61 research outputs found

    Renascimento açucareiro: importações de açúcar brasileiro pelo Porto, 1762-1801

    No full text
    A partir de um conjunto de dados inéditos do comércio de açúcar para o Porto (em Portugal), reconstituímos os movimentos da importação do Brasil na segunda metade do século XVIII, compreendendo o quantum, a arrecadação fiscal e os valores. Os documentos alfandegários de diferentes arquivos portugueses permitiram a reconstrução de uma série de importações açucareiras pelo Porto de 1762 a 1801. Os resultados alcançados demonstram uma tendência crescente de desembarque de açúcar. Tal evidência reafirma o renascimento açucareiro brasileiro, porém em momento anterior ao já salientado pela historiografia.From a set of unpublished data of the sugar trade to Porto (in Portugal), we reconstructed the imports from Brazil in the second half of the eighteenth century, supplying the quantum, taxation and values. Customs’ documents from different Portuguese archives allowed the reconstruction of a series of sugar imports to Porto from 1762 to 1801. The results show a rising tendency for the landing of sugar. Such evidence reaffirms the Brazilian sugar revival, however in a moment prior to the one previously pointed-out by historiography.Sur la base d’un ensemble de données inédites sur le commerce du sucre vers Porto (au Portugal), nous reconstituons les mouvements des importations en provenance du Brésil dans la seconde moitié du XVIIIe siècle, y compris le quantum, la collecte et les valeurs. Des documents douaniers provenant de différentes archives portugaises ont permis de reconstituer une série d’importations de sucre par Porto de 1762 à 1801. Les résultats obtenus ont montré une tendance croissante des débarquements de sucre. De telles preuves réaffirment la renaissance du sucre brésilien, mais à une époque antérieure à celle déjà mise en évidence par l’historiographie

    Quem eram os credores? Hipotecários, depositantes e capitalistas paulistanos (1865-1930)

    Get PDF
    We present the profile of mortgage lenders, of depositors in Caixa Econômica Federal and of capitalists from São Paulo. We noted a wide diversity of individuals and companies as creditors. Although the large majority was of men, we found a significant and growing presence of women, especially among depositors. The capitalists were people who specialized in providing funding; some even make hundreds of transactions.Presentamos el perfil de prestamistas hipotecarios, depositantes de Caja Económica Federal y capitalistas del municipio de São Paulo. Notamos una gran diversidad de personas y empresas como acreedores. Aunque la gran mayoría eran hombres, comprobamos la significativa y creciente presencia de mujeres, especialmente entre los depositantes. Los capitalistas eran personas que se especializaban en ofrecer financiamiento, y algunos incluso realizaban cientos de transacciones.Apresentamos o perfil dos credores hipotecários, dos depositantes na Caixa Econômica Federal e dos capitalistas do município de São Paulo. Notamos uma grande diversidade de pessoas físicas e jurídicas como credoras. Embora a grande maioria fossem homens, verificamos a presença significativa e crescente das mulheres, principalmente entre os depositantes. Os capitalistas foram pessoas que se especializaram na oferta de financiamento, chegando alguns a realizar centenas de transações

    As contas dos escravos numa economia agrária: clientes de uma casa de comercial no interior de Santa Catarina (Brasil, 1875-1876)

    No full text
    We explore the business of the slaves from the current accounts as clients of a commercial house in a hinterland economy at the end of the slave period, including debits and credits, money and merchandise. The slaves delivered corn and beans and bought a wide range of products, including food, clothing and utensils. Almost a third of the occurrences referred to money, representing the main expense debited to slaves, including the payment to the slave owner. These numerous amounts of substantive values in just over a year demonstrate a repeated ability to do business with a trading house. Although only a small part of them can afford to accumulate money, only an even smaller portion can obtain freedom.Discutimos os negócios dos escravos a partir das correntes como clientes de uma casa comercial em uma economia voltada para o mercado interno ao final do período escravista, evolvendo débitos e créditos, dinheiro e mercadorias. Os cativos forneceram milho e feijão e compraram um leque amplo de produtos, compreendendo alimentos, vestuário e utensílios. Em quase um terço dos lançamentos eles transacionaram dinheiro, representando a principal despesa debitada aos escravos, inclusive para o pagamento do seu escravista. Essas numerosas transações de valores substantivos dos escravos em pouco mais de um ano demonstram uma capacidade reiterada de manter negócios com a casa comercial. Embora apenas uma pequena parte deles alcançassem condições de acumular pecúlio, somente uma parcela ainda menor conseguiu sonhar com a liberdade

    São Paulo e os sentidos da colonização

    No full text

    Capital nativo e reestruturação produtiva na praça do Recife: crédito hipotecário entre 1865 e 1914

    No full text
    It is proposed to discuss the characteristics of Recife mortgage credit in the face of the slowdown in the pace of growth of the economy of Pernambuco. For this purpose, 5,612 mortgages contracts were used, collected at the Office of the 1st Registry of the Real Estate of the Recife. It will be shown that the credit was mostly offered from native savings, which supported the urban expansion and the city's public services network, maintained the functioning of commerce and financed industries.O objetivo do estudo é discutir as características do crédito hipotecário recifense frente à diminuição do ritmo de crescimento da economia pernambucana. Para tanto, foram utilizados, como fontes primárias, 5.612 contratos de hipotecas, coletados no Cartório do 1º Ofício do Registro de Imóveis do Recife. Será demonstrado que o crédito foi disponibilizado majoritariamente a partir de poupanças nativas, que deram suporte à expansão da rede de serviços públicos da cidade, mantiveram o funcionamento do comércio e financiaram indústrias

    Vastos cafezais e grandes dívidas: crédito hipotecário na formação da economia cafeeira em Ribeirão Preto (1876-1914)

    Get PDF
    A vasta estrutura produtiva cafeeira montada em Ribeirão Preto ao final do século XIX e início do XX contou com o apoio de empréstimos hipotecários. Grande parcela dos cafezais encontrava-se hipotecada nessa época. Os valores hipotecados superavam as transações imobiliárias do município entre 1876 e 1914. Grandes cafeicultores ou companhias agrícolas mantinham dívidas expressivas, baseados em redes de parentesco ou mesma nacionalidade. Apesar da importância do capital estrangeiro por meio das casas exportadoras e bancos, a maior parcela dos valores hipotecados estava nas mãos de pessoas e empresas paulistas.The great coffee production structure built in Ribeirao Preto in the late nineteenth century and early twentieth had the support of mortgage loans. Large share of the coffee plantations was mortgaged in this period. The mortgaged amounts exceeded the municipality's real estate transactions. Large farmers or agricultural companies held significant debts, based on kinship networks or the same nationality. Despite the importance of foreign capital through banks and export houses, the largest share of mortgaged values was in the hands of people and companies from São Paulo

    As viagens do Conceição Esperança: tráfico de escravos entre São Paulo e Moçambique (1820-1822)

    No full text
    Este artigo utiliza como principal fonte documental um conjunto de cartas enviadas pelo negociante paulista, também traficante de escravos, Antônio da Silva Prado, mais tarde Barão de Iguape. Tal fonte nos permite a análise da montagem da operação do comércio da mercadoria humana e o seu resultado. As cartas referem-se, basicamente, às duas viagens a Moçambique de um navio negreiro. Mantendo constante diálogo com a historiografia, nossa análise demonstra a complexidade da operação e a vasta rede de relações estabelecidas para a realização do empreendimento. Por fim, tecemos alguns comentários acerca do tratamento dispensado aos escravos, da elevada mortalidade nas viagens do Conceição Esperança, bem como acerca dos ganhos passíveis de serem auferidos naquele grande negócio

    Malogro da fortuna: política de créditos, hipotecas e Caixas Econômicas na década de 1930

    No full text
    A Grande Depressão da década de 1930 conduziu o governo brasileiro a modificar a legislação sobre o sistema financeiro, como a lei da usura e do reajustamento econômico. Tais mudanças ajudaram a evitar um aprofundamento da Grande Depressão, porém não permitiram a recuperação do crédito. Verificamos as mudanças do crédito por meio do mercado de hipotecas e da participação dos bancos públicos, principalmente as Caixas Econômicas. Essa instituição expandiu significativamente sua atuação, tanto na captação de depósitos como principalmente na concessão de empréstimos. Notamos uma política anticíclica no mercado financeiro, principalmente por meio de instituições públicas, como os empréstimos hipotecários das Caixas
    • …
    corecore