Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Investigações citotaxonomicas em populações brasileiras de hippeastrum herb

By Julie Henriette Antoinette Dutilh

Abstract

A família Amaryllidaceae ainda não está perfeitamente caracterizada e não conta com limites precisos e bem definidos. Quanto ao gênero Hippeastrum, ainda não há um consenso sobre o seu epíteto genérico, que para muitos autores deve ser Amaryllis. Os limites das espécies muitas vezes deixam margens a muitas dúvidas, e um estudo taxonômico cuidadoso deve ser feito que leve em conta a variabilidade encontrada nas populações, e não ser baseada exclusivamente em material herborizado. Foram examinadas taxonômicamente várias introduções de 13 espécies ou complexos diferentes. Citologicamente foram examinadas 10 destas espécies, além de algumas introduções não identificadas. O número cromossômico básico encontrado foi x=11 em todas as introduções. O cariótipo básico do gênero é formado por quatro cromossomos menores, com centrômero na região mediana a submediana e sete cromossomos maiores com centrômero na região submediana, subterminal e terminal. A maioria das espécies são diplóides, havendo também espécies poliplóides ou com mais de um nível de ploidia. Além disso encontra-se com freqüência polissomatia, aneussomatia e cromossomos B. Faz-se necessário um estudo que correlacione os diversos fenômenos citológicos encontrados e seus efeitos na morfologia externa e na especiação. Devido à instabilidade citológica e à pouca clareza taxonômica, ainda não foi possível estabelecer se há um cariótipo que possa caracterizar alguma espécie, diferenciando-a das demais. ...Observação: O resumo, na íntegra, poderá ser visualizado no texto completo da tese digitalThe family Amaryllidaceae is still not very clearly characterized and its limits not precisely defined. As to the genus Hippeastrum, there is no agreement concerning its proper generic name, which, according to many authors, should be Amaryllis. The limits of the species are not very clear either. Thus a careful taxonomic study of the whole group that takes into account the variability of populations and is not based exclusively on herbarium specimens is a desideratum. Introductions of some 13 different species or complexes have been analysed. Among these,10 species and some unidentified introductions have been investigated citologicaly and the basic chromosome number ecountered was x=11. The basic karyotype is composed by four smaller chromosomes with a median or submedian centromere and seven larger chromosomes with a submedian, subterminal or terminal centromere.Most species are diploids but some are polyploids or have more than one level of ploidy. Polysomaty, aneusomaty and B chromosomes are also frequent. An investigation correlating the citological phenomena encoutered with the possible effects on external morfology and on speciation is very much desirable. It was not possible to characterize definitely the karyotype of any species on account of the citological instability and also due to the obscure specific taxonomy. ...Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertation

Topics: Botanica - Classificação, Citogenetica vegetal, Amarilidaceas
Publisher: Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologia
Year: 1987
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UNICAMP:oai:unicamp.br:vtls000047139
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.