Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Macroecologia alimentar de herbívoros territoriais: peixes-donzela (Perciformes: Pomacentridae)

By Diego Barneche Rosado

Abstract

TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Biológicas. Biologia.Abordagens macroecológicas são de grande importância para entender padrões em grandes escalas que regem a diversidade, abundância e comportamento dos organismos vivos. Atualmente, muito pouco é conhecido sobre a macroecologia de peixes recifais. O presente estudo fornece a primeira análise macroecológica-alimentar dos peixes-donzela territoriais (Perciformes: Pomacentridae), um grupo circumtropical cujas atividades de forrageamento e comportamento são importantíssimas na estruturação das comunidades bentônicas em ambientes recifais tropicais e subtropicais. O fato de ser um grupo que tem recebido grande importância dos pesquisadores nas últimas décadas tornou possível a obtenção de dados referentes à alimentação de diversas espécies espalhadas pelo mundo. Uma base de dados foi compilada contendo os seguintes parâmetros relevantes para atividade alimentar dos peixes-donzela: taxa de forrageamento (expressa em mordidas/minuto), tamanho corporal médio e máximo, tamanho de território e temperatura de superfície da água (SST – Sea Surface Temperature). Análises de regressão simples, assim como análises multivariadas foram realizadas na tentativa de descobrir padrões macroecológicos para o grupo. Foi observada uma forte correlação entre taxa de forrageamento e SST dentro do gênero Stegastes. Uma correlação negativa foi observada entre a taxa de forrageamento e o tamanho corporal médio dentro dos gêneros Stegastes e Pomacentrus. Essa relação, entretanto, não se mostrou significativa para Pomacentridae. Por outro lado, foi observada uma relação negativa entre o tamanho corporal médio e SST para Pomacentridae. Curiosamente, em nenhuma das análises foi observada relação entre a taxa de forrageamento e o tamanho de território desses peixes. Na Análise de Componentes Principais (PCA), a taxa de forrageamento explicou grande parte da variabilidade dos dados. Entretanto, a análise indica uma potencial importância do tamanho do corpo em segregar os diferentes gêneros do grupo. Em geral, Stegastes tropicais são menores e possuem uma maior taxa de forrageamento em relação àqueles de locais subtropicais; Pomacentrus é composto por espécies de menor porte e também de menor taxa de forrageamento em relação a Stegastes. O presente estudo estendeu a validade da Regra de Bergmann para um importante grupo de peixes recifais, demonstrando padrões ecológicos para pomacentrídeos, reforçando a importância de análises macroecológicas.Macroecological assays are of great importance in describing the large scale patterns which govern diversity, abundance and behavior of living beings. Little is known about the macroecology of reef fishes. The present study provides the first analysis of the feeding macroecology of territorial damselfishes (Perciformes: Pomacentridae), a circumtropical family whose feeding and behavioral activities are important in structuring tropical and subtropical reef benthic communities. Ichthyologists have paid a good deal of attention to this group over the last three decades and therefore have produced substantial data related to its feeding activity. The analyses were conducted using a combined worldwide database of data collected by the authors and gleaned from the literature. It includes data for feeding rates (bites/min), mean body size (given in the study), maximum body size (described in the literature), territory size (m2) and SST (Sea Surface Temperature) of eighteen species total from six genera. Simple regression analyses and a PCA were conducted in order to find macroecological patterns for this group. A strong and positive correlation between bite rates and (SST) was observed for the genus Stegastes. A negative correlation was found between bite rates and body size (mean and maximum) for both genera Stegastes and Pomacentrus. A negative correlation between body size and SST was observed within Stegastes and Pomacentridae. Surprisingly, no relationship was found between body size and feeding rates. In the PCA, feeding rates explained most data variation. However, it potentially indicates the importance of body size in characterizing the different genera. In general, tropical Stegastes are smaller and have higher bite rates than subtropical ones; Pomacentrus spp. are smaller and display lower feeding rates in relation to Stegastes. This study extended the validity of Bergmann’s rule for an important group of reef fishes and showed that some patterns in the ecology of pomacentrid fishes can be observed on a global scale, highlighting the importance of macroecological analyses

Topics: Macroecologia, Peixes-donzela, Forrageamento, Tamanho, Territorialismo.
Publisher: Florianópolis, SC.
Year: 2008
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/132874
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.