Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Escolha e preferência por alimentos com ou sem valores calóricos em crianças com deficiência intelectual e sobrepeso

By Marina Zanoni Macedo

Abstract

Um dos principais problemas de saúde na sociedade moderna, tanto em países desenvolvidos como naqueles em desenvolvimento, é o aumento nos índices de indivíduos sobrepesos ou obesos. Embora se conheça muito a respeito dos tipos de alimentos que contribuem para isso, poucos resultados têm sido observados no controle da impulsividade comumente envolvida no comportamento de se alimentar. Este estudo investigou se o componente calórico do alimento e sua magnitude exercem controle sobre o comportamento de escolha e preferência, em indivíduos com idade variando entre sete e treze anos de idade, com sobrepeso e deficiência intelectual. A pesquisa foi realizada em uma instituição filantrópica especializada no atendimento a indivíduos com deficiência intelectual. Foram elaboradas, para tal estudo, duas gomas idênticas em relação às características organolépticas, diferindo apenas quanto às calorias contidas nelas. Para coleta, utilizou-se um aparato experimental que operava em esquema de reforçamento concorrente com encadeamento. O primeiro elo operava em valores de razão fixa (FR 1), seguidos por outro esquema, também operando em FR 1. Os esquemas foram controlados por um programa de computador. Durante a Fase 1, respostas de escolha no Botão 1 eram seguidas por uma goma calórica no respectivo elo terminal e, respostas no Botão 2 eram seguidas de uma goma não calórica no respectivo elo terminal. Nesta Fase,analisou-se a influência da caloria no comportamento de escolha. Nas fases 2 e 3, analisou-se a influência da magnitude no comportamento de escolha, aumentando primeiramente a magnitude referente ao botão situado no lado esquerdo do aparato experimental (Fase 2), sendo posteriormente aumentado a magnitude referente ao outro botão. A sessão foi constituída de quatro apresentações dos esquemas. Os dados de interesse foram as respostas nos elos iniciais dos esquemas concorrentes com encadeamento. Foi aplicado um delineamento de sujeito único, com o participante como seu próprio controle. Os resultados, primeiramente, ilustraram que não houve preferência por alimentos calóricos e que o aumento da magnitude exerceu pouco controle sobre a resposta de escolha dos participantes, e serão considerados como linha-de-base para a continuidade do estudo, em que cada uma das possíveis variáveis controladoras de escolha alimentar poderão ser introduzidas (e.g., atraso da contingência reforçadora, custo da resposta). Estudos sobre a natureza da escolha e preferência por alimentos calóricos e não calóricos são importantes para identificar e descrever os procedimentos adequados para compreender e controlar a ingestão de alimentos em crianças sobrepesas ou obesas e com deficiência intelectual.Obesity and pre-obesity have been considered as one of the major health problems in modern society, both in developed and in developing countries is the increase in rates of overweight or obese individuals. Although much is known about the types of foods that contribute to it, few results have been observed in the control of impulsivity commonly involved in food intake behavior. This study investigated whether the caloric component of food and its magnitude have control over choice behavior and preference in subjects ranging from seven to thirteen years old, with overweight and intellectual developmental delay. The research was conducted in a charity institution specialized in serving individuals with intellectual developmental delay. Two identical gums were prepared for this study, in relation to the organoleptic characteristics, differing only for the calories they contain. For data collection, we used an experimental apparatus that operated in concurrent chain schedule of reinforcement. The first link was operating on values of fixed ratio (FR- 1), followed by another scheme, also operating in FR-1. The schedules were controlled by a computer program. Choice responses in Button 1 were followed by one caloric gum in its terminal link, and choice responses in Button 2 were followed by a non-caloric gum in its terminal link. The session consisted of four presentations of the schedules. The data of interest were the responses in the initial links of concurrent chain schedules. A single subject design was applied, with the participant as his own control. The results, first, illustrated that there was no preference for calorie-rich foods, and will be considered as baseline for continuing the study, in which each of the possible variables controlling food choice could be introduced (eg, delay of reinforcing contingency , cost of response). Studies on the nature of choice and preference for non-caloric and caloric foods are important to identify and describe appropriate procedures for understanding and controlling food intake in overweight or obese children with intellectual developmental delay

Topics: Psicologia, Análise do comportamento, Obesidade, Escolha (Psicologia), Escolha alimentar, Crianças, Deficiência intelectual, PSICOLOGIA, Food choice, Obesity, Children, Intellectual developmental delay, PSICOLOGIA
Publisher: Universidade Federal de São Carlos
Year: 2011
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UFSCAR:oai:ufscar.br:3670
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.