O olhar do guionista

Abstract

Neste livro fala-se de guiões, de guionistas, de guionismo. Aqui, o guião é entendido como acto de criação e produto cultural. Pode descrever-se esta forma de escrita como o contar de uma história segredando a sua imagem insinuantemente. Mas a reflexão sobre o guião implica a identificação dos paradigmas que presidem à sua prática, implica a procura daquilo que de operativo deve possuir este texto singular para ser lido e pensado enquanto filme, implica o reconhecimento das poéticas individuais de cada guionista. Será que há um olhar de guionista? Como se revela no texto fílmico esta presença/ausência? a vontade de criar narrativas é uma confirmação de humanidade, pois postula a contextualização do eu, do outro, do todo. O guião é o resultado de um gesto discursivo, o guionista é um indivíduo integrado num tempo e num espaço, e o guionismo é uma prática significante. Onde termina o guião e começa o filme?Este trabalho é financiado por fundos nacionais através da FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P.info:eu-repo/semantics/publishedVersio

Similar works

Full text

thumbnail-image

Universidade de Lisboa: Repositório.UL

redirect
Last time updated on 06/12/2023

This paper was published in Universidade de Lisboa: Repositório.UL.

Having an issue?

Is data on this page outdated, violates copyrights or anything else? Report the problem now and we will take corresponding actions after reviewing your request.