Location of Repository

Fatores da senso-percepção relacionados à atividade do condutor no sistema trânsito

By Carolina Bunn Bartilotti

Abstract

Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2009.Este trabalho teve como objetivos construir um instrumento de medida de avaliação de fatores da senso-percepção relacionados à atividade do condutor no sistema trânsito (SP-T), bem como validar teórica e empiricamente o instrumento. Foi realizado ainda um estudo de precisão. O SP-T é um instrumento construído com o intuito de avaliar fatores da senso-percepção por meio de tarefas que incluem mensuração de processos atencionais (atenção concentrada e dividida), mnemônicos (memória de trabalho) e de orientação espacial. A versão final do SP-T é composta por caderno de aplicação (cinco tarefas), caderno de instruções e crivos de correção. As validades teóricas, de conteúdo e de face, do SP-T foram atingidas, respectivamente, por meio do procedimento de análise de juízes (n=10) e semântica (n=32). O estudo de validade convergente incluiu 261 participantes e os instrumentos utilizados foram: SP-T, d2, AS, AD e TEMPLAM. A análise fatorial exploratória aponta que todos os resultados dos instrumentos tendem a se agrupar em um único fator que explica 72,016% da variância total. Os estudos de validade desenvolvimental, fatorial e de critério, e o estudo de precisão incluiu a participação de 536 sujeitos [60,3% participantes do sexo masculino; 31,5% com escolaridade média completa e 32,2% graduação incompleta. 28,4% têm categoria AB da CNH (habilitação para motos e automóveis), 21,3% B (habilitação para automóveis), 10,8% C (habilitação para transporte de carga) e 12,1% de categoria D (transporte de passageiros). 55,6% não eram motoristas profissionais e 27,1% declararam-se motoristas profissionais. A média do tempo que dirigem foi de 13 anos (mínimo= 1 mês e máximo=51 anos) e a média de idade da amostra pesquisada foi de 31 anos e 8 meses, com idade mínima de 18 e máxima de 74 anos]. Estes 536 participantes são de cinco regiões brasileiras (sul, centro-oeste, sudeste e norte). No que se refere à validade desenvolvimental, esta foi confirmada por meio das análises dos coeficientes de Spearman, ANOVA e teste de Scheffé e demonstrou diferenças estatisticamente significativas (p=0,05) entre as faixas etárias 18-25 anos, 26-35 anos, 36-47 anos, 48-56 anos e 57-74 anos. O estudo de validade de critério não demonstrou evidências de que o SP-T diferencie motoristas com e sem histórico de envolvimento em acidentes e/ou infrações de trânsito (GCR e GC, respectivamente). O estudo de validade fatorial sugere que o SP-T é um instrumento de medida unifatorial, confirmando a validade de construto. Por fim, o estudo de precisão realizado por meio da consistência interna dos itens, apontou Alpha de Cronbach =0,80, o que sugere evidências de precisão do instrumento

Topics: Psicologia, Psicometria, Testes psicologicos, Psicologia, Metodologia, Trânsito, Aspectos psicologicos, Motoristas -, Psicologia, Avaliação
Year: 2013
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/106665
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.