Location of Repository

The role of cognates in reading comprehension

By Vilmar Ferreira de Souza

Abstract

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Letras/Inglês e Literatura Correspondente.Research on cognates has strongly indicated that there is a close relationship between cognates management and reading comprehe nsion success (e.g. DeSouza, 2000; Moss, 1992; Nash, 1970; Holmes, 1986). The present investigation set out to explore that relationship from a cognitive perspective. The underlying contention that cognates do enhance reading comprehension generated the three following research questions: (a) Do cognates help in skimming a text for general comprehension? If so, to what extent do they do this? (b) Do cognates enhance prediction? If so, how do they do this? (c) Do cognates enhance recall? If so, to what extent do they do this? In order to answer the above research questions three different experiments were designed and applied to twenty-two ESP learners at The Extracurricular Language Courses Centre of the Federal University of Santa Catarina. The Experiments (i) investigated cognates and skimming a text for general comprehension, (ii) examined cognates and the process of making predictions through the use of titles, and (iii) verified whether or not a text with twice as many cognates would yield more recall than a text with half of them. The results suggest that (i) cognates play a facilitative role in aiding learners to get the general comprehension of texts, (ii) the quantity and quality of predictions made by participants were much higher for the text with twice as many cognates (T1) than for the text with half of them (T2), and (iii) both the quantity and quality of recall were much higher for T1. Nevertheless, the two comprehension tests that followed each experiment did not capture a significant difference between the two texts: Only Experiment 2 yielded the expected results, that is, that T1 would produce a comprehension rate right above that of T2. Some hypotheses were raised in an attempt to account for the failure of the other two experiments. In the light of the present findings, some limitations were acknowledged along with suggestions for future research and some pedagogical implications. All the discussion in the present work borrowed insights from both schema and working memory capacity theories. As pesquisas sobre cognatos têm fortemente indicado que existe uma próxima relação entre o manuseio de cognatos e o sucesso em compreensão leitora (e.g. DeSouza, 2000; Moss, 1992; Nash, 1970; Holmes, 1986). A presente investigação explorou essa relação de uma perspectiva cognitiva. A crença de que os cognatos intensificam a compreensão leitora gerou as três perguntas de pesquisa a seguir: (a) Os cognatos ajudam a fazer o #skimming# to texto para se obter a compreensão geral do mesmo? Se ajudarem, até que ponto eles fazem isso? (b), Os cognatos ajudam no processo de predição? Se ajudarem, como eles fazem isso? e (c) Os cognatos aumentam o número de proposições lembradas de um texto? Se aumentarem, até que ponto eles o fazem? Para responder a estas perguntas, três experimentos diferentes foram desenvolvidos e aplicados a vinte e dois aprendizes de Inglês Instrumental (ESP) do Curso Extracurricular da Universidade Federal de Santa Catarina. Os experimentos investigaram (i) os cognatos e #skimming# um texto para se obter a compreensão geral, (ii) os cognatos e o processo de predição usando títulos e finalmente (iii) se um texto com o dobro de cognatos produziria maior número de proposições lembradas do que um texto com metade deles. Os resultados sugerem que (i) os cognatos desempenham um papel facilitador na compreensão geral de um texto, (ii) a quantidade e a qualidade das predições feitas foram maiores e melhores para o texto com o dobro de cognatos (T1) do que para o texto com metade deles (T2) e (iii) ambos a quantidade e a qualidade das proposições lembradas foram bem maiores para T1. Entretanto, os dois testes de compreensão leitora que foram aplicados depois de cada experimento não captaram uma diferença significativa entre os dois textos. Somente o Experimento 2 produziu os resultados esperados, isto é, o nível de compreensão leitora foi maior para T1 do que para T2. Levantou-se algumas hipóteses para dar de conta dessa inconsistência. À luz dos resultados obtidos, algumas limitações foram reconhecidas juntamente com sugestões para futuras pesquisas e algumas implicações pedagógicas. Toda a discussão deste trabalho tomou emprestado conceitos das teorias dos esquemas e da capacidade da memória de trabalho

Topics: Literatura, Lingua inglesa, Compreensao na leitura
Publisher: Florianópolis, SC
Year: 2003
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/84870
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.