3 research outputs found

    Programa bebê precioso: indicadores de risco para o desenvolvimento infantil na atenção primária a saúde do município de Joinville

    Get PDF
    Objective: To describe risk indicators for the development of babies in a neuropsychomotor monitoring program. Methods: Retrospective, descriptive study, with quantitative analysis and correlation of risk criteria of children discharged from the Neonatal Intensive Care Unit of Joinville-SC, from 2009 to 2019. Results: In the total of 1044 medical records, 48.7%, with gestational age less than or equal to 33 weeks, 35.9% mechanical ventilation, 33% congenital malformation and 32.4% weight less than or equal to 1500 grams. Gestational age and birth weight were associated with mechanical ventilation, malformation, apnea and hemorrhage. And age less than or equal to 33 weeks showed greater associations with severe infection, neonatal meningitis, hypoxic ischemic syndrome (p=0.00). Conclusion: Prematurity and low birth weight were associated with different risk factors and should be monitored in babies, aiming at improving care and attention to the health and integral development of the child.     Keywords: Infant; Premature; Child Development; Primary Health Care; Risk Factors.Objetivo: Descrever os indicadores de risco para o desenvolvimento em bebês de um Programa de acompanhamento neuropsicomotor. Métodos:  Estudo retrospectivo, descritivo, com análise quantitativa e correlação dos critérios de riscos de crianças egressas da Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal de Joinville-SC, no período de 2009 a 2019. Resultados: No total de 1044 prontuários, 48,7%, com idade gestacional menor ou igual a 33 semanas, 35,9% ventilação mecânica, 33% malformação congênita e 32,4% peso menor ou igual a 1500 gramas. A idade gestacional e o peso ao nascer foram associados a ventilação mecânica, malformação, apneia e hemorragia. E a idade menor ou igual a 33 semanas apresentou maior associações a infecção grave, meningite neonatal, síndrome hipóxico isquêmica (p=0,00).  Conclusão: A prematuridade e baixo peso ao nascer estiveram associados a diferentes fatores de risco e devem ser monitorados em bebês, visando melhoria no cuidado e atenção a saúde e desenvolvimento integral da criança. Palavras-chave: Recém-nascido prematuro; Desenvolvimento infantil; Atenção Primária à Saúde; Fatores de risco

    AQUISIÇÃO DO SENTAR INDEPENDENTE NA SÍNDROME DE DOWN UTILIZANDO O BALANÇO

    No full text
    INTRODUÇÃO: Crianças com Síndrome de Down adquirem o sentar independente por volta dos 10 meses de idade, seguindo uma curva de desenvolvimento motor própria para essa síndrome. OBJETIVO: Esta pesquisa objetiva avaliar a eficácia do tratamento por meio do balanço para a aquisição do sentar independente em crianças com Síndrome de Down, sem o uso de quaisquer técnicas de fisioterapia convencional. METODOLOGIA: O estudo caracteriza-se como uma pesquisa descritiva do tipo estudo de caso, realizado no Núcleo de Assistência Integral ao Paciente Especial (NAIPE) de Joinville, SC. Os atendimentos foram individualizados, com duração de 30 minutos, nos quais a criança permanecia sentada num balanço composto por plataforma revestida com Etil vinil acetato (EVA®) colorido e texturizado, realizando-se deslocamentos lineares no sentido ântero-posterior. A amostra do estudo foi composta por três crianças com Síndrome de Down, com idade entre 6 e 7 meses, do sexo feminino, sem controle de tronco para a sedestação sem apoio. RESULTADOS: A média de sessões foi 15 (± 2). CONCLUSÃO: Observou-se que, quando estimuladas precocemente por meio do balanço, essas crianças adquiriram o sentar antes do tempo descrito pela literatura

    Aquisição do sentar independente na Síndrome de Down utilizando o balanço

    No full text
    INTRODUÇÃO: Crianças com Síndrome de Down adquirem o sentar independente por volta dos 10 meses de idade, seguindo uma curva de desenvolvimento motor própria para essa síndrome. OBJETIVO: Esta pesquisa objetiva avaliar a eficácia do tratamento por meio do balanço para a aquisição do sentar independente em crianças com Síndrome de Down, sem o uso de quaisquer técnicas de fisioterapia convencional. METODOLOGIA: O estudo caracteriza-se como uma pesquisa descritiva do tipo estudo de caso, realizado no Núcleo de Assistência Integral ao Paciente Especial (NAIPE) de Joinville, SC. Os atendimentos foram individualizados, com duração de 30 minutos, nos quais a criança permanecia sentada num balanço composto por plataforma revestida com Etil vinil acetato (EVA®) colorido e texturizado, realizando-se deslocamentos lineares no sentido ântero-posterior. A amostra do estudo foi composta por três crianças com Síndrome de Down, com idade entre 6 e 7 meses, do sexo feminino, sem controle de tronco para a sedestação sem apoio. RESULTADOS: A média de sessões foi 15 (± 2). CONCLUSÃO: Observou-se que, quando estimuladas precocemente por meio do balanço, essas crianças adquiriram o sentar antes do tempo descrito pela literatura
    corecore