Location of Repository

O cotidiano de uma unidade de atenção primária

By Débora Previatti

Abstract

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política, Florianópolis, 2015Esta pesquisa de caráter etnográfico teve como objetivo principal analisar aspectos da configuração social de um centro de saúde de Florianópolis. O centro de saúde trata-se de uma unidade de Atenção Primária que utiliza-se de um modelo assistencial de destaque no país. Verificou-se que, apesar das diversas mudanças que ocorreram até se chegar ao atual modelo de Atenção Primária, ocorre a reprodução de algumas antigas hierarquias e desigualdades sociais, já presentes na história das profissões e nas relações entre elas. O subcampo da Atenção Primária, já não somente porta de entrada, mas também uma parte essencial do Sistema Único de Saúde, passou a incorporar uma multiplicidade de novos profissionais. Tal ação não necessariamente forneceu a garantia de uma "interdisciplinaridade" e um espaço horizontal de decisões neste subcampo. A noção de "equipe" ganhou novas forças, mas também novos sentidos. Dentre os aspectos mais relevantes destacados por este trabalho para a compreensão desta nova configuração social está a divisão entre "médicos e "não-médicos". Tal divisão é evidenciada em muitos materiais escritos - sejam aqueles internos a cada profissão de saúde, sejam os de associações profissionais, assim como no cotidiano do centro de saúde "Morro da Ilha", em discursos, comportamentos e agrupamentos sociais. Algumas das hierarquias entre profissionais de saúde mais antigas foram também ali encontradas, e certas concepções as quais acreditava-se estarem superadas aparecem nas sociabilidades diárias dentro do centro de saúde. Fatores como a disposição dos espaços físicos, questões de gênero, assim como as conversas informais e momentos de greve ajudaram a encontrar vários destes elementos. Estes e outros aspectos apontados por este trabalho mostram como se desenvolvem os mecanismos como forma de "estratégia" para a manutenção ou fortalecimento de posições sociais dentro de cada profissão, assim como os tipos de disputa que ocorrem no subcampo da Atenção Primária. A categoria "médicos e "não-médicos" permite que se entenda muitas das desigualdades de poder, além de novas e velhas hierarquias nesta nova configuração social da Saúde Pública brasileira.<br>Abstract : This ethnographic study aimed to analyze aspects of the social setting of a Florianopolis health center. The health center is a Primary Care unit that uses a prominent care model in the country. It was verified that, despite the many changes that have occurred until reaching the current Primary Care model, reproduction occurs of some old social hierarchies and inequalities, already presents in the history of professions and their relationships. The subfield of Primary Care, no longer only a front door, but also an essential part of the Unified Health System, has incorporated a multiplicity of new professionals. This action does not necessarily has provided a guarantee of "interdisciplinarity" and a horizontal space of decisions in this subfield. The concept of "team" gained new strength, but also new directions. Among the most relevant aspects highlighted by this study to understand this new social setting is the division between "medicals and" non-medicals". This division is evidenced in many written materials - are those internals to each health profession, whether the professional associations, as well as the health center daily "Morro da Ilha" in speeches, behavior and social groupings. Some of the olds hierarchies among the health professionals were also found there, and certain conceptions which was believed to be overcome, has shown in daily sociabilities within the health center. Factors such as the provision of physical spaces, gender aspects, as well as informal conversations and strike times helped to find several of these elements. These and other aspects pointed out in this work show how develop the mechanisms as a way of "strategy" for the maintenance or strengthening of social positions within each profession as well as the types of disputes that occur in the subfield of Primary Care. The "medicals and "non-medicals" category allows you to understand many of the inequalities of power, and new and old hierarchies in this new social configuration of the Brazilian Public Health

Topics: Sociologia politica, Atenção Primária à Saúde, Pessoal da área médica, Florianópolis (SC), Centros de saúde, Florianópolis (SC)
Year: 2015
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/132968
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.