Location of Repository

Parâmetros hemato-imunológicos e perfil histológico de alguns tecidos de ostra do mangue Crassostrea rhizophorae

By Tania Barth

Abstract

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em AquiculturaO objetivo do presente trabalho foi o de realizar um estudo inicial dos hemócitos e de alguns parâmetros hemolinfáticos da ostra do mangue Crassostrea rhizophorae, além de caracterizar histologicamente sua glândula digestiva e brânquias. Os animais foram coletados sazonalmente (n=30) no período de fevereiro a novembro de 2001, de uma estação de cultivo e de dois habitats naturais da ilha de Santa Catarina, Santa Catarina, Brasil. Foram identificados dois tipos celulares, hemócitos hialinos (HH) e hemócitos granulares (HG) na hemolinfa das ostras. Estas células mostraram conter carboidratos e glicogênio em seu citoplasma, quando submetidas ao método de PAS. A presença de fosfatase ácida intracelular, detectada pelo método de Gomori, sugeriu a presença de lisossomos e o potencial envolvimento dos hemócitos nas reações de fagocitose. Efetivamente, os hemócitos foram capazes de fagocitar in vitro partículas de zymosan, além de produzir moléculas citotóxicas, como ânion superóxido (redução do NBT) durante este processo. A contagem total de hemócitos (THC) variou de 1.100 a 4.000 (céls/mm3), havendo algumas diferenças significativas tanto em relação aos locais de coleta como em relação às estações do ano. Os valores mais elevados de THC ocorreram no verão e em relação aos três locais de coleta, os maiores valores foram geralmente encontrados nas ostras do manguezal. A porcentagem de HG variou de 34 a 82%, havendo diferenças significativas ao longo das estações e em relação aos três locais de coleta. Nas ostras coletadas no manguezal, os HG foram sempre predominantes (mais de 50%). A concentração de proteínas totais do plasma (CP), estimada pelo método de Bradford, variou de 0,11 a 3,0 mg/ml e mostrou um padrão sazonal similar nas ostras das três localidades. Os maiores valores foram atingidos no outono e os menores na primavera. O título aglutinante do plasma contra eritrócitos A humanos (2%) variou de 32 a 16.384, sendo os maiores valores sempre encontrados no cultivo. A análise histológica da glândula digestiva e das brânquias de C. rhizophorae revelou um padrão de organização semelhante ao de outras espécies de ostras. Além disso, não foram observadas alterações nas estruturas e arquitetura destes tecidos

Topics: Aquicultura, Crassostrea rhizophorae, Imunologia, Bivalve, Imunologia
Publisher: Florianópolis, SC
Year: 2002
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFSC:oai:repositorio.ufsc.br:123456789/83071
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.