Location of Repository

Sono e síndrome da fragilidade em idosos residentes em instituições de longa permanência

By Patrícia Vidal de Negreiros Nóbrega

Abstract

Introdução: O processo de envelhecimento ocasiona modificações na quantidade e qualidade do sono. Tais modificações afetam mais da metade dos adultos acima de 65 anos de idade, que vivem na comunidade e 70% dos institucionalizados, gerando impacto negativo na sua qualidade de vida. Uma das manifestações patológicas do envelhecimento que compartilha algumas características com as desordens do sono e prediz resultados similares é a Síndrome da Fragilidade, que caracteriza os idosos mais debilitados e vulneráveis. A maneira como os transtornos do sono desempenham um papel na patogênese da fragilidade permanece incerta. Objetivo: Avaliar a relação entre sono e síndrome da fragilidade em idosos institucionalizados. Metodologia: Foi realizado um estudo transversal, com 69 idosos residentes em instituições no município de João Pessoa - PB. Foram utilizados Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh e actigrafia para as variáveis subjetivas e objetivas do sono, respectivamente, e questionários e testes específicos para as variáveis do fenótipo de fragilidade (critérios de fragilidade de Fried). Na análise estatística utilizou-se o teste de correlação de Pearson, teste Qui Quadrado e ANOVA One-way, com pósteste de Tukey-Kramer. Posteriormente, foi construído um modelo de Regressão Linear Simples. Em toda análise estatística foi considerado um intervalo de confiança de 95% e um p < 0,05. Resultados: A amostra foi caracterizada pelo predomínio de frágeis (49,3%), mulheres (62,3%), de solteiros (50,7%) e média de idade de 77,52 (±7,82). Os idosos frágeis obtiveram pior qualidade de sono, 10,37 (±4,31) (f = 4,15, p = 0,02), quando comparados aos não frágeis. A latência do sono foi a que mais influenciou a fragilidade (R2 = 0,13, &#946; padrão = 1,76, &#946; = 0,41, p = 0,001). Não foram encontradas diferenças entre as variáveis do padrão repouso-atividade e as categorias do fenótipo de fragilidade. Conclusão: As alterações do sono, incluindo má qualidade de sono, latência de sono prolongada, baixa eficiência de sono e sonolência diurna, influenciam a fragilidade em idosos institucionalizadosIntroduction: The aging process causes quantitative and qualitative changes in sleeping. Such changes affects more than half of the adults above 65 years old, that live in the community and 70% of the institutionalized, a great negative impact in their quality of life. One of the pathological displays of aging, that share some characteristics with sleeping disorders and predict similar results, is the Frailty Syndrome, that characterize the most weakened and vulnerable elderly. The way sleeping disorders play a role in the frailty pathogeneses remains uncertain. Objective: Evaluate the relation between the sleeping and the frailty syndrome on institutionalized elderly. Methodology: A transversal study was performed with 69 elderly in institutions in the city of João Pessoa PB. Were used the Pittsburgh Sleeping Quality Index and actigraphy to subjective and objective variables, respectively, and questionnaires and specific tests to frailty phenotype variant (Fried Frailty Criteria). In the statistic analysis were used the Pearson correlation test, Chi Square and One-way ANOVA test, with Tukey-Krammer posttest. Subsequently, a Simple Linear Regression model was built. On every statistical analysis were considered a confidence interval of 95% and a p < 0,05. Results: The sample was characterized by the prevalence of the frail (49,3%), women (62,3%), single (50,7%) and 77,52 (±7,82).The frail elderly obtained the worst sleeping quality 10,37 (±4,31) (f = 4,15, p = 0,02), when compared with the non-frail. The sleep latency influenced more the frailty (R2 = 0,13, &#946; standard = 1,76, &#946; = 0,41, p = 0,001). Weren t found differences between the standard resting-activity variable and the frailty phenotype categories. Conclusion: Sleeping alterations, including bad sleeping quality, prolonged sleep latency, low sleep efficiency and day drowsiness, influenced the frailty in institutionalized elderl

Topics: Idoso, Terceira idade, Ciclo sono-vigília, Actigrafia, Qualidade de sono, Fragilidade, Elderly, Third age, Sleep-vigil cycle, Actigraphy, Sleep quality, Frailty, CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Year: 2014
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFRN:oai:repositorio:123456789/16705
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.