1 research outputs found

    Prioriza√ß√£o de √Āreas para a Conserva√ß√£o da Biodiversidade no Cerrado Brasileiro: uma Ordena√ß√£o Baseada na Distribui√ß√£o de T√°xons Amea√ßados

    Get PDF
    Trabalho de Conclus√£o de Curso apresentado ao Instituto Latino-Americano de Ci√™ncias da Vida e Natureza da Universidade Federal da Integra√ß√£o Latino-Americana, como requisito parcial √† obten√ß√£o do t√≠tulo de Bacharel em Ci√™ncias Biol√≥gicas ‚Äď Ecologia e Biodiversidade.A utiliza√ß√£o dos recursos naturais de forma desmedida acarretou o que hoje podemos chamar de crise da biodiversidade. A Biologia da Conserva√ß√£o √© uma ci√™ncia que busca desenvolver, de maneira categ√≥rica, solu√ß√Ķes que auxiliem na preserva√ß√£o da natureza. A aloca√ß√£o de esfor√ßos deve seguir uma l√≥gica mediada pela maximiza√ß√£o de conserva√ß√£o sob recursos limitados, direcionando-os de forma estrat√©gica a partir de um Planejamento Sistem√°tico para a Conserva√ß√£o. O Cerrado √© o segundo maior bioma brasileiro, resguardando em sua distribui√ß√£o √°reas com alto n√≠vel de endemismo de organismos, associados a complexa heterogeneidade ambiental. Somado a isso, a exorbitante explora√ß√£o deste bioma, principalmente atrav√©s da convers√£o de √°reas naturais para terras agricult√°veis, fez com que tal fosse classificado como um hotspot mundial da biodiversidade. As principais amea√ßas √† biodiversidade s√£o fruto da necessidade de expans√£o humana em busca de artif√≠cios para a sobreviv√™ncia, como expans√£o de centros urbanos e agropecu√°ria. A degrada√ß√£o das √°reas de ocorr√™ncia das esp√©cies contribui para a uma piora no seu status de amea√ßa, medido pela IUCN. Cerca de 91 esp√©cies que est√£o distribu√≠das pelo Cerrado s√£o classificadas nas 4 principais categorias de amea√ßa. A rede de unidades de conserva√ß√£o √© o principal meio para promover a perpetua√ß√£o das esp√©cies ao longo do bioma, a partir da prote√ß√£o de regi√Ķes cuja import√Ęncia de conserva√ß√£o √© mais acentuada. Considerando a distribui√ß√£o dos 91 t√°xons classificados nas principais categorias de amea√ßa de extin√ß√£o, este trabalho buscou indicar √°reas priorit√°rias para a conserva√ß√£o da biodiversidade terrestre do Cerrado. Para isso foi utilizado o programa computacional Zonation seguindo a regra de perda marginal atribu√≠da pela Additive Benefit Function (ABF), pesando a prioridade de cada esp√©cie atrav√©s dos crit√©rios de amea√ßa da IUCN (Criticamente amea√ßada, Em Perigo, Vulner√°vel e Quase Amea√ßada) e a sobreposi√ß√£o dos pol√≠gonos das 91 esp√©cies no Cerrado brasileiro. Como crit√©rio de corte, apenas as c√©lulas (com tamanho padr√£o de 0,25¬ļx0,25¬ļ) que apresentavam valor ‚©ĺ 0,80 foram consideradas priorit√°rias. As √°reas resultantes tamb√©m foram contrastadas com as √°reas protegidas existentes, sendo exclu√≠das aquelas que j√° estavam sob prote√ß√£o. Testes relacionados com a acur√°cia na escolha das √°reas foram realizados, para compara√ß√£o com escolha de √°reas aleat√≥rias e flexibilidade. Como resultado final, um mapa com 442 √°reas priorit√°rias foi formado, distribu√≠do pelas 13 unidades federativas que comp√Ķem o Cerrado. A maior por√ß√£o ocorreu nos estados pertencentes √† regi√£o Centro-Oeste (50,6%) e a menor na regi√£o Sul (0%). O estado que obteve maior quantitativo de sobreposi√ß√£o das √°reas priorit√°rias em detrimento das c√©lulas priorizadas foi o Tocantins (50%). A curva de desempenho e o histograma, lidos concomitantemente com o mapa, revelaram que a conserva√ß√£o destas √°reas contemplaria toda a distribui√ß√£o das esp√©cies mais amea√ßadas e pelo menos 10% das menos amea√ßadas. As an√°lises adicionais de flexibilidade e aleatoriza√ß√£o conclu√≠ram que a escolha das √°reas a partir dos crit√©rios s√£o as melhores poss√≠veis para os recursos utilizados. Considerando os resultados dessa an√°lise, uma proposta de estudos relacionado, por exemplo, a mitiga√ß√£o de impactos com foco em cada √°rea priorit√°ria, acentuando os principais impactos negativos da regi√£o, √© recomend√°vel
    corecore