Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Análises laboratoriais rotineiras aplicadas ao transtorno depressivo maior

By Melissa Kayser

Abstract

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-graduação em FarmáciaO estudo da literatura demonstrou que o Transtorno Depressivo Maior é acompanhado por resposta de fase aguda, caracterizada por concentrações significativamente maiores (em relação ao grupo controle) de proteínas de fase aguda, tais como a alfa-1-glicoproteína ácida e alfa-1-antitripsina, bem como diminuição na concentração de albumina, transferrina e proteínas totais. Demonstrou-se que as alterações mencionadas refletem-se no eletroforetograma de proteínas séricas. Nesta pesquisa, onde a amostra denominada "estudo" foi composta por 32 pacientes ambulatoriais do núcleo de Psiquiatria do HU da UFSC, diagnosticados com base no CID-10 e classificados como portadores de transtorno depressivo maior -de moderado a severo (pontuação média = 38) com base na escala de depressão de Hamilton (HAM-D); e a amostra denominada "controle" foi composta por 30 voluntários saudáveis, tais achados foram, em sua maioria, replicados. Encontraram-se alterados apenas no subgrupo feminino, a banda -1 e alfa-2 da eletroforese, as concentrações de alfa-1 antitripsina ( -1AT) e alfa-1 glicoproteína ácida ( -1GPA), todos com valores mais altos; a albumina e o zinco sérico com valores mais baixos; no hemograma número maior de leucócitos, e das subpopulações neutrófilos, monócitos e basófilos; o número de hemácias e o hematócrito foram maiores significativamente; a hemoglobina globular média (HGM) esteve diminuída significativamente. A contagem de reticulócitos foi maior. Os linfócitos totais e os subtipos CD3, CD4 e CD8 não apresentaram diferenças significativas. As imunoglobulinas IgA, IgG, IgM e IgE foram encontradas semelhantes ao grupo controle. A fração betaglobulina e a transferrina, bem com a CLFT (capacidade de ligação do ferro total) foram encontradas maiores. Porém, a ferritina, a IgM e o índice de saturação da transferrina, foram demonstrados aumentados apenas no subgrupo masculino. O ferro apresentou uma ligeira tendência a estar aumentado no subgrupo feminino, mas a CLFL (capacidade de ligação do ferro livre) apresentou-se semelhante. O estudo dos lipídeos séricos demonstrou concentrações de colesterol total e da fração LDL-colesterol elevados, em relação ao grupo controle. A concentração de triglicerídeos e de HDL-colesterol foi encontrada semelhante entre os grupos. Os hormônios TSH, prolactina, além de cortisol urinário de 12 horas (corrigido pelo RFG) resultaram em valores semelhantes, porém o cortisol basal sérico encontrou-se diminuído no subgrupo feminino

Topics: Farmácia, Depressão involutiva, Marcadores biologicos, Hormonios, Sistema imune, Serotonina, Norepinefrina
Publisher: Florianópolis, SC
Year: 2005
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/102422
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.