40,389 research outputs found

    Estudo da cadeia produtiva do pescado no entorno do Lago de Sobradinho.

    Get PDF
    Situação atual da piscicultura no entorno do lago de Sobradinho; Pontos fortes e fracos, oportunidades e ameaças da cadeia produtiva da piscicultura; Levantamento junto à cadeia produtiva da piscicultura.bitstream/item/200118/1/Cadeia-Produtiva-Piscicultura-2014.pd

    Articulação dos segmentos da cadeia produtiva de caprinos e ovinos - os fluxos alternativos de comercialização.

    Get PDF
    Para atender a demenda, existente e potencial, por diferentes tipos de carne, os componentes dos macroseguimentos da cadeia produtiva das carnes de caprino e ovinos precisam estar bem articulados, sob pena de que n√£o sejam oferecidos produtos capazes de atender √†s exig√™ncias dos diversos consumidores finais, resultando em perdas de oportunidades de mercado. Al√©m de uma op√ß√£o para empres√°rios rurais, a coordena√ß√£o da cadeia produtiva pode contribuir para o desenvolvimento de regi√Ķes pobres do Nordeste Semi-√Ārido. O presente artigo procura identificar a√ß√Ķes que favore√ßam a articula√ß√£o da cadeia produtiva visando o atendimento de demandas por carnes diferenciadas e o desenvolvimento local, algumas sugest√Ķes e experi√™ncias s√£o apresentadas

    Cadeia produtiva do couro bovino: oportunidades e desafios.

    Get PDF
    Cadeia produtiva do couro bovino. Distribui√ß√£o regional da produ√ß√£o de couro. Desafios da cadeia produtiva do couro bovino. Recomenda√ß√Ķes √† cadeia produtiva do couro bovino.bitstream/item/104776/1/Cadeia-produtiva-do-couro-2.pd

    Panorama da cadeia produtiva de gr√£os e do regime pluvial em Paragominas, Par√°.

    Get PDF
    Em 2008 com o lan√ßamento do Projeto Munic√≠pio Verde as autoridades do munic√≠pio de Paragominas visavam construir e monitorar paisagens agroflorestais sustent√°veis. Este trabalho teve como objetivo tra√ßar um panorama da cadeia produtiva de gr√£os comparando com o regime pluvial para subsidiar o planejamento de a√ß√Ķes agropecu√°rias na regi√£o. Foram utilizados dados da cadeia produtiva de gr√£os e de precipita√ß√£o pluvial disponibilizados por √≥rg√£os federais, estaduais e municipais. Ao comparar a variabilidade do regime pluvial com o rendimento de gr√£os constatou-se que em 2003 houve anomalia negativa, reduzindo a √°gua precipitada, refletindo nos baixos rendimentos do milho (5.000kg ha-1), associados aos efeitos do El Ni√Īo. Em 2009 houve anomalia positiva e o rendimento atingiu 5.880 kg ha-1, permitindo que em ano de La Ni√Īa, a alta oferta pluvial favorecesse a express√£o gen√©tica da cultura. Em 2003 a √°rea cultivada com milho e soja era de 10.655 ha e 3.000 ha e em 2009 passou para 21.350 ha e 11.720 ha, respectivamente, sendo estes valores fortes indicativos da expans√£o da cadeia produtiva de gr√£os no munic√≠pio. Conclui-se a cadeia produtiva de gr√£os √© diretamente influenciada pelo regime pluvial em Paragominas.PIBIC-2011

    Cadeia produtiva de mel√£o do Nordeste.

    Get PDF
    O estudo da cadeia produtiva do melao na regiao Nordeste se baseou na metodologia do diagnostico rapito dos circuitos de comercializacao, na metodologia "Dephi", no levantamento de dados estatisticos, em entrevistas com os principais agentes envolvidos, do produtor ate o consumidor, em vistas de campo e as feiras. No Brasil, a producao de melao se concentra na regiao Nordeste, de modo especial nos Estados do RN, BA, CE, PE e PB, os quais, conjuntamente, tem respondido, nos ultimos anos, por mais de 89% da oferta de melao, e em 1996, totalizaram uma area plantada de 9.800 hectares. Dentro da estrutura produtiva, ocorre uma diferenciacao do perfil dos produtores de melao em grandes e medias empresas, pequenas empresas e pequenos e medios produtores. Observou-se que o polo RN/CE se caracteriza pela existencia de grandes e medias empresas com modernas tecnologias, equipamentos importados para irrigacao, fertirrigacao, processamento de embalagem, classificacao de frutos, alta produtividade apresenta alta competitividade, jnto aos mercados interno e externo. As grandes e medias empresas sao responsaveis por mais de 90% da producao do polo RN/CE. Cerca de 80% das pequenas empresas tambem estao situadas neste polo com o custo de producao menor, pois nao apresentam os custos administrativos das grandes e medias empresas. Os pequenos e medios produtores representam a maioria dos envolvidos com a producao do melao no Vale do Sao Francisco. Estes frequentemente plantam em parceria com comerciantes de insumos ou com atravessadores e possuem baixo nivel tecnologico. A producao de melao do Nordeste, basicamente esta voltada, em mais de 50%, para o mercado interno, mesmo nas grandes empresas. Como atributo de mercado, e grande a preferencia por "frutos doces"(alto teor de solidos soluveis, brix). As organizacoes de comercializacao tem acumulado a maior fracao do capital circulante no agronegocio do melao (85%). Ha como excecao o caso das grandes empresas, que dispoem de infra-estrutura de comercializacao. Os principais pontos de estrangulamento no processo produtivo sao: o uso inadequado de tecnologias; a falta de cultivares com boa resistencia as pragas e as doencas e de boa qualidade comercial; a ausencia do manejo integrado de pragas; a ausencia de manejo adequado na pos-colheita; a ausencia de organizacao dos pequenos e medios produtores, principalmente para comercializacao e aquisicao de financiamentos para custeios e investimentos; a instabilidade do mercado; as pessimas condicoes do sistema rodoviario e a falta de padronizacao da producao para o mercado interno. Estes aspectos permitiram a definicao das demandas tecnologias e nao tecnologicas, a serem implementadas a outro, medio e longo prazos

    O passado e o futuro da cadeia produtiva do arroz em Mato Grosso.

    Get PDF
    Introdu√ß√£o. Antecedentes. Evolu√ß√£o da produ√ß√£o e din√Ęmica do arroz em Mato Grosso. Considera√ß√Ķes sobre √°rea cultivada e produtividade do arroz em Mato Grosso, no per√≠odo de 1990 a 2012. Hist√≥rico da prospec√ß√£o de demandas na orizicultura matogrossense. Estrat√©gias de transfer√™ncia de tecnologia na cadeia produtiva do arroz em Mato Grosso. Impactos das atividades de transfer√™ncia de tecnologia na cadeia produtiva do arroz em Mato Grosso. Situa√ß√£o atual da orizicultura mato-grossense. Futuro do arroz em Mato Grosso. Demandas de pesquisa e desenvolvimento e transfer√™ncia de tecnologia. Anexos. Refer√™ncias.bitstream/item/135253/1/CNPAF-doc308.pd
    • ‚Ķ
    corecore