657 research outputs found

    Ser estudante no ensino superior: as respostas institucionais √† diversidade de p√ļblicos

    Get PDF
    Textos selecionados a partir de comunica√ß√Ķes apresentadas no 2¬ļ Semin√°rio ‚ÄúSer Estudante no Ensino Superior: As respostas institucionais √† diversidade de p√ļblicos‚ÄĚ, realizado pelo ObservatoriUM - Observat√≥rio dos Percursos Acad√©micos dos Estudantes da UMinho (Campus de Gualtar, 9 de setembro de 2016).info:eu-repo/semantics/publishedVersio

    O est√°gio na forma√ß√£o de professores: valida√ß√£o da vers√£o reduzida do Invent√°rio de viv√™ncias e percep√ß√Ķes do est√°gio

    Get PDF
    No presente trabalho √© apresentado o processo de valida√ß√£o da vers√£o reduzida do Invent√°rio de Viv√™ncias e Percep√ß√Ķes do Est√°gio ‚Äď vers√£o para a forma√ß√£o de professores (Caires, Almeida & Vieira, 2009), uma escala de auto-relato constru√≠da com o objectivo de avaliar ‚Äď na perspectiva do formando - os aspectos mais relevantes do seu est√°gio, uma experi√™ncia ocorrida no final do curso e correspondendo √† estreia na doc√™ncia. O Invent√°rio foi aplicado a uma amostra de 295 estagi√°rios, por via postal, um m√™s antes da conclus√£o do est√°gio. A vers√£o reduzida √© constitu√≠da por 28 itens, distribu√≠dos por quatro factores, explicando 49% da vari√Ęncia total dos itens: Aprendizagem e supervis√£o (10 itens); Impacto f√≠sico e emocional (6 itens); Socializa√ß√£o e adapta√ß√£o √† institui√ß√£o (6 itens); e Aspectos vocacionais (6 itens). O instrumento foi submetido a an√°lise factorial confirmat√≥ria no programa EQS (vers√£o 6.1) e os resultados evidenciam √≠ndices de ajustamento satisfat√≥rios

    Ser estudante no ensino superior: Observatório dos Percursos Académicos dos Estudantes da UMinho

    Get PDF
    Publicado em "Ser estudante no ensino superior: o caso dos estudantes do 1.¬ļ ano". ISBN 978-989-8525-45-1Dando corpo a um conjunto de preocupa√ß√Ķes da comunidade acad√©mica e de estudos j√° realizados nos √ļltimos anos em torno do ingresso, adapta√ß√£o, sucesso e transi√ß√£o para o mercado de trabalho, a Reitoria da Universidade do Minho decidiu em 2015 criar o seu ‚ÄúObservat√≥rio dos Percursos dos Estudantes da UMinho‚ÄĚ que, em linhas muito gerais, aqui se apresenta. No quadro das suas atribui√ß√Ķes merece desde logo destaque a an√°lise do perfil de estudantes que ingressam no 1¬ļ ano e aqueles, ditos n√£o tradicionais, pelas maiores dificuldades antecipadas na sua adapta√ß√£o ao ES. Neste sentido, mobilizando-se alguns acad√©micos nacionais e de pa√≠ses pr√≥ximos (Espanha e Brasil), avan√ßou-se na organiza√ß√£o do primeiro de uma sequ√™ncia de Semin√°rios a realizar no in√≠cio de cada ano letivo e que em 2015 teve como tema ‚ÄúSer Estudante no Ensino Superior: O caso dos estudantes do 1¬ļ ano‚ÄĚ. Aproveita-se, ent√£o, para apresentar alguns dos trabalhos apresentados neste primeiro semin√°rio, agora reunidos neste volume

    Assessing higher education students' critical thinking with the PENCRISAL test - Portuguese short version: A psychometric study.

    Get PDF
    [EN]The development of critical thinking in higher education is fundamental, preparing students to think well, find explanations, make decisions and solve problems. Given the importance of its promotion, its assessment is crucial, since the two are inseparable. Moreover, the number of instruments that are validated to assess critical thinking in the Portuguese language and culture are scarce. We present the validation psychometric study of the PENCRISAL test (short version) to the Portuguese language, a critical thinking assessment test for higher education students, designed and validated in Spain (full and short version), which presents adequate reliability and validity psychometric characteristics to assess key-dimensions of critical thinking. A sample of 225 Portuguese higher education students from three universities (two public and one private) performed a reduced version of the PANCRISAL test. The results obtained allowed replicating the Spanish reduced version in Portugal (only changing one of the six items), and the confirmatory factorial analysis permits to identify two factors intercorrelated, legitimizing the combination of the six items in a global score. This short version can be used as a screening test, and its potential is pointed out to assess students critical thinking to support teaching and research in higher education

    As potencialidades da Teoria de Resposta ao Item na validade dos testes: Aplicação a uma prova de dependência-independência de campo

    Get PDF
    No presente estudo realizou-se uma an√°lise aos itens da prova ‚ÄúPadr√Ķes‚ÄĚ ‚Äď teste de escolha m√ļltipla informatizado que avalia a depend√™ncia-independ√™ncia do campo ‚Äď √† luz dos modelos de um, dois e tr√™s par√Ęmetros da Teoria de Resposta ao Item (TRI). Utilizou-se uma amostra de 1.918 candidatos ao Curso de Pilotagem Aeron√°utica da Academia da For√ßa A√©rea Portuguesa. Analisou-se o ajustamento aos modelos log√≠sticos de um (ML1), dois (ML2) e tr√™s par√Ęmetros (ML3), concluindo-se que o primeiro modelo se ajustou a todos os itens que comp√Ķem a prova, o segundo apenas a sensivelmente metade dos itens, e o terceiro n√£o chegou a cumprir as pr√©-condi√ß√Ķes. A an√°lise dos resultados sugere que a principal raz√£o do desajuste dos ML2 e ML3 se tenha ficado a dever √† n√£o unidimensionalidade do teste, ilustrando deste modo as exig√™ncias fundamentais da aplica√ß√£o da TRI na constru√ß√£o e valida√ß√£o de provas psicol√≥gicas

    DIREITO AO ESQUECIMENTO: A TESE DE REPERCUSSÃO GERAL 786 DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL E SEUS EFEITOS

    Get PDF
    O objetivo do presente trabalho √© analisar, a partir de uma pesquisa bibliogr√°fica e documental, o direito ao esquecimento sob a √≥tica de sua aplica√ß√£o e embate quanto a liberdade de express√£o e informa√ß√£o. Para isso, se abordou sobre o instituto do esquecimento, buscando conceitu√°-lo, encontrar sua origem, atrav√©s de um contexto hist√≥rico, e entender sua aplica√ß√£o e natureza. Ap√≥s isso, buscou-se explicar a teoria da pondera√ß√£o, proposta por Alexy, que permite ponderar o embate entre referidos direitos.  Discorreu-se sobre a decis√£o do Supremo Tribunal Federal que considerou o direito ao esquecimento incompat√≠vel √† Constitui√ß√£o Federal, o que implica, necessariamente, em sua aplica√ß√£o no ordenamento jur√≠dico brasileiro. Por fim, analisou-se a repercuss√£o do direito ap√≥s o julgamento do tema, que, em conclus√£o, fez com que o Superior Tribunal de Justi√ßa mudasse seu entendimento, antes favor√°vel √† exist√™ncia do direito ao esquecimento, ap√≥s a decis√£o, sedimentou que n√£o justifica a exclus√£o de mat√©ria jornal√≠stica. O m√©todo aplicado foi o hipot√©tico-dedutivo

    Comparação de modelos da teoria de resposta ao item (TRI) na validação de uma prova de dependência-independência de campo

    Get PDF
    O presente estudo analisa itens de uma prova que avalia o construto depend√™ncia-independ√™ncia de campo ‚Äď Testes ‚ÄúPadr√£o‚ÄĚ ‚Äď √† luz dos modelos de um, dois e tr√™s par√Ęmetros da Teoria de Resposta ao Item (TRI). Utilizou-se uma amostra de 1.918 candidatos ao Curso de Pilotagem Aeron√°utica da Academia da For√ßa A√©rea Portuguesa. Efetuou-se uma an√°lise fatorial por informa√ß√£o completa com o intuito de verificar as pr√©-condi√ß√Ķes da TRI, a qual indicou a exist√™ncia de dois fatores. Posteriormente, analisou-se cada um dos fatores √† luz dos modelos unidimensionais da TRI, revelando-se que a divis√£o dos dois fatores est√° relacionada com a dificuldade dos itens, e que os itens mais f√°ceis s√£o aqueles nos quais a figura-alvo n√£o se encontra em nenhuma das figuras padr√£o. Concluiu-se que o Subteste 2 se revelou o mais indicado para avaliar o construto, e sugere-se que sejam acrescentados itens f√°ceis, para que o teste seja mais adequado a sujeitos com baixos n√≠veis de aptid√£o. ----- ABSTRACT ------ This study analyzes the items of the test Patterns which assess the construct of field dependence-independence - Test. Data were analyzed in the light of one, two and three parameters of Item Response Theory (IRT). We used a sample of 1918 candidates for the instruction at the Portuguese Air Force Pilot Academy. We conducted a full information factor analysis in order to verify the preconditions of IRT that indicated the existence of two factors. Then we examined each factor in light of unidimensional IRT models that revealed that the division of the two factors is related to the item difficulty and that the easiest items are those in which the target figure is not in any of the standard figures. It was concluded that the subtest 2 proved to be the most suitable for assessing the construct, and it is suggested the addition of easier items so that the test is more suitable for individuals with low ability levels

    Povos indígenas e meio ambiente: Uma relação entre preconceitos e o interesse nacional

    Get PDF
    Nos √ļltimos anos, sobretudo durante o governo Bolsonaro, o Brasil caminhou no sentido contr√°rio a valoriza√ß√£o de seu capital natural. Em rela√ß√£o √† floresta amaz√īnica, por exemplo, o desmatamento amea√ßa sua exist√™ncia enquanto floresta tropical e tem ocasionado desequil√≠brio da regula√ß√£o das chuvas, al√©m de danos ambientais em n√≠vel global. Diante de tal perspectiva fatalista, cumpre ao poder p√ļblico e a sociedade civil organizada buscarem alternativas que garantam o usufruto sustent√°vel do capital natural nacional, de modo a viabilizar a continuidade da vida em suas m√ļltiplas dimens√Ķes. Para tanto, nenhuma discuss√£o poderia prescindir o conhecimento dos povos ind√≠genas que, pautados por uma rela√ß√£o mais harmoniosa com a ‚Äúm√£e terra‚ÄĚ, evidenciam ser poss√≠vel conciliar preserva√ß√£o ambiental com explora√ß√£o econ√īmica. Contudo, v√≠timas de preconceitos, viol√™ncias e cobi√ßa por suas terras, eles t√™m sido alijados do processo decis√≥rio. Considerando o contexto apresentado, o objetivo deste artigo consiste em inscrever os povos ind√≠genas em meio ao debate ambiental no Brasil, sobretudo no que tange a economia verde, de modo a evidenciar que, contrariamente ao senso comum, os ditos ‚Äúhomens brancos‚ÄĚ precisam mais deles, que o oposto.¬†
    • ‚Ķ
    corecore