Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

A representação social da anorexia nervosa entre profissionais do Sistema Único de Saúde do município de Florianópolis/SC

By Ana Paula Saccol

Abstract

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em Sociologia Política, Florianópolis, 2009A anorexia nervosa nas últimas décadas tem sido alvo de estudos e preocupação principalmente nas áreas médica e psiquiátrica, além de gerar polêmicas nos setores midiáticos e de senso comum. A busca por um padrão magro de beleza, práticas inadequadas de redução de peso alicerçadas às incertezas e conflitos da ciência no que se refere às questões de alimentação, tem contribuído significativamente para uma epidemia não contagiosa dos transtornos alimentares. Atualmente a anorexia nervosa está mais visível em nossas sociedades principalmente pelo fato das pessoas associarem esse transtorno à indústria da beleza e da moda, atribuindo a ela o status de uma doença da modernidade, no entanto encontramos relatos de casos clínicos anteriores à classificação e racionalização da doença, que contribuem na sua desmistificação como uma psicopatologia moderna, reiterandoa como uma sociopsicopatologia existente em outros períodos. O principal objetivo desta pesquisa foi analisar como os profissionais de saúde da rede pública de saúde de Florianópolis/SC interpretam, tratam e encaminham a terapêutica de pacientes com anorexia nervosa. Também tentamos verificar alguns dos discursos científicos que envolvem a explicação da AN; quais seriam os fatores nos dias atuais que contribuem para o seu desenvolvimento, as representações sociais dos profissionais de saúde sobre o que é AN; as suas causas; diagnóstico; tratamento; profissionais mais adequados para uma equipe especializada em transtornos alimentares; além de verificar a possibilidade de inserção do sociólogo em equipes especializadas no assunto. A pesquisa é de caráter qualitativo de cunho exploratório e analítico, adotando como princípio de delineamento o estudo de caso. Ao todo foram entrevistados 22 profissionais de saúde da área médica, psiquiátrica, nutricional, psicológica e de enfermagem das unidades básicas de saúde e do Ambulatório de Transtorno Alimentar. Verifica-se a existência de uma lacuna referente às pesquisas sobre transtornos alimentares na atenção básica, ausência de estudos epidemiológicos sobre as reais incidências e prevalência da anorexia no Brasil, complexidade e dificuldade do diagnóstico entre os profissionais de saúde e a abertura de um grande campo de pesquisa para a sociologia e as demais ciências humanas.In the last decades, nervous anorexia (AN) has been the target of studies and concern mainly in medicine and psychiatry, besides being a controversial subject in media and common sense. The search for thinnes as a beauty standard, inadequate weight loss practices underpinned by the uncertainties and scientific conflicts regarding nutrition issues have contributed significantly to a non-contagious epidemic of eating disorders. Nowadays nervous anorexia is more visible in our societies mainly due to the fact that people associate this disorder to the beauty and fashion industries, giving it the status of a disease of modernity. However we found clinical reports that foredate the classification and rationalization of the disease, which contributes to its demistification as a modern psychopathology reiterating it as a social psychopathology existing in other periods. The main goal of this research was to analyze how public healthcare professionals from Florianópolis/SC interpret, deal and decide which therapy to use in pacients with nervous anorexia. We also try to verify some of the scientific reasoning that involve the explanation of AN; which factors contribute to the development of AN nowadays; the social representations of healthcare professionals about what is AN; its causes; diagnosys; treatment; adequate professionals for a specialized team in eating disorders; the possibility of adding the sociologist in these specialized teams. The research is qualitative, exploratory and analytical, using case studies as its lineation principle. Altogether, 22 healthcare professionals where interviewed, from the medical, psychiatric, nutritional, psychological and nursing areas of base units of health and the Eating Disorders Clinic. It was verified that there exists a lack of research about eating disorders in primary care, absence of epidemiological studies on the actual incidence and prevalence of anorexia in Brazil, complexity and difficulty of diagnosys between healthcare professionals and the opening of large research field for sociology and humanities

Topics: Sociologia politica, Anorexia nervosa, Aspectos sociais, Representações sociais
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/92228
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.