249 research outputs found

    O avanço dos drones.

    Get PDF
    Parece at√© coisa de fic√ß√£o cient√≠fica sa√≠da das telas de cinema. E era bem isso algum tempo atr√°s. Hoje, por√©m, deixou de ser fantasia, mas manteve o car√°ter cient√≠fico, com uma nova dimens√£o pr√°tica. Para espanto de muita gente, √© cada vez maior o n√ļmero de aeronaves n√£o tripuladas sobrevoando as lavouras brasileiras. Quem v√™ pode pensar se tratar de um brinquedo ou hobby, como aeromodelismo. No entanto, √© a mais recente ferramenta de apoio para agricultura de precis√£o, diferencial importante considerando o desafio de produzir cada vez mais, com efici√™ncia e sustentabilidade.bitstream/item/114141/1/cpamt-2014-shozo-drones.pd

    Determinação de ph e potássio em solos do meio norte de mato grosso utilizando eletrodos seletivos de íons

    Get PDF
    Amostragens de solo em grades regulares na agricultura de precis√£o s√£o comumente utilizadas comercialmente em campos na regi√£o meio norte de Mato Grosso com sucesso. Por√©m, a confiabilidade dos mapas depende muito da densidade amostral, sendo mais confi√°veis quando s√£o mais intensivamente amostrados. Al√©m da limita√ß√£o t√©cnica da utiliza√ß√£o da krigagem com poucos pontos, existe uma necessidade de baratear o custo laboratorial de amostragens intensas. Neste sentido, o objetivo desde trabalho foi determinar o teor de pH e pot√°ssio em solos utilizando eletrodos seletivos de √≠ons e tamb√©m realizar uma compara√ß√£o de mapas gerados por amostras laboratoriais convencionais comparadas com amostras medidas com eletrodos seletivos de √≠ons. Foram realizadas amostragens em grades regulares de 4 ha em talh√Ķes no meio norte de Mato Grosso tentando cobrir uma amplitude de solos representativos da regi√£o, sendo realizadas 9 subamostras em cada 4 ha. As amostras foram enviadas para laborat√≥rio comercial e tamb√©m realizadas medidas diretas com eletrodos de √≠ons seletivos em bancada. Resultados preliminares mostram boas correla√ß√Ķes entre os m√©todos, sendo r=0.56 e 0.61, para pH e pot√°ssio, respectivamente. Compara√ß√Ķes espaciais mostram que al√©m da similaridade entre os mapas houve uma tend√™ncia de suaviza√ß√£o dos valores para medi√ß√Ķes feitas com os eletrodos, mostrando mais coer√™ncia das manchas dos teores no solo

    Adubação e arranjo de plantas no consórcio milho e braquiária.

    Get PDF
    A otimiza√ß√£o do manejo de milho consorciado com braqui√°ria depende da fertilidade do solo, da densidade de plantas de braqui√°ria e do arranjo de plantas do milho. Avaliaram-se as intera√ß√Ķes desses fatores e sua influ√™ncia na produtividade de gr√£os e da pastagem, em experimento conduzido por duas safras, num fatorial 2x2x3+1, combinando-se duas condi√ß√Ķes de aduba√ß√£o do milho (para produtividade de 6 ou > 10 t ha-1 de gr√£os), densidade m√©dia ou alta de braqui√°ria ( 30 plantas m-2), tr√™s arranjos de plantas de milho (A = 90 cm entre linhas, 5 plantas m-1; B = 45 cm entre linhas, 2,5 plantas m-1; e C = 45 cm entre linhas, 3 plantas m-1) e um tratamento adicional (maior aduba√ß√£o, sem braqui√°ria e arranjo A do milho). A disponibilidade h√≠drica influenciou as respostas aos tratamentos. Em ano chuvoso, maior aduba√ß√£o resultou em expressivo incremento da produtividade de gr√£os, independentemente do arranjo de plantas de milho e da presen√ßa de braqui√°ria. Em ano com veranico, o ganho do milho, devido √† aduba√ß√£o, foi menor e houve efeito prejudicial da maior densidade de braqui√°ria. A produ√ß√£o de mat√©ria seca pela braqui√°ria n√£o apresentou rela√ß√£o direta com a varia√ß√£o na densidade de plantas

    Variação espacial da resposta do milho à adubação nitrogenada de cobertura em lavoura no cerrado.

    Get PDF
    O objetivo deste trabalho foi avaliar, numa perspectiva espacial, a resposta do milho (Zea mays) √† aduba√ß√£o de cobertura com nitrog√™nio (N) e relacionar a produtividade de gr√£os com vari√°veis indicadoras do suprimento desse nutriente. Quatro doses de N foram testadas em 12 parcelas experimentais de 12,6x1.200 m. Em cada parcela foram georreferenciados 11 locais onde foram feitas as avalia√ß√Ķes. Nesses locais, foi monitorado o estado nutricional do milho com o clorofil√īmetro e foram determinados os teores de N mineral do solo e os teores de N na folha e nos gr√£os. A produtividade de gr√£os foi mapeada com sensor de produtividade e "Global Positioning System" (GPS) acoplados √† colhedora. Os dados foram analisados por estat√≠stica cl√°ssica e espacial. O cultivo sem aplica√ß√£o de N em cobertura proporcionou, em m√©dia, 77% da m√°xima produtividade de milho (9,21 Mg ha-1) obtida com a aduba√ß√£o de cobertura. Altas correla√ß√Ķes entre leitura do clorofil√īmetro, teor foliar de N e produtividade do milho, verificadas na an√°lise de m√©dias, n√£o se confirmaram nos mapas que representam a variabilidade espacial dessas vari√°veis. A interpreta√ß√£o conjunta dos mapas de leitura do clorofil√īmetro e de produtividade do milho permitiu identificar √°reas com diferentes capacidades de suprimento de N pelo solo e subsidiar a delimita√ß√£o de zonas para o manejo diferenciado do nitrog√™nio

    Spatial Distribution of Dung in Integrated Dairy Systems

    Get PDF
    Animals in grazing work as catalyst in the nutrient cycling processes of the ecosystems. Part of biomass that animal intake returning to soil in the degraded way like faeces and urine. The return is around 90% of the mineral nutrients, including nitrogen. However, it is necessary to know how these dejects are distributed on the area by animals. The environment management affects directly spatial distribution of these dejects. Drinking fountain, salt and feed trough, portress, rest area and shadow are structures that change the way that animal graze. Sward structure and herbage morphology affect the grazing behaviour as well. So, the objective this experiment was evaluate the spatial distribution of dung from dairy heifers in integrated systems of production at Mato Grosso, Brazil. The experiment was accomplished at Embrapa (Sinop/Mato Grosso/ Brazil). The experimental area was 10 ha divided in three systems: full sun, marginal shadowing (300 trees per ha) and intensive shadowing (750 trees per ha). Each system had different sizes, but 2.4 ha was useful area for all systems divided in 10 paddocks each. The tree used was Eucalyptus urograndis, H13 clone and the pasture was piata Grass (Urochloa brizantha). The grazing was done when the sward reached 95% light interception. It was evaluated a group of 24 breed heifers with 350 kg in three periods of year. Each paddock was divided in 25 grids for count of faeces boards. The spatial faeces distribution was evaluated with GPS, by walking and capturing points where there was faeces boards in all steps for the grassland paddocks, in three periods of year (rainy, rainy-drought transition and dry period). The dataset was analysed by SAS 9.2 version, using PROC MIXED and PDIFF to 5% of significance. The spatial distribution of dung had significant difference only in rainy-drought transition period (P=0.0165) and interaction effect between shadowing and site (P=0.0025) in this period of year and dry period as well (P=0. 0465). In both periods, the distribution was the same. The full sun system promoted more concentration of faeces boards in sites next portress and border fence in site opposite to portress. In marginal shadowing system, the major concentration was in the central area and under shadow. In intensive shadowing system, the major concentration of dung boards was under shadow, sites preferred by heifers for rumination and leisure activities. The kind of shade and the year periods affected in spatial dung distribution. There were places with more dung concentration, in all kind of shade, but when the pasture had the intensive shade, the dispersion was more homogeneous. Unlike expected, the dung deposition didn?t happens only under treetops. The distribution is more homogeneous when trees are in large quantities. The shadow area available in the grassland affected the spatial dung distribution, and can be more homogeneous than no shadow

    Clorofil√īmetro no ajuste da aduba√ß√£o nitrogenada em cobertura para o milho de alta produtividade.

    Get PDF
    A avalia√ß√£o do conte√ļdo relativo de clorofila nas folhas fornece uma medida indireta do estado nutricional das plantas e pode ajudar os agricultores no ajuste da quantidade de nitrog√™nio (N) a ser aplicada em cobertura no milho. Objetivou-se neste trabalho validar o uso do clorofil√īmetro na detec√ß√£o e corre√ß√£o da defici√™ncia de N ao longo do ciclo vegetativo da cultura. O experimento foi conduzido em parcelas estabelecidas numa lavoura comercial, sendo o estado nutricional das plantas monitorado semanalmente com o uso do clorofil√īmetro. Os tratamentos inclu√≠ram uma testemunha (0kg ha-1) e quatro doses de N em cobertura (45, 90, 135 e 180kg ha-1), considerando-se o √≠ndice de sufici√™ncia de nitrog√™nio (ISN) de 0,95, o qual foi monitorado com o clorofil√īmetro, a partir de um tratamento refer√™ncia (500kg ha-1 de N). O uso do clorofil√īmetro indicou a aplica√ß√£o de N at√© 180kg ha-1, extrapolando as quantidades requeridas para m√°xima efici√™ncia t√©cnica (144kg ha-1) ou econ√īmica (105kg ha-1). O estabelecimento de parcelas refer√™ncia possibilita usar o clorofil√īmetro como indicador da necessidade de aplica√ß√£o de N em cobertura durante o ciclo do milho, n√£o obstante, o uso do valor de ISN 0,95 durante todo o ciclo da cultura pode n√£o ser a estrat√©gia mais apropriada

    Mapeamento da altura de plantas de algod√£o utilizando sensor ultra-som.

    Get PDF
    bitstream/CPAC-2009/26823/1/p2005_29.pd
    • ‚Ķ
    corecore