Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Dystroglycans and laminin 'BETA' 3 features on the prostate of mdx mice

By Leslie Cristina Pinto

Abstract

A distroglicana (DG) é uma importante proteína estrutural a qual está envolvida no desenvolvimento celular epitelial, formação de membrana basal e manutenção da integridade de diferentes tecidos. Estudos indicaram que a alteração na expressão da DG é um evento freqüente nas malignecências humanas e sugerem que esta molécula tem um papel importante no desenvolvimento de tumor. No câncer de próstata, verificou-se expressiva redução das distroglicanas, especialmente da _-DG, acarretando em progressão tumoral e ocorrência de metástases. Desta maneira, alterações na expressão das distroglicanas podem ser relevantes na patogênese das doenças prostáticas. Além disto, estas moléculas fazem parte de um complexo glicoproteíco e estão relacionadas a uma série de proteínas tais como, agrinas, lamininas e a distrofina. Devido à deficiência de distrofina, este complexo está desestruturado na distrofia muscular de Duchenne e, no camundongo mdx. Este trabalho teve como objetivos caracterizar a estrutura epitelial e estromal do lobo ventral da próstata do camundongo mdx, identificar a ocorrência de receptores para distroglicanas _ e _, IGF-1, laminina _-3, estabelecer correlações entre os processos de proliferação e morte celular e analisar a viabilidade do camundongo mdx como modelo experimental no estudo de patologias prostáticas. Um total de 30 animais (15 C57BL10 e 15 mdx) foi dividido em 2 grupos experimentais: controle e mdx. Amostras do lobo ventral da próstata foram coletadas para análises macroscópicas, imunohistoquímicas, microscopias de luz e eletrônica de transmissão e análises morfométricas. Dosagens sorológicas de estradiol e testosterona foram realizadas. Os resultados mostraram que os níveis séricos de testosterona foram significativamente diminuídos nos camundongos mdx em relação aos controles. Em contraste, os níveis séricos de estradiol do grupo mdx mostraram-se significativamente aumentados em relação ao controle. Acentuada atrofia celular, ocorrência de neoplasia intraepitelial prostática, hipertrofia estromal, presença de células inflamatórias e hipertrofia estromal foram evidenciadas nos animais mdx. A intensidade da reação de imunolocalização da distroglicana foi de fraca expressão em relação ao controle, assim como a da laminina. Já a imunolocalização do IGF foi intensa em relação ao controle. Conclui-se que os animais mdx apresentaram alterações significativas na integridade estrutural e molecular prostática, com sinais de aumento do processo proliferativo, comprometendo a homeostase glandular e o processo reprodutivo destes animais.The prostate is a fundamental accessory sex gland for the male reproductive process and the stroma-epithelium interaction has an important role in prostate structural maintenance and function. The basal membrane is an interaction link, offering mechanical and physiological support. Nowadays, different studies suggest that dystroglycan (DG), which is an adhesion protein, plays a role in different types of cancer development and progression, including that of the prostate. Thus, the aims of this work were to characterize structural, ultrastructural and proliferative features of the prostatic stroma and epithelium of mdx mice; to verify the immunolocalization of the _ and ß dystroglycan, IGF-I and laminin _3 receptors; and to relate those structural and molecular events to prostate pathogenesis as well as to verify the viability of this experimental model in prostate disease studies. Thirty male mice (mdx and C57BL10/Uni) were divided into two groups: control and mdx. Samples from the ventral prostate were collected for immunological, Western Blotting, transmission electron and light microscopies and morphometrical analyses. Estradiol and testosterone measurements were verified. The results showed diminished testosterone and increased estradiol levels in the mdx group. Atrophied cells, stromal hypertrophy and prostatic intraepithelial were verified in the mdx mice. Weak _ and ß dystroglycan and laminin _3 immunolocalization was verified in the mdx group. However, intense IGF-I receptor localization was identified in the mdx animals. Thus, it was concluded that mdx animals presented changes in the molecular and structural integrity and proliferation signals, leading to glandular pathogenesis, compromising prostate homeostasis and the reproductive process. Apart from this, the destructuring of the dystroglycandystrophin complex can be considered a trigger factor for prostate pathogenesis. It can also point towards that the steroid-hormone and IGF relationship can be an alternative towards new therapies to treat prostatic diseases

Topics: Distroglicanas, Camundongo mdx, Ventral prostate, Dystroglycans, Mdx mice
Publisher: Universidade Estadual de Campinas . Instituto de Biologia
Year: 2009
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UNICAMP:oai:unicamp.br:000447324
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.