2 research outputs found

    Ideology in The Capital and the German Ideology

    Get PDF
    The aim of this paper is to defend the existence of a concept of ideology in Marx's Capital. The hypothesis is that ideology in Marx and Engels is a form of knowledge (or form of consciousness) socially widespread that establishes guides to the actions of individuals, and so it can be argued that there is a concept of ideology also in critique of political economy by Marx. If the social reality generates a set of requirements among which are included the ideas, any set of affirmative beliefs of a certain reality can be considered ideologies.O objetivo do artigo √© defender a exist√™ncia de um conceito de ideologia em O Capital de  Marx. A hip√≥tese √© que, como ideologia em Marx e Engels √© uma forma de conhecimento (ou forma de consci√™ncia) socialmente difundida que estabelece uma hierarquia de valores e orienta a a√ß√£o dos indiv√≠duos, pode-se defender a exist√™ncia de um conceito de ideologia tamb√©m na cr√≠tica da economia pol√≠tica realizada por Marx. Isso porque, como a realidade social gera um conjunto de necessidades entre as quais est√£o inclu√≠das as ideias, qualquer conjunto de cren√ßas afirmativo de determinada realidade pode ser considerado uma ideologia

    O capital e a crítica ontológica

    Get PDF
    XX Encontro Nacional de Economia Pol√≠tica: desenvolvimento Latino-Americano, Integra√ß√£o e Inser√ß√£o Internacional - UNILA, Foz do Igua√ßu, 26 a 29 de maio de 2015O objetivo deste trabalho √© defender a hip√≥tese de que o procedimento de an√°lise adotado em O Capital pode ser descrito pelo que o pensador h√ļngaro Gy√∂rgy Luk√°cs chama de cr√≠tica ontol√≥gica. Como a cr√≠tica ontol√≥gica se caracteriza por colocar como momento priorit√°rio n√£o a cr√≠tica de distor√ß√Ķes ou incorre√ß√Ķes l√≥gico-gnosiol√≥gicas de uma teoria, mas a cr√≠tica das bases ontol√≥gicas dessas distor√ß√Ķes, tal procedimento cr√≠tico s√≥ se justifi ca se forem identifi cados mecanismos reais que gerem essas distor√ß√Ķes. Portanto, para cumprir o objetivo principal de provar a primazia da cr√≠tica ontol√≥gica em O Capital, √© necess√°rio cumprir o objetivo secund√°rio de demonstrar que nessa obra √© afi rmada a exist√™ncia de um mecanismo social que gera distor√ß√Ķes nas teorias, mecanismo que Marx chama de fetichismo. Em s√≠ntese, neste trabalho defendemos que, ao afi rmar-se a exist√™ncia do fetichismo, uma exig√™ncia √© um procedimento anal√≠tico que leve em considera√ß√£o essa caracter√≠stica. Esse procedimento √© chamado por Luk√°cs de cr√≠tica ontol√≥gica, e est√° presente em O CapitalBanco Nacional de Desenvolvimento Econ√īmico e Social (BNDES); Usina Hidrel√©trica de Itaipu (ITAIPU); Coordena√ß√£o de Aperfei√ßoamento de Pessoal de N√≠vel Superior (CAPES) e Universidade Federal da Integra√ß√£o Latino-Americana (UNILA
    corecore