Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

A posição dos adjetivos no interior do sintagma nominal : perspectivas sincronica e diacronica

By Alvana Maria Boff

Abstract

Este estudo investiga a posição dos adjetivos no interior do sintagma nominal no português, visando a determinar as restrições responsáveis pelo constraste entre (1) e (2) abaixo: (1) a. Um livro interessante b. Um interessante trabalho (2) a. Um livro vermelho b. Um vermelho livro. Tendo como quadro teórico a Teoria da Regência e Ligação, desenvolvida a partir de Chomsky (1981), propomos que o sintagma nominal seja constituído por um núcleo Determinante (cf. Abney, 1987), que seleciona uma categoria funcional AGR/NP. DET pode ser classificado como DET(+) ou DET(-), dependendo da realização morfofonológica sistemática dos traços de concordância de número. AGR/NP é constituído pelos traços, [± c] e [± k]. sendo os primeiros responsáveis pela atribuição da concordância de número ao Nome que ele subcategoriza e. indiretamente, aos demais elementos adjuntos ao Nome (adjetivos e pronomes possessivos); e os segundos, pela atribuição de Caso no interior do "sintagma nominal". Postulamos que no português AGR/NP seja caracterizado como AGR/NP(+) em relação aos traços de [c] e [k], uma vez que os traços morfofonológicos de concordância de número percolam para os elementos adjuntos ao Nome e a atribuição de Caso se realiza ou sob concordância especificador/núcleo ou sob regência. No inglês, ao . contrário, AGR/NP é (-), uma vez que não há percolação dos traços de concordância para os elementos adjuntos ao Nome, e a atribuição de Case , se realiza somente sob concordância especificador/núcleo. Para dar conta do constraste constatado em (1)-(2), propomos distinguir os adjetivos em termos dos traços avaliativo/não-avaliativo.Um adjetivos é avaliativo se puder ser subcategorizado por verbos de julgamento como julgar, considerar, ete. Assumindo que há uma diferenciação paramétrica em termos de. adjunção nas línguas e que isso I faz com que os adjetivos sejam gerados à direita no português (e à esquerda no inglês), propomos que somente os adjetivos avafiativos podem ser opcionalmente movidos para a posição pré-nominal. como vemos em (1)b. Estendendo a análise ao inglês, propomosque os adjetivos avaliativos do inglês movem-se obrigatoriamente para a posição mais externa do nível de projeção em que se encontram, Diacronicamente verificamos que a partir do séc. XVIII a ocorrência dos adjetivos na posição pré-nominal vem diminuindo. Nossa hipótese é que essa mudança corresponde a uma perda progressiva do movimento opcíonal dos adjetivos avalíativos no percurso histórico.This thesis investigates the position of adjectives inside noun phrases in Portugues. Its aim ís to determine the restrictions responsible for the contrast between (1) and (2) below: (1) a. um livro interessante (lit.: a book interesting) b. um interessante livro (lit.: an interesting book) (2) a. um livro vermelho (lit.: a book red) b. "'um vermelho livro (lit.: a red book) Assuming the framework of the Government and Binding Theory (cf. Chomsky, 1981), I propasa that the "noun phrase" is formed by a Determinar head (cf. Abney, 1987), which selects another functional category, AGR/NP. DET can be classified as DET(+) or DET(-), depending on the systematic morphophonological realizatíon of its number agreeme.nt features. AGR/NP contain.s the features [± e] and [± kJ: the former are responsible. for the assignment of number agreement to the Noun subcategorized by AGR/NP and, indirectlyt to the other elements adjoíned to it (adjetives and possessive pronouns); the latter are responsible for Case assignment within the "noun phrase". I suggest that in Portuguese AGR/NP be considered AGR/NP(+) with respect to the features [c] and [k], for the agreement features percolate from the Noun to the elements adjoined to it and Case assignment Qccurs either under spec-head agreement ar under government. English, on the other hand, can be considered to have a AGR/NP(-), cnce ít does not trigger agreement percolation and Case assignment occurs only under spec-head agreement. In order to account for the contrast seen in (1)-(2 I suggest that : adjectives can be distinguished in terms of the feature evaluative/non- evalua tive. An evaluative adjective is the one which can be subcategorized by judgement verbs like julgar ('to judge'), considerar ('to consider'), etc. Assuming that there is a parametric distinction with respect to adjunction, which is specified as being to the right in Portuguese and to the left in English, I claim that only evaluative adjectives can optionally move to the prenominal position, as shown in (1)b. Extending this analysis to English, I propose that its evaluctive adjectives obligatorily move to the most external position under the level of projection they are generated. Finally, in an analysis of diachronic data, we observe that since the 18th century, the frequency of- prenominal adjectives in Brazilian Portugues l has been decreasing. I hypothasize that this change corresponds to a progressive loss of the optional movement of the evaluative adjectives

Topics: Lingua portuguesa - Adjetivos, Lingua inglesa - Adjetivos
Publisher: Universidade Estadual de Campinas . Instituto de Estudos da Linguagem
Year: 1991
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UNICAMP:oai:unicamp.br:vtls000037115
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.