. O prot?tipo aprimorado inclui um sensor ?tico FC-03 para realizar a contagem de gotas e melhorar a precis?o da dosagem. O sensor ? posicionado abaixo do gotejador do frasco de medicamento e detecta a passagem de cada gota. Os resultados dos testes preliminares mostraram que o prot?tipo aprimorado apresentou um erro percentual m?dio de 3,67% para a contagem de gotas, uma significativa redu??o em compara??o ao prot?tipo anterior, no qual o erro m?dio era de 33,33%. Al?m disso, foram realizadas melhorias na reprodu??o sonora dos dados, garantindo que as informa??es sobre a dosagem sejam transmitidas de maneira mais clara e compreens?vel. Dessa maneira, o prot?tipo aprimorado busca contribuir para a redu??o dos riscos decorrentes da dosagem incorreta de medicamentos, al?m de ser considerado um dispositivo acess?vel e de baixo custo

    Perfil clínico-funcional e qualidade de vida de pacientes neurológicos inseridos em um programa de reabilitação: Clinical-functional profile and quality of life of neurological patients included in a rehabilitation program

    Get PDF
    Introduction: Neurological pathologies are diseases of the central and/or peripheral nervous system that include disorders of the brain, spinal cord, peripheral nerves and neuromuscular junction. in turn, they can significantly limit their functional performance and independence, negatively impacting personal, family, social relationships and, above all, quality of life (QOL). Objective: To analyze the clinical-functional profile and quality of life of neurological patients included in a multidisciplinary rehabilitation program at a Rehabilitation Outpatient Clinic linked to a University Hospital. Materials and methods: This is a prospective, cross-sectional and quantitative study carried out between November 2022 and July 2023, with 10 patients inserted in a rehabilitation program, of both sexes, older, with neurological disorders, in which they were evaluated muscle tone, muscle strength, balance, gait, quality of life and functionality at the beginning and after 3 months. Results: The sample was made up of male individuals, with an average age of 48 years, with the most frequent diagnosis of stroke associated with comorbidities, such as hypertension, diabetes and dyslipidemia. During the study, patients developed changes in tone, an increase in the degree of disability and poor QoL, however, a significant evolution was observed in functionality (p=0.011) and in self-assessment of quality of life (p=0.011) Final considerations: After analyzing the results, it was concluded that the rehabilitation program promoted improvements in functional capacity and self-perception of QoL.Introducción: Las patologías neurológicas son enfermedades del sistema nervioso central y/o periférico que incluyen trastornos del cerebro, médula espinal, nervios periféricos y unión neuromuscular. a su vez, pueden limitar significativamente su desempeño funcional e independencia, impactando negativamente en las relaciones personales, familiares y sociales y, sobre todo, en la calidad de vida (CV). Objetivo: Analizar el perfil clínico-funcional y la CV de pacientes neurológicos incluidos en un programa de rehabilitación multidisciplinario en un Ambulatorio de Rehabilitación vinculado a un Hospital Universitario. Materiales y métodos: Se trata de un estudio prospectivo, transversal y cuantitativo realizado entre noviembre de 2022 y julio de 2023, con 10 pacientes insertados en un programa de rehabilitación, de ambos sexos, mayores, con trastornos neurológicos, en los que se evaluó el tono muscular, fuerza, equilibrio, marcha, CV y funcionalidad al inicio y después de 3 meses. Resultados: La muestra estuvo compuesta por individuos del sexo masculino, con una edad promedio de 48 años, con el diagnóstico más frecuente de ictus asociado a comorbilidades, como hipertensión, diabetes y dislipidemia. Durante el estudio, los pacientes desarrollaron cambios en el tono, aumento en el grado de discapacidad y mala calidad de vida, sin embargo, se observó una evolución significativa en la funcionalidad (p=0,011) y en la autoevaluación de la CV (p=0,011). Consideraciones finales: Luego del análisis de los resultados, se concluyó que el programa de rehabilitación promovió mejoras en la capacidad funcional y la autopercepción de la CV.Introdução: As afecções neurológicas são doenças do sistema nervoso central e/ou periférico que podem limitar de modo significativo o desempenho funcional e independência do indivíduo, impactando negativamente nas relações pessoais, familiares, sociais e, sobretudo, na qualidade de vida (QV). Objetivo: Analisar o perfil clínico-funcional e a QV dos pacientes neurológicos inseridos em um programa multiprofissional de reabilitação de um ambulatório ligado a um Hospital Universitário. Materiais e métodos: Trata-se de um estudo prospectivo, transversal e quantitativo realizado entre dezembro de 2022 a agosto de 2023, com 10 pacientes inseridos em um programa de reabilitação, de ambos os sexos, maiores de idade, com afecções neurológicas, na qual foram avaliadas tônus muscular, força muscular, equilíbrio, marcha, QV e a funcionalidade no início e após 3 meses. Resultados: A amostra foi composta por pacientes do sexo masculino, com idade média de 48 anos, com diagnóstico mais frequente de AVC associado a comorbidades, como hipertensão, diabetes e dislipidemia. Os pacientes evoluíram com discreto aumento do tônus, redução da incapacidade e manutenção do grau de QV geral, porém todos sem significância estatística. Em contrapartida, houve aumento significativo da funcionalidade (p=0,011) e da pontuação do domínio de autoavaliação da QV (p=0,011). Conclusão: O programa de reabilitação promoveu melhora da capacidade funcional e autopercepção da QV

    Risco de queda, mobilidade funcional e cinesiofobia em idosos com vertigem: Risk of falling, functional mobility and kinesiophobia in elderly people with vertigo

    Get PDF
    Introduction: The aging process is a dynamic, progressive and individual process, which can lead to changes in the functioning of the body's senses, causing limitations in postural control and vertigo. Elderly people with vertigo are at high risk of falls, which may be associated with kinesiophobic behavior. Objective: To evaluate the risk of falling, functional mobility and kinesiophobia in elderly people with vertigo. Methodology: Nine elderly people diagnosed with vertigo were evaluated, one man and eight women, with an average age of 74.7 (±3.91) years. Kinesiophobia was assessed using the Tampa Scale of Kinesiophobia (TSK). The risk of falls and mobility were assessed using the Timed Up and Go Test (TUGT) and TUG with cognitive task (TUGcog). Data were analyzed using the statistical software R version 4.2.1. Results: The average points on the TSK was 35.3 points, indicating the presence of kinesiophobia in four elderly people (44.4%) and two of these were classified as falling risk according to the time of execution on the TUGcog. The average time to perform the TUGT was 7.12 (±0.98) seconds and the average time to perform the TUGcog was 9.08 (±1.42) seconds. The difference between the times for performing the two tests was statistically significant (p=0.003). No correlation was found between the times for carrying out the TUGT tests and the TSK. Conclusion: Elderly people with vertigo are not at risk of falling using TUGT and TUGcog and performed TUGcog significantly longer than TUGT. Furthermore, four elderly people presented kinesiophobia that was independent of the risk of falling. Keywords: Aged. Kinesiophobia. Vertigo.Introducción: El proceso de envejecimiento es un proceso dinámico, progresivo e individual, que puede provocar cambios en el funcionamiento de los sentidos del cuerpo, provocando limitaciones en el control postural y vértigo. Las personas mayores con vértigo tienen un alto riesgo de sufrir caídas, lo que puede estar asociado con un comportamiento kinesiofóbico. Objetivo: Evaluar el riesgo de caídas, movilidad funcional y kinesiofobia en personas mayores con vértigo. Metodología: Se evaluaron nueve ancianos con diagnóstico de vértigo, un hombre y ocho mujeres, con edad promedio de 74,7 (±3,91) años. La kinesiofobia se evaluó mediante la Escala de Kinesiofobia de Tampa (TSK). El riesgo de caídas y la movilidad se evaluaron mediante el Timed Up and Go Test (TUGT) y el TUG con tarea cognitiva (TUGcog). Los datos fueron analizados utilizando el software estadístico R versión 4.2.1. Resultados: El promedio de puntos en el TSK fue de 35,3 puntos, indicando la presencia de kinesiofobia en cuatro ancianos (44,4%) y dos de ellos fueron clasificados con riesgo de caída según el tiempo de ejecución en el TUGcog. El tiempo promedio para realizar el TUGT fue de 7,12 (±0,98) segundos y el tiempo promedio para realizar el TUGcog fue de 9,08 (±1,42) segundos. La diferencia entre los tiempos para la realización de las dos pruebas fue estadísticamente significativa (p=0,003). No se encontró correlación entre los tiempos de realización de las pruebas TUGT y el TSK. Conclusión: Las personas mayores con vértigo no tienen riesgo de caerse usando TUGT y TUGcog y realizaron TUGcog significativamente más tiempo que TUGT. Además, cuatro personas mayores presentaron kinesiofobia independiente del riesgo de caída. Descriptores: Aged. Kinesiofobia. Vértigo.  Introdução: O processo de envelhecimento é um processo dinâmico, progressivo e individual, que pode levar a alterações no funcionamento dos sentidos corporais causando limitações no controle postural e vertigem. Idosos com vertigem apresentam risco elevado de quedas, o qual pode estar associado ao comportamento cinesiofóbico. Objetivo: Avaliar risco de queda, mobilidade funcional e cinesiofobia em idosos com vertigem. Metodologia: Foram avaliados nove idosos com diagnóstico de vertigem, sendo um homem e oito mulheres, com idade média de 74,7 (±3,91) anos. A cinesiofobia foi avaliada pela Tampa Scale of Kinesiophofia (TSK). O risco de quedas e mobilidade foram avaliados, pelos testes Timed Up and Go Test (TUGT) e TUG com tarefa cognitiva (TUGcog). Os dados foram analisados no software estatístico R versão 4.2.1. Resultados: A média de pontos na TSK foi de 35,3 pontos, indicando presença de cinesiofobia em quatro idosos (44,4%) e dois destes foram classificados com risco de queda de acordo com o tempo de execução no TUGcog. O tempo médio para realizar o TUGT foi de 7,12 (±0,98) segundos e o tempo médio para realizar o TUGcog foi de 9,08 (±1,42) segundos. A diferença entre os tempos de realização dos dois testes foi estatisticamente significante (p=0,003). Não foi encontrada correlação entre os tempos de realização dos testes TUGT e a TSK. Conclusão: Idosos com vertigem não apresentam risco de queda pelo TUGT e TUGcog e, realizaram o TUGcog com tempo significativamente maior do que TUGT. Ainda, quatro idosos apresentaram cinesiofobia que foi independente do risco de queda

    MÉTODOS NÃO FARMACOLÓGICOS PARA MANEJO DA DOR NA UTI NEONATAL

    Get PDF
    The intention of this study was to analyze the effectiveness of comfortable carrying and swaddling in reducing pain in premature babies. A quantitative approach was carried out, according to the hypotheses of an experimental study of the randomized and crossover clinical trial type. considering the analyzes based on the duration of the painful intervention, changes in heart rate, respiratory rate, and oxygen saturation, as well as the organization according to the subsystems of autonomic, motor and behavioral development of the newborn, it was evident that there were no statistically significant differences between the facilitated restraint and diaper interventions. However, faster physiological and behavioral stability was noted during the application of facilitating restraint compared to bandaging, promoting reorganization and reducing agitation and hemodynamic changes. Facilitated support is achieved by positioning the hands simulating the fetal position. Although swaddling the newborn involves keeping the newborn's limbs flexed and the hands close to the face, an adequate thoracic excursion must be ensured, a position that must be maintained by wrapping the premature baby's body in padding or diapers, which have the function of offering greater safety during the painful procedure. This study demonstrated the effectiveness of non-pharmacological interventions, restraint and swaddling in pain management during procedures that cause distress in neonates.A intenção deste estudo foi analisar a eficácia do transporte confortável e do enfaixamento na redução da dor em bebês prematuros. Foi realizada uma abordagem quantitativa, segundo as hipóteses de um estudo experimental do tipo ensaio clínico randomizado e cruzado. levando em consideração as análises baseadas na duração da intervenção dolorosa, nas alterações da frequencia cardíaca, na frequencia respiratória e na saturação de oxigênio, bem como na organização de acordo com os subsistemas de desenvolvimento autonômico, motor e comportamental do recém-nascido ficou evidente que houve não houve diferenças estatisticamente significativos entre as intervenções de contenção facilitada e fralda. Porém, foi notada estabilidade fisiológica e comportamental mais rápida durante a aplicação da contenção facilitadora em comparação ao enfaixamento, promovendo reorganização e reduzindo a agitação e as alterações hemodinâmicas. A sustentação facilitada é obtida pelo posicionamento das mãos simulando a posição fetal. Embora envolver o recém-nascido envolva manter os membros do recém-nascido flexionados e as mãos próximos ao rosto deve-se garantir uma adequada excursão torácica, posição que deve ser mantida envolvendo o corpo do prematuro em estofos, fossas ou fraldas, que têm a função de oferecer maior segurança durante o procedimento dolorido. Este estudo demonstrou a eficácia de intervenções não farmacológicas, contenção e enfaixamento no manejo da dor durante procedimentos que causam sofrimento em neonatos. &nbsp

    Influência dos programas coletivos na condição física de mulheres idosas

    Get PDF
    Introducción: los países más desarrollados del mundo están asistiendo a una regresión poblacional, lo que les supone un enorme costo en la atención sociosanitaria. Diversas investigaciones ponen en evidencia el envejecimiento, y muchos estudios demuestran la influencia de la actividad física en la salud de las personas, cuyo resultado dependerá de la forma de implementarla. Objetivo: El objetivo de este artículo es comparar los efectos en la salud física de dos programas de ejercicio físico supervisado para personas mayores. Materiales y métodos: se realizó un estudio de tipo cuasiexperimental, comparándose dos programas de ejercicio físico colectivo supervisado realizados por sendos grupos de mujeres mayores independientes entre 55 y 65 años. Se utilizó como control un programa sociomotriz existente, y se implementó un programa experimental, con contenidos complementarios, y más sesiones y actividades en el exterior. Se examinó la condición física, calculándose media y distribución de varianza. Resultados: los datos muestran que las mujeres mejoraron en el 90% de los indicadores de salud y percibieron mejor su aptitud física. El programa experimental, con mayor número de sesiones y actividades en el medio natural, se mostró significativamente efectivo en relación con el equilibrio y la fuerza de los miembros inferiores. Conclusiones: los programas de ejercicio físico colectivo supervisado son positivos para la salud física de las personas mayores, pero en especial aquellos que alcanzan una práctica semanal de tres días, que incluya un 30% de sesiones en el exterior.Introduction: The more developed countries of the world are suffering a population regression, which suppose a high cost on socio-health care. There is a lot of evidence on aging, however, studies on the influence of physical activity on the health of people are insufficient, as it largely depends on its implementation. Objective: The objective is to compare the effects in physical health of two supervised physical exercise programs for seniors. Materials and methods: A quasi-experimental study was carried out, comparing two supervised collective physical exercise programs performed by groups of independent older women aged 55-65 years. An existing sociomotor program was used as control, and an experimental program was implemented, with additional contents, and more sessions and activities abroad. The physical condition was examined, and averaging and variance distribution was calculated. Results: The results showed that older women improved in 90% of physical fitness indicators and perceived their physical health better. In fact, the experimental program, with more sessions and activities in the natural environment was more effective in relation to balance and strength of the lower limbs. Conclusions: Supervised collective physical exercise programs are positive for the physical health of older people, but especially those who achieved three-day weekly practice, which includes 30% outdoor sessions.Introdução: os países mais desenvolvidos do mundo estão assistindo a uma regressão populacional, o que lhes supõe um enorme custo na atenção sociossanitária. Existe muita evidência sobre o envelhecimento e estudos sobre a in uência da atividade física na saúde das pessoas, cujo resultado dependerá da forma de implementá-la. Objetivo: comparar os efeitos na saúde física de dois programas de exercício físico supervisado para idosos. Materiais e métodos: se realizou um estudo de tipo quase-experimental, comparando-se dois programas de exercício físico coletivo supervisado, realizados pelos seus respetivos grupos de mulheres idosas independentes entre cinquenta e cinco e sessenta e cinco anos. Utilizou-se como controle um programa socio-motriz existente, e se implementou um programa experimental, com conteúdos complementários, e mais sessões e atividades no exterior. Se examinou a condição física, calculando-se média e distribuição de variância. Resultados: os dados mostram que as mulheres melhoraram no 90% dos indicadores de saúde e perceberam melhor a sua aptidão física. O programa experimental, com maior número de sessões e atividades no meio natural, se mostrou signicativamente efetivo em relação com o equilíbrio e a força dos membros inferiores. Discussão e conclusões: os programas de exercícios físico coletivo supervisado sçao positivos para a saúde física dos idosos, mas particularmente aqueles que alcançam uma prática semanal de três dias, que inclua um 30% de sessões no exterior

    Efeitos de um programa de treinamento de força destinado à mulheres de meia idade e idosas

    Get PDF
    O processo de envelhecimento resulta em mudanças na aptidão física e interfere na manutenção da capacidade funcional. Objetivamos analisar os efeitos do treinamento de força nos componentes da aptidão física relacionada à saúde de mulheres. Vinte voluntárias com 61,9 ±6,0 anos, 26,7 ±2,0 kg/m2, 28,4 ±2,5 % de gordura, foram distribuídas em grupo treinamento (GT: n=9) e controle (GC: n=11). O programa de treinamento de 12 semanas consistiu em 8 exercícios realizados 3 vezes por semana entre 8 e 12 repetições máximas. Foram avaliadas pré e pós-intervenção: antropometria, força muscular, agilidade, flexibilidade e aptidão cardiorrespiratória. O GT apresentou redução da gordura corporal (Pré = 29,2 ±2,8 %, Pós=27,8 ±2,7%; p=0,002), aumento no salto vertical (Pré=11,06 ±2,34 cm; Pós=14,33 ±4,55 cm; p=0,005), aumento no teste de flexão de cotovelo (Pré=9,6 ±2,7 repetições, Pós=22,9 ±9,4 repetições; p=0,001), aumento no teste de sentar e levantar (Pré=11,1 ±0,8 repetições, Pós=22,0 ±3,5 repetições; p<0,001), aumento da aptidão cardiorrespiratória (Pré=24,3 ±5,5 mL/kg/min, Pós=27,6 ±4,4 mL/kg/min; p<0,001) e melhora na agilidade (Pré=22,38 ±0,69 segundos; Pós=19,90 ±0,66 segundos; p=0,003). Concluímos que o treinamento de força pode contribuir para a melhora da aptidão física relacionada à saúde de mulheres de meia idade e idosas
    • …
    corecore