Location of Repository

Contribui????o ao estudo do dist??rbio hiperativo e deficit??rio da aten????o em escolares da rede p??blica

By Carlos Felipe Almeida D'Oliveira

Abstract

A an??lise das tr??s classifi????es publicadas pela Associa????o Americana de Psiquiatria mostra-nos como uma determinada categoria cl??nica, o Dist??rbio Hiperativo e Deficit??rio da Aten????o (DHDA) teve seu nome e os crit??rios para o seu diagn??stico modificados no decorrer dos ??ltimos quinze anos. A metodologia da pesquisa em psicopatologia de crian??as apresenta uma s??rie de controv??rsias n??o apenas relacionadas ??s varia????es dos crit??rios diagn??sticos e dos instrumentos de medidas, mas tamb??m ??s varia????es das amostras e do desenho das pesquisas. Os estudos de preval??ncia do DHDA apresentam uma ampla variabilidade na ocorr??ncia deste dist??rbio devido ??s diferentes metodologias aplicadas. De acordo com uma revis??o feita em diversos estudos, as taxas de preval??ncia variam de 1 por cento a 14,3 por cento. Um dos aspectos que tem contribuido para a complexidade destes estudos tem sido a presen??a de comodidades associadas ao DHDA. Teve como objetivo o estudo da preval??ncia do DHDA em escolares da regi??o urbana do Rio de Janeiro e dos correlatos de comportamentais deste dist??rbio. Foram estudadas duas amostras populacionais. O instrumento de avalia????o do DHDA foi uma escala baseada nos itens do DSM-IIIR (Brito & Pinto, 1995) e os casos selecionados foram classificados adotando-se os crit??rios do DSM-IV. Foi utilizada tamb??m a Escala de Conners para o Professor para se estudar os correlatos comportamentais do dist??rbio. A an??lise fatorial da Escala de Conners demonstrou que existe uma independ??ncia parcial entre as dimens??es hiperatividade -impulsividade e desaten????o. A escala mostrou tamb??m uma associa????o entre a hiperatividade e os problemas de conduta. As taxas de preval??ncia encontradas foram de c??rca de 10 por cento em meninos entre 4 e 11 anos de idade, compar??veis aquelas encontradas no Canad??. Ap??s esta idade nossas taxas foram menores sugerindo que o DHDA em meninos na nossa popula????o esteja associado com o fenomeno de evas??o escolar. As taxas de preval??ncia do dist??rbio em meninas no nosso meio foi tr??s vezes maior na faixa et??ria de 4 a 11 anos. Os dados encontrados sugerem que os estudos de preval??ncia do DHDA em crian??as e adolescentes deve ser feito por sexo e faixas et??rias. Sugerimos que a sele????o de casos de DHDA em crian??as e adolescentes deve ser feita utilizando-se outros instrumentos de medida al??m das escalas baseadas unicamente na avalia????o de professores

Topics: Psicopatologia, Transtorno do Deficit de Aten????o com Hiperatividade, Transtornos do Comportamento Infantil
Publisher: Instituto Fernandes Figueira
Year: 1997
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_FIOCRUZ:oai:localhost:icict/3494
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.