Location of Repository

Diversity of soil fungi of Brazilian Atlantic Forest

By Cintya Neves de Souza

Abstract

A Mata Atlântica é caracterizada pela elevada riqueza e endemismo de espécies e é um dos 25 hotspots de biodiversidade mundiais. O estudo da diversidade microbiana dos solos é essencial para o entendimento da distribuição de espécies, do seu papel funcional e para o conhecimento dos recursos genéticos disponíveis. Neste trabalho, a diversidade de fungos do solo foi avaliada em três unidades de conservação da Mata Atlântica do estado de São Paulo, Parque Estadual de Carlos Botelho (PECB), Estação Ecológica de Assis (EEA) e Parque Estadual da Ilha do Cardoso (PEIC), mantidas como parcelas permanentes do programa Biota-Fapesp. Foram avaliadas, no total, 90 amostras, coletadas em época de alta e baixa pluviosidade, sob a copa de três espécies arbóreas, Cabralea canjerana, Guapira opposita e Maytenus robusta, presentes nas três áreas. O isolamento dos fungos foi realizado pelo método de lavagem de solo e filtração de partículas. Também foram avaliados os atributos químicos das amostras de solo. Foram analisados 1.829 UFCs pertencentes a 142 morfoespécies de fungos, distribuídos em 67 gêneros, sendo 114 espécies de Ascomycota na fase anamórfica, 19 de Ascomycota na fase teleomórfica e 9 espécies de Zygomycota. O gênero Trichoderma foi dominante em todas as áreas avaliadas, seguido por Penicillium e Paecilomyces. A área PECB apresentou o dobro do número de isolados obtidos no PEIC e na EEA, porém, o número de espécies foi semelhante entre o PECB e a EEA (74 e 75 espécies, respectivamente). A composição das comunidades de fungos não foi influenciada pelas espécies arbóreas, mas sim pela área de coleta. As comunidades de fungos do PECB e do PEIC mostraram-se similares, caracterizadas pela abundância das espécies Chloridium virescens var. caudigerum e Paecilomyces carneus. Já a área EEA foi caracterizada pela predominância de espécies do gênero Penicillium. Esta área também apresentou níveis significativamente inferiores de matéria orgânica e outros elementos do solo. Os resultados obtidos demonstram a grande diversidade de fungos presente no solo da Mata Atlântica

Topics: Fungos, Solos florestais, Diversidade microbiana, Comunidade fúngica, Ascomycota, Fungal community
Year: 2014
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFLA:oai:localhost:1/2260
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.