955 research outputs found

    AN√ĀLISE DE PAR√āMETROS DE POTABILIDADE DA √ĀGUA PARA CONSUMO HUMANO OBTIDA DE BEBEDOUROS

    Get PDF
    A √°gua √© um recurso essencial √† vida e tem papel fundamental no funcionamento do organismo humano. Por√©m, pode conter microrganismos patog√™nicos e se tornar um ve√≠culo para transmiss√£o de doen√ßas. Por isso, a √°gua destinada ao consumo humano deve seguir um padr√£o de potabilidade, que √© atualmente estabelecido pela Portaria N¬ļ 888, de 4 de maio de 2021. Para atender ao padr√£o exigido, a √°gua passa por processos de tratamento e sua qualidade √© avaliada atrav√©s de par√Ęmetros f√≠sico-qu√≠micos, organol√©pticos e microbiol√≥gicos, que devem ser monitorados periodicamente ao longo da rede de distribui√ß√£o e nos pontos de consumo. O objetivo deste trabalho √© analisar os par√Ęmetros f√≠sico-qu√≠micos de potabilidade da √°gua de bebedouros de uma institui√ß√£o de ensino localizada na cidade de Curitiba, Paran√°. Os par√Ęmetros analisados foram cloro residual livre, pH, cloretos e dureza total, de acordo com os m√©todos descritos no Manual Pr√°tico de An√°lise de √Āgua, da Funda√ß√£o Nacional de Sa√ļde. Os resultados obtidos demonstraram que tr√™s amostras n√£o atenderam ao valor m√≠nimo exigido de cloro residual livre ( 300 mg/L CaCO3), enquanto os demais¬†resultados estavam de acordo com o estabelecido pela Portaria e com dados encontrados na literatura. √Č necess√°ria a manuten√ß√£o e higieniza√ß√£o peri√≥dica dos bebedouros, que podem influenciar a qualidade da √°gua dispon√≠vel para consumo por serem potenciais fontes de contamina√ß√£o

    PAR√āMETROS BACTERIOL√ďGICOS DA √ĀGUA DE CONSUMO HUMANO: DADOS DO SISAGUA

    Get PDF
    A √°gua √© elemento essencial para a manuten√ß√£o da vida, mas que pode carrear organismos patog√™nicos e subst√Ęncias qu√≠micas que representam risco √† sa√ļde humana. Desta forma √© fundamental que a popula√ß√£o tenha acesso a √°gua com qualidade para suas necessidades di√°rias. No Brasil, o padr√£o de potabilidade da √°gua para consumo humano √© regulado pela Portaria GM/MS N¬ļ 888/2021. Dados da vigil√Ęncia da qualidade da √°gua para consumo humano est√£o dispon√≠veis para a popula√ß√£o atrav√©s do Sisagua, que √© um instrumento importante no gerenciamento de riscos. O objetivo deste trabalho foi levantar dados a partir do portal de dados abertos do SIsagua sobre a qualidade da √°gua que foi disponibilizada √† popula√ß√£o no Estado do Paran√° e no munic√≠pio de Curitiba relacionados aos aspectos bacteriol√≥gicos. Registradas entre os anos de 2014 √† 2022. A pesquisa mostrou que nem todos os munic√≠pios paranaenses registraram dados das an√°lises dos par√Ęmetros durante o per√≠odo de estudo. Foi observado um aumento na detec√ß√£o de coliformes totais e Escherichia coli em todo o Estado do Paran√° e o maior percentual de coliformes totais foi detectado em solu√ß√Ķes alternativas individuais de abastecimento e a maior parte das amostras positivas para Escherichia coli eram provenientes da zona rural. Destaca-se a necessidade de orienta√ß√Ķes quanto √† adequa√ß√£o das condi√ß√Ķes estruturais das solu√ß√Ķes alternativas al√©m da manuten√ß√£o e m√©todos corretos de desinfec√ß√£o

    C√Ęncer de pele: Uma quest√£o de sa√ļde p√ļblica

    Get PDF
    Atualmente o c√Ęncer √© uma doen√ßa com preval√™ncia representativa no Brasil. Dos tipos de neoplasias, pode-se citar o c√Ęncer de pele que atinge em torno de 25% da popula√ß√£o segundo dados do Instituto Nacional de C√Ęncer Jos√© de Alencar Gomes da Silva (INCA). Devido √† import√Ęncia e abrang√™ncia dessa patologia s√£o cada vez mais necess√°rias pol√≠ticas p√ļblicas que assegurem o direito a sa√ļde conquistado pela popula√ß√£o com a cria√ß√£o do SUS que pode ser descrito como um sistema de sa√ļde que articula munic√≠pio, estado e a federa√ß√£o para promo√ß√£o e recupera√ß√£o de sa√ļde da popula√ß√£o. O objetivo deste artigo foi realizar um levantamento bibliogr√°fico sobre as pol√≠ticas p√ļblicas de preven√ß√£o ao c√Ęncer de pele no SUS e legisla√ß√Ķes pertinentes. Foram pesquisados artigos que relatassem alguma interven√ß√£o que auxiliasse a popula√ß√£o na preven√ß√£o desta patologia. Observou-se que ainda h√° uma grande escassez em pol√≠ticas p√ļblicas voltadas especificamente para o c√Ęncer de pele, havendo um projeto de Lei que √© amplamente citado por√©m que infelizmente n√£o assegura a preven√ß√£o prim√°ria a esta patologia. Refor√ßando desta maneira a necessidade de mais pesquisas nessa √°rea, para demonstrar a sua import√Ęncia na aten√ß√£o prim√°ria a sa√ļde.¬†

    INTOXICA√á√ÉO MEDICAMENTOSA EM CRIAN√áAS NO ESTADO DE GOI√ĀS: UMA AN√ĀLISE RETROSPECTIVA

    Get PDF
    As intoxica√ß√Ķes infantis por medicamentos s√£o muito comuns no Brasil e representam um problema de sa√ļde p√ļblica. Estudar as causas destas intoxica√ß√Ķes pode ajudar a identificar informa√ß√Ķes relevantes para o estabelecimento de medidas preventivas que possam contribuir na redu√ß√£o destes eventos toxicol√≥gicos. Desta forma, o objetivo deste estudo foi descrever o perfil das intoxica√ß√Ķes infantis registradas no Centro de Informa√ß√£o Toxicol√≥gica de Goi√°s (CIT-GO), Brasil, no per√≠odo de 2009 a 2011. Dos 1.286 registros de intoxica√ß√Ķes por medicamentos no CIT-GO, mais da metade ocorreu em crian√ßas do sexo feminino (52,6%) e com idade de 1 a 4 anos (67,41%). As intoxica√ß√Ķes por via oral foram as mais comuns (77,44%), predominando a causa acidental (65,4%) e ocorreram principalmente nas resid√™ncias (74,88%). Entre os medicamentos, os psicotr√≥picos foram os principais respons√°veis pelas intoxica√ß√Ķes (23,20%), sendo os benzodiazep√≠nicos os mais utilizados (12,5%), seguidos dos analg√©sicos (7,2%) e dos antibi√≥ticos (6,6%). Os dados indicam que a falta de orienta√ß√£o, de armazenamento em local seguro e o uso volunt√°rio indevido de medicamentos pela popula√ß√£o s√£o importantes fatores que contribuem para a ocorr√™ncia das intoxica√ß√Ķes infantis no estado de Goi√°s
    • ‚Ķ
    corecore