971 research outputs found

    Paisagem. Ensino tradicional em mudança?

    Get PDF
    Uma das medidas para a implementa√ß√£o dos objectivos da Conven√ß√£o Europeia da Paisagem (CEP), prende-se com a responsabilidade de formar especialistas e desenvolver cursos universit√°rios nos dom√≠nios do conhecimento e dos valores ligados √†s paisagens. Para al√©m destes dom√≠nios, os alunos devem adquirir compet√™ncias que lhes permitam intervir na conjuntura atual e numa perspectiva futura, de modo mais interdisciplinar e aproximado √† complexidade da realidade. Por outro lado, a CEP considera fundamental a participa√ß√£o ativa de todos os atores, no sentido de melhorar o conhecimento das paisagens, ponderando os valores que lhe s√£o atribu√≠dos pelos diferentes intervenientes. Dom√≠nios prop√≠cios √† articula√ß√£o dos campos de a√ß√£o das universidades ‚Äď de presta√ß√£o de servi√ßos √† comunidade, investiga√ß√£o e ensino. Esta pesquisa real√ßa a necessidade de promover algumas mudan√ßas ‚Äď ao n√≠vel das atitudes dos professores e dos alunos e dos valores disciplinares a refor√ßar ‚Äď observando a articula√ß√£o de dom√≠nios disciplinares particularmente ligados √† interven√ß√£o na paisagem. Na perspectiva do ensino, as principais oportunidades suscitadas com tal articula√ß√£o incluem: ambientes de trabalho mais reais, tarefas validadas por condicionantes e oportunidades mais aut√™nticos, envolvimento de atores ver√≠dicos, experimenta√ß√£o de problemas atuais e maior responsabiliza√ß√£o dos alunos. Exemplificamo-lo atrav√©s da experi√™ncia did√°tica do curso Landscape Ambassador (Programa Intensivo ERASMUS, entre escolas europeias e diferentes √°reas disciplinares). Estas s√£o mudan√ßas que envolvem toda a comunidade acad√©mica, no sentido de pensar de forma cr√≠tica e reflexiva sobre as pr√°ticas correntes e de conceberem formas sensatas e criativas de as melhorarem

    Agricultural soils ‚Äď a fundamental common good in urban areas: a strategy for recovering their identity'

    Get PDF
    Good agricultural soils are a scarce and exhaustible resource, essential for providing regular food production to societies and to the idea of sustainability. The protection of these soils is particularly important in Mediterranean landscapes, where there are strong natural and cultural contrasts and the fertility of land is based mostly on human activity. In Portugal, law protects soils since the early 1970s and in 1982 good agricultural soils were classified and safeguarded by law as National Agriculture Reserves (RAN) ‚Äď non aedificandi ‚Äď areas particularly suitable for agriculture. Even private land is considered of collective importance, protected by heavy restrictions in use and management. Nevertheless, once land is required for urban development, it is reclassified as urban soil and included in urban areas. The reflection on Common Goods from a Landscape Perspective, leads us to the idea of a functional conversion of agricultural soils in urban areas, sustained in the valorisation of these exceptional resources as productive functions in urban areas. This implies the maintenance of these soils as RAN in urban areas and the development of an evolutionary dynamic, reinforcing the idea of a common good ‚Äď the return of the best soils to agriculture in urban areas ‚Äď expressing the ecological, social, historical-cultural and ethic values. It is a request to recreate the notion of common identity based on land, lost in the meantime but possible to recover through the promotion of urban agriculture

    Os dom√≠nios de atua√ß√£o da Universidade - investiga√ß√£o, ensino e presta√ß√£o de servi√ßos √† comunidade - devem ser pensados globalmente como a√ß√Ķes complementares e articuladas? O estudo caso do curso intensivo landscape embassador.

    Get PDF
    Da Declara√ß√£o mundial sobre educa√ß√£o superior para o s√©culo vinte e um: vis√£o e a√ß√£o, ressalta que a miss√£o do ensino superior √© educar, formar e fomentar a investiga√ß√£o, miss√Ķes e valores que visam contribuir para o desenvolvimento sustent√°vel e o melhoramento da sociedade como um todo. O ensino superior envolve assim compet√™ncias, responsabilidades individuais e sociais e conte√ļdos humanistas e t√©cnicos, articulados com a forma√ß√£o de indiv√≠duos altamente qualificados, a investiga√ß√£o e a presta√ß√£o de servi√ßos √† comunidade. Em Portugal, o ‚ÄėEstatuto da Carreira Docente Universit√°ria‚Äô confirma-o, pelos dom√≠nios de avalia√ß√£o dos docentes. A investiga√ß√£o desenvolvida por v√°rios autores atesta que os professores investigadores t√™m mais capacidades de integra√ß√£o dos v√°rios √Ęmbitos ligados √† √°rea disciplinar, maior consci√™ncia da perspectiva internacional daquela √°rea e facilidade em atualizar o que ensinam; inversamente, o ensino contribui para a investiga√ß√£o, porque for√ßa os professores a clarificarem o enquadramento da investiga√ß√£o e porque enriquece a intera√ß√£o necess√°ria entre ensino e investiga√ß√£o. A presta√ß√£o de servi√ßos √† comunidade e a investiga√ß√£o, observadas em articula√ß√£o com o ensino na perspectiva da fundamental interdisciplinaridade, √© uma din√Ęmica que deve ser particularmente refor√ßada. A aplica√ß√£o pr√°tica apresenta vantagens tanto na perspectiva do conhecimento te√≥rico disciplinar, como da pr√°tica profissional e do ensino. Na perspectiva do ensino, as principais oportunidades suscitadas com tal articula√ß√£o s√£o: a realiza√ß√£o de ambientes de trabalho mais reais, a execu√ß√£o de tarefas validadas por condicionantes e oportunidades mais aut√™nticos, a 1 possibilidade de envolvimento de atores ver√≠dicos, a circunst√Ęncia de uma verdadeira aproxima√ß√£o aos problemas atuais da sociedade, a possibilidade de os alunos verem o seu trabalho aproveitado e/ou publicado e o maior envolvimento e responsabiliza√ß√£o dos alunos decorrentes destes benef√≠cios. Testemunham-no as j√° significativas experi√™ncias que v√£o sendo realizadas ao n√≠vel internacional e nacional, que ilustraremos com o curso intensivo landscape ambassador

    Diversidade e adversidade urbana, uma oportunidade de retorno da atividade agr√≠cola em meio urbano. O caso estudo de √Čvora

    Get PDF
    A expans√£o dos per√≠metros urbanos determinou a pr√°tica de transforma√ß√£o de solo rural em solo urbano, fazendo aumentar, entre outros, as √°reas impermeabilizadas e a dispers√£o e fragmenta√ß√£o funcional e espacial. √Čvora n√£o foi exce√ß√£o. Atualmente, muitas das √°reas previstas para habita√ß√£o, terci√°rio e ind√ļstria est√£o expectantes e/ou abandonadas ou em processo de decad√™ncia. Em contraponto, assiste-se a uma nova procura de fun√ß√Ķes em meio urbano, nomeadamente as designadas hortas sociais ou urbanas. Pretende-se observar tais din√Ęmicas, analisando os solos agr√≠colas envolventes ao recinto muralhado de √Čvora (potenciais solos Reserva Agr√≠cola Nacional) e quantificam-se as √°reas que, nessa categoria e nesse per√≠metro, passaram de solo rural para solo urbano. Comparam-se ainda estas √°reas com as previstas para responder √† procura das referidas hortas. Este an√°lise leva a uma proposta de reconvers√£o funcional de muitas √°reas constru√≠das bem como ao retorno √†s fun√ß√Ķes produtivas, ligadas √† atividade agr√≠cola em meio urbano

    Agricultura em espa√ßo urbano: din√Ęmicas antigas e recentes: o caso estudo da cidade de √Čvora

    Get PDF
    O objetivo da investiga√ß√£o √© melhorar o entendimento sobre o significado da componente agr√≠cola em espa√ßo urbano para as sociedades e perspetivar estrat√©gias no sentido de promover o patrim√≥nio solo agr√≠cola e a perman√™ncia e sustentabilidade do uso agr√≠cola em espa√ßo urbano. Se, no passado, a componente agr√≠cola urbana estava intrinsecamente ligada aos dom√≠nios sociais e econ√≥micos, no presente relaciona-se ainda com os dom√≠nios ecol√≥gicos e pedag√≥gicos. Esta presen√ßa traduz-se numa maior proximidade √† natureza, como forma de procura de maior qualidade de vida urbana, combinando-se com os anteriores dom√≠nios sociais e econ√≥micos, mais pronunciados em tempo de crise. A investiga√ß√£o assenta nos conceitos de agricultura e de solo agr√≠cola e aprofunda-se no conceito de paisagem global. √Č exemplificada com a cidade de √Čvora, atrav√©s da an√°lise da din√Ęmica de evolu√ß√£o urbana, associada √† agricultura em espa√ßo urbano.The aim of the research is to improve the understanding of agriculture in urban areas for societies and to outline strategies to promote agricultural soils patrimony and the maintenance and sustainability of agricultural use in urban space. If, in the past, urban agriculture was particularly linked to the social and economic domains, today it is also intensively related to the ecological and educational ones. This means a closer relation with nature, in order to achieve a better quality of urban life, simultaneously with the social and economic fields, more evident in a time of crisis. The research is based on the concepts of agriculture and agricultural soils and is deepened in the concept of global landscape. It is illustrated with the city of √Čvora, by the analysis of the dynamics of urban evolution associated with agriculture in urban space.Peer Reviewe

    Day resting site use and fidelity of alpine otters (Lutra lutra) on southeast Austria

    Get PDF
    Tese de mestrado. Biologia (Biologia da Conserva√ß√£o). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ci√™ncias, 2011The availability of resting sites is known to influence the distribution and density of animals and they are key resources to nocturnal mammals that need to spend daylight in safe refuges. This is the reason why these structures have to be taken in account in the efforts of mammal species conservation. Aside from being simply a place to rest, these structures also provide natural protection against predators and thermal isolation in harsh environments. In the 1960‚Äôs Eurasian otters (Lutra lutra) crashed in many parts of its European distribution, this being the case of Austria. With the species recolonization, favored by an interconnection with the Czech and the Hungarian populations, a need emerged for a better understanding on how animals are using such resources in the Alpine landscape as the species is still considered endangered. The main goals of this study were to evaluate (assess) if: (1) there is a structural pattern of daytime resting site according to gender and age; (2) human disturbance affects the choice of resting site type; (3) snow cover has any influence on the type of resting site used; (4) rest-site choice can be predicted based on environmental variables and (5) there is a geographic pattern in resting site choice. Four otters (two adult females, one adult male and one juvenile female) were captured and radio-tagged to locate resting structures which were characterized according to a set of physical and environmental parameters. Daily climate data was obtained from local weather stations. In spite of sampling size constrains results revealed that underground structures were used more often than surface lairs and suggest a different use of resting site type between females and breeding females. No relation was found between rest-site type and human density. Snow cover influence could not be asserted due to environmental conditions during the sampling period, but temperature, vegetation cover and river width seem to play a significant role in predicting resting site choice. Concerning the geographical pattern, the results, framed by previous studies, imply its existence but it was not possible to identify the factors behind it.Pertencendo √† fam√≠lia dos mustel√≠deos, a lontra Euroasi√°tica (Lutra lutra L. 1758) √© a esp√©cie de lontra cuja distribui√ß√£o √© mais alargada. Pode ser encontrada na Europa, na maior parte da √Āsia e ainda no Norte de √Āfrica. √Č uma esp√©cie exclusivamente aqu√°tica que utiliza tanto sistemas l√™nticos como sistemas l√≥ticos e ainda zonas costeiras. S√£o animais solit√°rios ao longo da sua vida, alimentando-se na sua maioria de peixes, embora possam alimentar-se de v√°rios outros grupos animais. Esta esp√©cie, √† semelhan√ßa de outros mam√≠feros, passa uma grande parte do dia no interior de abrigos. Estas estruturas conferem-lhes protec√ß√£o contra predadores e isolamento t√©rmico, al√©m de um local para dormir. Os ref√ļgios desenpenham um papel fundamental no ciclo de vida dos animais, podendo em situa√ß√Ķes de escassez, determinar a sua densidade e abund√Ęncia. Na d√©cada de 1960 as popula√ß√Ķes de lontra sofreram um decl√≠nio acentuado em grande parte da sua distribui√ß√£o original. Este sentiu-se principalmente a n√≠vel Europeu, embora a situa√ß√£o seja maioritariamente desconhecida para outros locais da sua distribui√ß√£o. Alguns pa√≠ses, como a Su√≠√ßa, chegaram mesmo a uma situa√ß√£o de extin√ß√£o local, da qual apenas recentemente come√ßam a recuperar. Apesar das causas deste decl√≠nio serem variadas, todas t√™m em comum a sua origem humana. As quatro amea√ßas principais devem-se √† persegui√ß√£o directa, destrui√ß√£o de habitat, polui√ß√£o por metais pesados e rarefac√ß√£o dos recursos alimentares. Com o aumento do n√ļmero de lontras a re-colonizarem a parte Este dos Alpes, torna-se fundamental compreender melhor determinados aspectos da sua ecologia nos sistemas fluviais Alpinos. O presente estudo teve por objectivo a caracteriza√ß√£o e identifica√ß√£o dos padr√Ķes de utiliza√ß√£o de abrigos diurnos por parte da lontra no Sudoeste Austr√≠aco. Foram testadas as seguintes hip√≥teses: (1) existe um tipo estrutural de abrigo mais usado consoante a idade e sexo dos indiv√≠duos; (2) abrigos mais expostos ser√£o utilizados em √°reas menos perturbadas e vice versa; (3) ap√≥s a chegada da neve, locais que beneficiem de isolamento t√©rmico ser√£o mais usados; (4) √© poss√≠vel prever o tipo de estrutura escolhido com base em vari√°veis ambientais e (5) existe um padr√£o de utiliza√ß√£o geogr√°fico dos v√°rios tipos de abrigo. Para responder √†s quest√Ķes colocadas, recorreu-se √† utiliza√ß√£o de radio-marca√ß√£o e de r√°dio-telemetria. Foram efectuadas 2 sess√Ķes de armadilhagem (Maio 2010 e Novembro 2010), que resultaram na captura de 4 indiv√≠duos, dos quais duas f√™meas adultas, um macho e uma f√™mea juvenil. Os animais foram localizados 47 a 187 vezes ao longo de 9 meses. Sempre que um indiv√≠duo era localizado e considerado inactivo, registaram-se as caracter√≠sticas do abrigo e factores do ambiente envolvente tais como vari√°veis relacionadas com o curso de √°gua, como largura, profundidade e tipo de margem; e outras relacionadas com a presen√ßa humana, como dist√Ęncia a estradas e povoa√ß√Ķes. Al√©m destas caracter√≠sitcas, registou-se ainda o tipo de habitat em que os abrigos se inseriam e a sua constitui√ß√£o estrutural, resultando em cinco tipos diferentes de abrigo. Posteriormente, foram obtidos dados relativos √†s temperaturas di√°rias min√≠mas e m√°ximas, bem como √† precipita√ß√£o di√°ria. Estes dados foram obtidos em duas esta√ß√Ķes meteorol√≥gicas localizadas na √°rea de estudo recorrendo-se aos dados da esta√ß√£o mais pr√≥xima ao territ√≥rio de cada animal. Por os dados n√£o cumprirem os pressupostos da estat√≠stica param√©trica na an√°lise dos dados foi utilizada estat√≠stica n√£o-param√©trica. De modo a facilitar o tratamento de dados, os animais foram agrupados em tr√™s classes: f√™meas, macho e f√™meas com crias. Para analisar a fidelidade dos indiv√≠duos aos abrigos, calculou-se o √≠ndice de reutiliza√ß√£o correspondente. O mesmo √≠ndice, foi tamb√©m comparado para cada tipo de abrigo antes e depois da cobertura de neve se instalar. Foi ainda calculado para cada abrigo a sua frequ√™ncia de uso relativa, de modo a determinar a exist√™ncia de uma prefer√™ncia por um ou mais tipos de abrigo. De modo a evidenciar padr√Ķes estruturais dos v√°rios tipos de abrigo, foi realizada uma an√°lise de ordena√ß√£o. Os resultados desta ordena√ß√£o indicaram a separa√ß√£o de dois tipos de abrigos: de superf√≠cie ou no subsolo. Seguidamente foi efectuada uma an√°lise de regress√£o log√≠stica testando-se a exist√™ncia ou n√£o de correla√ß√£o entre as vari√°veis originais. Foram introduzidas dez vari√°veis no modelo inicial, sendo reduzidas a quatro ap√≥s um procedimento de backward stepwise. Ap√≥s a verifica√ß√£o de que o modelo final e o modelo inicial n√£o eram significativamente diferentes, testou-se a adequabilidade e precis√£o do modelo final. Constatou-se que n√£o existem diferen√ßas estat√≠sticas entre a taxa de reutiliza√ß√£o das tr√™s classes de indiv√≠duos, embora os dados sugiram uma diferen√ßa ao n√≠vel das f√™meas reprodutoras e n√£o reprodutoras. N√£o existiu tamb√©m uma diferen√ßa ao n√≠vel da utiliza√ß√£o de abrigos consoante a presen√ßa/aus√™ncia de cobertura de neve. Este resultado estar√° provavelmente relacionado com a √©poca em que tr√™s dos indiv√≠duos foram capturados, j√° que a temperatura do ar j√° estava a decrescer antes dos animais come√ßarem a ser seguidos. Embora n√£o tivesse sido poss√≠vel concluir √†cerca de uma rela√ß√£o entre √°reas muito ou pouco humanizadas e o tipo de abrigo, confirmou-se a reac√ß√£o desta esp√©cie √† presen√ßa humana, em que apenas pertuba√ß√Ķes de cariz directo, causaram a fuga do animal. Na maioria das situa√ß√Ķes, o indiv√≠duo permaneceu no abrigo, apesar de alguma pertuba√ß√£o bastante pr√≥xima. As vari√°veis estatisticamente relevantes obtidas no modelo de associa√ß√£o abrigo-habitat foram a temperatura, a cobertura vegetal e a largura do rio. Segundo os coeficientes obtidos, quanto mais elevada for a temperatura, maior √© a probabilidade de um abrigo √† superf√≠cie ser escolhido. O contr√°rio acontece quando a temperatuda desce. Em rela√ß√£o √† vegeta√ß√£o, esta tem um papel muito importante na exist√™ncia de abrigos, j√° que √© respons√°vel (directa ou indirectamente) por muitos dos abrigos utilizados. Uma menor largura do rio est√° relacionada, embora n√£o t√£o claramente como as vari√°veis anteriores, com a escolha de abrigos √† superf√≠cie. Embora existam ind√≠cios de que existir√° um padr√£o geogr√°fico, n√£o foi poss√≠vel discernir que factores estar√£o na origem desse padr√£o. Demonstrou-se a import√Ęncia de algumas estruturas resultantes de actividade humana; os abrigos constitu√≠dos de pilhas de ramos ou troncos foram bastante utilizados. Assim, recomenda-se que a sua gest√£o se mantenha como at√© ent√£o, de modo a permitir a sua utiliza√ß√£o cont√≠nua. Tendo em conta o tamanho da amostra, alguns resultados n√£o significativos podem estar a ser mascarados. De modo a confirmar estas situa√ß√Ķes, seria necess√°rio analisar uma amostra maior. A n√≠vel da exist√™ncia de um padr√£o geogr√°fico, ser√° necess√°rio efectuar estudos mais concretos e direccionados a essa tem√°tica, uma vez que os dados existentes s√£o bastante heterog√©neos. A informa√ß√£o recolhida permitir√° decis√Ķes mais ponderadas a n√≠vel da ecologia do repouso da lontra, i.e. √† cerca de factores que possam ser limitantes. Este estudo permitir√° tamb√©m analisar que factores ambientais s√£o favor√°veis √† re-coloniza√ß√£o e expans√£o da esp√©cie, beneficiando a sua conserva√ß√£o

    Towards a Different Approach in Teaching Landscape Design. A Cross-educational, Cultural and Disciplinary Strategy

    Get PDF
    Landscape design education is characterized by a strong inter-dependence and articulation of knowledge and practices. The paper brings some academic, curricular, pedagogical and methodological proposals related with the landscape design education. The methodology followed includes the characterization of the design education and exploration of the theoretical structure that accompanies it (the landscape architecture, the design, landscape design education and the relations between them) ‚Äď and the explanation of various proposals, illustrated through a special case-study the Landscape Ambassador, a cross educational, cultural and disciplinary strategy. It is a two week ERASMUS Intensive Course, at master level, involving seven European Universities and students and teachers from different disciplinary areas

    As experi√™ncias √≥ptimas na vida di√°ria de adolescentes: implica√ß√Ķes para um desenvolvimento positivo

    Get PDF
    A investigação no domínio da adolescência só recentemente focou a sua atenção para o estudo científico da vida diária de adolescentes, com recurso a medidas em tempo real, que possibilitam a análise da experiência subjectiva, concretamente da experiência óptima. Este artigo ilustra este tipo de estudos e foi realizado com 50 adolescentes estudantes do ensino secundário, com o objectivo de conhecer como se organiza a sua vida diária em relação às actividades realizadas, lugares frequentados e pessoas com que lidam ao longo de uma semana, e a respectiva qualidade da experiência subjectiva. Os dados foram recolhidos recorrendo ao Experience Sampling Method (ESM). Analisam-se e discutem-se estes conceitos à luz da Psicologia Positiva e os seus contributos para o desenvolvimento positivo de adolescentes.info:eu-repo/semantics/publishedVersio

    Educación ambiental en el marco de la industria del petróleo en Brasil: análisis de dos experiencias de profesores en formación continua

    Get PDF
    Se analizan textos que describen dos experiencias llevadas a cabo por profesores involucrando la escuela y la comunidad en acciones de educación ambiental (EA) en una región impactada por la industria del petróleo en Río de Janeiro, Brasil. La primera pone de manifiesto proyectos comunitarios de mitigación de impactos ambientales, mientras la segunda consiste en un proyecto didáctico que incorpora cuestiones ambientales en el desarrollo del trabajo curricular. Se parte del marco teórico y metodológico del análisis crítico del discurso para estudiar relaciones entre EA y sostenibilidad tomando en cuenta la relación entre los discursos movilizados y las estructuras sociales donde estos proyectos se desarrollan. Hemos observado discursos que mezclan visiones emancipadoras y otras que no involucran dimensiones sociales en la construcción de la EA y de la sostenibilidad
    • ‚Ķ
    corecore