Location of Repository

Desenvolvimento inicial de Polypodium lepidopteris (LANGDS

By Daniela Viviani

Abstract

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Cebtro de Ciências Biológicas. Programa de Pós-graduação em Biologia VegetalDiversas espécies de samambaias têm sido exploradas indiscriminadamente nas últimas décadas devido às suas características ornamentais, medicinais, ou para a confecção de vasos e solos. Polypodium lepidopteris (Langsd. & Fisch.) Kunze, apresenta propriedades medicinais cujas partes terapêuticas utilizadas são frondes, raízes e rizomas. Este trabalho tem por objetivo estudar a viabilidade e a morfologia dos esporos, verificar o efeito de diferentes níveis de luz, pH e temperatura no processo germinativo da espécie e analisar a morfoanatomia dos gametófitos durante seu desenvolvimento, além de analisar o desenvolvimento inicial dos esporófitos. Frondes férteis foram coletadas no litoral leste da Ilha de Santa Catarina, na Restinga da Praia da Joaquina, em Florianópolis-SC. Esporos foram filtrados em papel entretela e armazenados a 7 1oC; foram analisados em Microscópio Óptico (MO) onde foi observado que esporos viáveis são totalmente preenchidos com substância de reserva de coloração amarela e Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV) mostrando esporos monoletes, com aproximadamente 40µm de comprimento, apresentando depósitos esféricos na superfície ligeiramente papilada. O teste de germinação em diferentes pHs foi realizado em sala de cultivo a 25 2oC (22 mol m-2s-1); os resultados mostram que aos 7 dias de cultivo ocorreu diferença estatisticamente significativa entre os tratamentos pH 4 (9,5%) e pH 4,5 (22,25%). Nas demais avaliações, não ocorreu diferença estatisticamente significativa entre os tratamentos. Diferentes temperaturas foram testadas (20, 25 e 30ºC) em câmara de germinação (17 mol m-2s-1) sob fotoperíodo de 16 horas; as maiores porcentagens de germinação ocorreram a 25ºC e menores a 30°C, sendo o percentual médio de germinação aos 28 dias de 35 e 2,25% respectivamente. O efeito que diferentes níveis de luz solar (54, 38, 22 e 8%) na germinação foi analisado. Os maiores percentuais de germinação foram encontrados sob 22% de luz (23,25%) e 8% de luz natural (28,5%). Quanto a morfoanatomia dos gametófitos, observou-se que após 15 dias de cultivo, os gametófitos filamentosos apresentam uma célula rizoidal alongada, aclorofilada, uma fileira de quatro a sete células clorofiladas; aos 30 dias a fase laminar espatulada está mais evidente e mostra um meristema apical central; após 45 dias os gametófitos são laminares e cordiformes; após 120 dias de cultivo, o meristema apical é nítido; tricomas unicelulares e estruturas reprodutivas são mais evidentes. Em relação ao crescimento inicial dos esporófitos, ocorreram diferenças estatisticamente significativas entre os parâmetros avaliados no tempo 1 e no tempo 2 (60 dias após o início do tempo 1). A morfoanatomia dos esporófitos mostra que essa espécie apresenta escamas (tricomas) em ambas as faces das frondes, epiderme uniestratificada, mesofilo constituído por parênquima tendendo ao paliçádico e parênquima esponjoso. Estômatos do tipo anomocítico estão presentes na face abaxial e as células epidérmicas possuem paredes anticlinais sinuosas. Feixe vascular anficrival delimitado por endoderme

Topics: Biologia vegetal, Polipodiaceas, Germinação
Publisher: Florianópolis, SC
Year: 2007
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/106598
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.