Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

A dança como espaço-tempo de intersubjetividades

By Neusa Dendena Kleinubing

Abstract

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Florianópolis, 2009A presente investigação teve por objetivo compreender como a dança pode se configurar em espaço-tempo de compartilhamento de experiências nas aulas de educação física no ensino médio. As ideias de dança discutidas nesse trabalho percorrem os entendimentos apresentados por Saraiva-Kunz (2003), Saraiva et al (2005 a, b; e.o.) nos quais a dança, como prática estética, possibilita a materialização da sensibilidade humana, ampliando a capacidade expressiva e, no contexto educativo enquanto elemento da cultura de movimento, contribui para a instauração de uma atitude crítica. Com relação aos jovens e às culturas juvenis, busca-se perceber a juventude como categoria socialmente constituída, que atende a fenômenos existentes e possui uma dimensão simbólica, mas também precisa ser analisada a partir dos aspectos fáticos, materiais, históricos e políticos, nos quais toda a produção social se desenvolve. Nessa direção, orientam nossas discussões Abramo (2005), Dayrell (2005; 2007), Ortega (2006) entre outros. Já nas discussões sobre subjetividade, trazemos como ideia principal aquela apresentada por Merleau-Ponty (1999), revelando-nos que a subjetividade que somos é resultado de uma complexa relação com o mundo e com os outros que estabelecemos a partir do nosso corpo. Essa pesquisa qualitativa encontrou na orientação fenomenológica/hermenêutica, o suporte teórico-metodológico necessário para explorarmos a complexa realidade vivida, construída e reconstruída constantemente pelas significações e sentidos instituídos pelos sujeitos. Os colaboradores dessa investigação foram jovens pertencentes a uma escola da rede pública estadual, na qual a dança é tida como componente da educação física curricular, e são de uma série do primeiro ano do ensino médio. Os instrumentos utilizados para a coleta das informações foram a observação participante, diário de campo e grupo focal. Interpretando as informações reveladas pelo campo, a atividade da dança se evidenciou como possibilidade de compartilhamento de experiências e, as tensões geradas pela sua vivência/experiência podem constituir, de fato, outro espaço-tempo na escola, significativo e significado pelas experiências sociais, contribuindo para a (trans)formação da subjetividade. Diante as discussões realizadas e, cientes de que seria possível outros olhares para esse fenômeno, revela-se que no trabalho com a dança na escola, instaura-se um espaço-tempo que se abre para configurações de novos sujeitos que podem, ao menos por alguns instantes, desfrutar de uma experiência estética capaz de potencializar a sensibilidade humana, qualidade tão requisitada nos tempos atuais.This present investigation has had for objective to understand how the dance can be configured in space-time of expreiences sharing in Physic Education classes in high school. The dance ideas discussed in this work are based in the understandings presented by Saraiva-Kunz (2003), Saraiva et al (2005 a, b; e.o.) for him the dance, as aesthetic practice, allouds the materialization of human sensitivity, enlarging the expressive capacity and, in the educative context whereas element of the culture of movement, contributes for the instauration of a critical attitude. In relation to the youngs and their cultures, It tries to notice the youth as socially constituted category. Which attends to existent phenomenon and it has a symbolic dimension, but also needs to be analyzed from real facts, materials, historical and politics, in which all the social production develops itself. Following this direction, It guides our discussion: Abramo(2005), Dayrell (2005; 2007), Ortega (2006) among others. Yet in the discussions about subjetividade, we have as main idea the one presented by Merleau-Ponty (1999), revealing to us that the subjectivity that we are is the result of a complex relationship with the world and with the others that we establish starting from our body. This qualitative research found in the fenomenological/Hermeneutic orientation, the theoretical methodological support needed for us to explore the complex reality lived, built, and constantly rebuilt by the significations and senses instituted by the subjects. The collaboradors of this investigation were young people from a public state school, where the dance is taken as component of the curricular Physic Education, and they are from a high school first grade. The instruments used for the collection of the informations were the observation, field diary and focal group. Interpreting the informations revealed by the field, the dance activity attested as a possibility of sharing of experiences and, the tensions genereted by its existence/experience can constitute, in fact, other space-time in the school, significant and meaning by social experiences, contributing for the (trans)formation of the subjectivity. Before all the discussions accomplished and, aware that would be possible other glances for that phenomenon, it revels that in the work with the dance at school, a space-time is stabilished and opens itself for configurations of new subjects that can, at least for some instants, to make use of a aesthetic experience capable to potentiate the human sensibility, quality so requested in the current times

Topics: Educação física, Dança, Ensino medio
Publisher: Florianópolis, SC
Year: 2009
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/93206
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.